Atributos físicos e estoques de carbono do solo sob diferentes usos da terra em Rondônia, Amazônia Sul-Ocidental

Adriano Reis Prazeres Mascarenhas, Marta Silvana Volpato Sccoti, Rafael Rodolfo Melo, Fernando Luíz de Oliveira Corrêa, Emanuel Fernando Maia de Souza, Reginaldo Almeida Andrade, Anderson Cristian Bergamin, Manfred Willy Müller

Resumo


Objetivou-se estudar o comportamento dos atributos físicos e dos teores e estoques de carbono do solo em sistema agroflorestal multiestratificado (SAF), comparativamente a diferentes modalidades de uso solo, sendo elas o cultivo de cacaueiro sob manejo agroecológico (CAC), pastagem cultivada (PAS) e floresta nativa (FLN). A área de estudo localiza-se na estação experimental da CEPLAC em Ouro do Preto do Oeste, RO. Nos quatro tratamentos foram instaladas, ao acaso, cinco parcelas de 20 m x 30 m. Nessas parcelas, foram coletadas amostras de solo indeformadas e deformadas nas profundidades de 0 a 20 cm e 20 a 40 cm, para determinação dos atributos fiscos e estoque de carbono no solo. Os valores de densidade do solo no SAF, CAC e PAS apresentaram-se elevados e influenciaram negativamente o espaço poroso do solo. Os estoques de C foram influenciados pelos diferentes agroecossistemas, sendo que na camada de 0 a 20 cm foram de (Mg m-3): 24,79 (SAF); 42,71 (CAC); 41,30 (PAS); 36,07 (FLN), e na camada de 20 a 40 cm foram (Mg m-3): 17,26 (SAF); 31,06 (CAC); 22,31 (PAS); 25,49 (FLN). Todos os sistemas avaliados apresentaram resultados esperados para estoque de C no solo, no entanto, arranjos espaciais que favoreçam o aporte de matéria orgânica poderiam contribuir para a elevação dos estoques de carbono do solo em sistemas agroflorestais.


Palavras-chave


Agroecossistema; Física do solo; Sustentabilidade

Texto completo:

PDF

Referências


Altieri, M. Agroecologia: bases científicas para uma agricultura sustentável. 3. ed. Rio de Janeiro: Expressão Popular, 2012. 400 p.

Alvares, C. A. et al. Köppen’s climate classification map for Brazil. Meteorologische Zeitschrift, v. 22, n. 6, p. 711-728, 2013. DOI: 10.1127/0941-2948/2013/0507.

Brasil. Ministério do Desenvolvimento Agrário. Plano territorial de desenvolvimento rural sustentado. Rio Branco: PESACRE, 2007. 135 p.

Carvalho, R. et al. Atributos físicos da qualidade de um solo sob sistema agroflorestal. Pesquisa Agropecuária Brasileira, v. 39, n. 11, p. 1153–1155, 2004. DOI: 10.1590/S0100-204X2004001100015.

Claessen, M. E. C. (Org.). Manual de métodos de análise de solos. 2. ed. Rio de Janeiro: EMBRAPA-CNPS, 1997. 212 p. (EMBRAPA-CNPS. Documentos, 1).

Corazza, E. J. et al. Comportamento de diferentes sistemas de manejo como fonte ou depósito de carbono em relação à vegetação de cerrado. Revista Brasileira de Ciência do Solo, v. 23, n. 2, p. 425-432, 1999.

Costa Junior, C. Estoque de carbono e nitrogênio e agregação do solo sob diferentes sistemas de manejo agrícola. 2008. 140 f. Dissertação (Mestrado em Ciências) – Universidade de São Paulo, Piracicaba.

Donagema, G. K. et al. (Org.). Manual de métodos de análise de solos. 2. ed. Rio de Janeiro: Embrapa Solos, 2011. 230 p. (Embrapa Solos. Documentos, 132).

Froufe, L. C. M. et al. Potencial de sistemas agroflorestais multiestrata para sequestro de carbono em áreas de ocorrência de floresta Atlântica. Pesquisa Florestal Brasileira, v. 31, n. 66, p. 143-154, 2011. DOI: 10.4336/2011.pfb.31.66.143.

IBGE. Banco de dados georeferenciado dos recursos naturais da Amazônia legal. Rio de Janeiro, 2012. Disponível em: . Acesso em: 29 mar. 2015.

Loss, A. et al. Atributos químicos e físicos de um Argissolo Vermelho-Amarelo em sistema integrado de produção agroecológica. Pesquisa Agropecuária Brasileira, v. 44, n. 1, p. 68-75, 2009. DOI: 10.1590/S0100-204X2009000100010.

Magalhães, J. G. S. et al. Análise econômica de sistemas agroflorestais via uso de equações diferenciais. Revista Árvore, v. 38, n. 1, p. 73-79, 2014. DOI: 10.1590/S0100-67622014000100007.

Matias, S. S. R. et al. Atributos físicos de um Latossolo Vermelho submetido a diferentes usos. Revista Ciência Agronômica, v. 40, n. 3, p. 331-338, 2009.

Nair, P. K. R. et al. Agroforestry as a strategy for carbono sequestration. Journal of Plant Nutrition and Soil Science, v. 172, n. 1, p. 10-23, 2009. DOI: 10.1002/jpln.200800030.

Pagliai, M. et al. Changes in some physical properties of a clay soil in Central Italy following the passage of rubber tracked and wheeled tractors of medium power. Soil e Tillage Research, v. 73, n. 1, 119-129, 2003. DOI: 10.1016/S0167-1987(03)00105-3.

Parron, L. M. et al. Estoques de carbono no solo como indicador de serviços ambientais. In: Parron, L. M. et al. Serviços ambientais em sistemas agrícola e florestais do Bioma Mata Atlântica. Brasília, DF: Embrapa, 2015. p. 71-83.

Pezarico, C. R. et al. Indicadores de qualidade do solo em sistemas agroflorestais. Revista de Ciências Agrárias, v. 56, n. 1, p. 40-47, 2012.

Richart, A. et al. Compactação do solo: causas e efeitos. Semina: Ciências Agrárias, v. 26, n. 3, p. 321–344, 2005.

Rocha, G. P. et al. Estoque de carbono em sistemas agroflorestais no Norte de Minas Gerais. Ciência Rural, v. 44, n. 7, p. 1197-1293, 2014.

Rodrigues, E. R. et al. Avaliação econômica de Sistemas Agroflorestais implantados para recuperação de reserva legal no Pontal do Paranapanema, São Paulo. Revista Árvore, v. 31, n. 5, p. 941-948, 2007. DOI: 10.1590/S0100-67622007000500018.

Sá, J. C. M. et al. Carbon depletion by plowing and its restoration by no-till cropping systems in oxisols of subtropical and tropical agro-ecoregions in brazil. Land Degradation & Development, v. 26, n. 6, p. 531-543, 2015. DOI: 10.1002/ldr.2218.

Sato, F. A. Balanço hídrico na cultura do cafeeiro (Coffea arábica L.). 2005. 100 f. Dissertação (Mestrado em Engenharia Agrícola) – Universidade Federal de Lavras, UFLA, Lavras.

Santos, H. G. dos et al. Sistema brasileiro de classificação de solos. 3. ed. Brasília, DF: Embrapa, 2013. 353 p.

Sharrow, S. H. & Ismail, S. Carbon and nitrogen storage in agroforests, tree plantations, and pastures in western Oregon, USA. Agroforestry Systems, v. 60, n. 2, p. 123-160, 2004. DOI: 10.1023/B:AGFO.0000013267.87896.41.

Silva, A. H. et al. Atributos físicos do solo e escoamento superficial como indicadores de serviçoes ambientais. In: Parron, L. M. et al. Serviços ambientais em sistemas agrícola e florestais do Bioma Mata Atlântica. Brasília, DF: Embrapa, 2015. p. 71-83.

Silva, D. C. et al. Atributos do solo em sistemas agroflorestais, cultivo convencional e floresta nativa. Revista de Estudos Ambientais, v. 13, n. 1, p. 77-86, 2011.

Silva, L. M. et al. Comparação de métodos para a determinação de carbono em solos no estado do Acre. In: REUNIÃO DE CIÊNCIA DO SOLO DA AMAZÔNIA OCIDENTAL, 2. 2014. Porto Velho. Anais... Porto Velho: Sociedade Brasileira de Ciências do Solo, 2014. p. 39-42.

Silva, R. F. et al. Atributos físicos e teor de matéria orgânica na camada superficial de um Argissolo vermelho cultivado com mandioca sob diferentes manejos. Revista Brasileira de Ciência do Solo, v. 32, n. 6, p. 2435-2441, 2008.

Siqueira Neto, M. et al. Carbono total e atributos químicos com diferentes usos do solo no Cerrado. Acta Scientiarum. Agronomy, v. 31, n. 4, p. 709-717, 2009. DOI: 10.4025/actasciagron.v31i4.792.

Souza Neto, E. L. et al. Atributos físicos do solo e produtividade de milho em resposta a culturas de pré safra. Pesquisa Agropecuária Brasileira, v. 43, n. 2, p. 255-260, 2008. DOI: 10.1590/S0100-204X2008000200015.

Veldkamp, E. Organic carbon turnover in three tropical soils under pasture after deforestation. Soil Science Society of America Journal, v. 58, p. 175-180, 1994. DOI: 10.2136/sssaj1994.03615995005800010025x.

Viana, E. T. et al. Atributos físicos e carbono orgânico em latossolo vermelho sob diferentes sistemas de uso e manejo. Revista Brasileira de Ciência do Solo, v. 35, n. 1, p. 2105-2114, 2011.




DOI: http://dx.doi.org/10.4336/2017.pfb.37.89.1295

Direitos autorais 2017 Pesquisa Florestal Brasileira

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

INDEXADORES:

ASP / Ebsco, AGRIS, Agrobase / Binagre , BDPA, CABI Direct, CCN, CIRS, Diadorim , DOAJ, e.journals, Forestry Compendium, Genamics JournalSeek, Google Acadêmico, Journals for free, Latindex, Livre, Miar, OasisbrPortal da Capes, RCAAP, Sabiia, Scilit, Redib

.

Pesquisa Florestal Brasileira
Brazilian Journal of Forestry Research

 

Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional