Crescimento diamétrico e tempo de passagem de Minquartia guianensis após manejo na Floresta Nacional do Tapajós

Cinthia Grazielle Carvalho Andrade, Márcio Lopes da Silva, Carlos Moreira Miquelino Eleto Torres, Ademir Roberto Ruschel, Liniker Fernandes da Silva, Dárlison Fernandes Carvalho de Andrade, Leonardo Pequeno Reis

Resumo


Minquartia guianensis Aubl. (acariquara) ocorre nos estados do Acre, Amazonas, Roraima, Pará e Amapá, com grande procura de mercado e utilidade na região Amazônica. Seu principal uso é na construção civil, por apresentar alta durabilidade e reentrâncias em seu tronco, que a tornam de beleza singular e muito valorizada. A maioria das árvores utilizadas apresenta pequenos diâmetros, sendo este um fator crítico para seu manejo e comercialização. Portanto, objetivou-se avaliar o crescimento diamétrico e o ciclo de corte de M. guianensis, por meio da análise do tempo de passagem entre as classes diamétricas, no período de 31 anos, após a exploração florestal, na Floresta Nacional do Tapajós, estado do Pará. Foram estabelecidos cinco tratamentos, e em cada um foram instaladas 12 parcelas permanentes de 0,25 ha, nas quais foram medidas todas as árvores com diâmetro a 1,30 m do solo (DAP) ≥ 5 cm, de 1981 a 2012. As árvores com DAP ≤ 50 cm têm potencial para serem manejadas, em razão da diminuição do crescimento diamétrico a partir do DAP ≥ 50 cm. Esses resultados poderão servir de base para subsidiar decisões silviculturais no manejo sustentável da espécie.


Palavras-chave


Produtividade; Amazônia oriental; Corte de seleção

Texto completo:

PDF

Referências


Azevedo, C. P. et al. Efeito da exploração de madeira e dos tratamentos silviculturais no agrupamento ecológico de espécies. Floresta, v. 38, n. 1, p. 53-69, 2008. DOI: 10.5380/rf.v38i1.11027.

Azevedo, C. P. et al. Eficiência de tratamentos silviculturais por anelamento na Floresta do Jari, Amapá. Floresta, v. 42, n. 2, p. 315-324, 2012. DOI: 10-.5380/rf.v42i2.17610.

Braz, E. M. et al. Criteria to be considered to achieve a sustainable second cycle in Amazon Forest. Pesquisa Florestal Brasileira, v. 35, n. 83, p. 209-255, 2015. DOI: 0.4336/2015.pfb.35.83.941.

Braz, E. M. et al. Manejo da estrutura diamétrica remanescente de florestas tropicais. Ciência Florestal, v. 22, n. 4, p. 787-794, 2012. DOI: 10.5902/198050987559.

Camargo, J. L. C. & Ferraz, I. D. K. Acariquara-roxa, Minquartia guianensis Aubl. Informativo Técnico Rede de Sementes da Amazônia, n. 10, 2005.

Cardoso Junior, R. C. et al. Tratamento silvicultural e incremento diamétrico de Plantonia insignis Mart. (Clusiaceae) “bacurizeiro” em duas florestas secundárias em Bragança, PA, Brasil. Revista Árvore, v. 38, n. 5, p. 889-898, 2014. DOI: 10.1590/S0100-67622014000500013.

Carvalho, J. O. P. Changes in the spatial distribution of tree species in a terra firme rain forest in Brazilian Amazonia after logging. Revista de Ciências Agrárias, n. 37, p. 53-70, 2002.

Conselho Nacional do Meio Ambiente (Brasil). Resolução nº 406, de 06 de fevereiro de 2009. Estabelece os parâmetros técnicos a serem adotados na elaboração, apresentação, avaliação técnica e execução de Plano de Manejo Florestal Sustentável – PMFS com fins madeireiros, para florestas nativas e suas formas de sucessão no bioma Amazônia. Disponível em: . Acesso em: 15 maio 2016.

Costa, D. H. M. et al. Crescimento de árvores em uma área de terra firme na Floresta Nacional do Tapajós após a colheita de madeira. Revista Ciências Agrárias, n. 50, p. 63-76, 2008.

Cunha, T. A. & Finger, C. A. G. Competição assimétrica e o incremento diamétrico de árvores individuais de Cedrela odorata L. na Amazônia Ocidental. Acta Amazonica, v. 43, n. 1, p. 9-18, 2013. DOI: 10.1590/S0044-59672013000100002.

Espírito-Santo, F. D. B. et al. Análise da composição florística e fitossociológica da Floresta Nacional do Tapajós com apoio geográfico de imagens de satélites. Acta Amazonica, v. 35, n. 2, p. 155-173, 2005. DOI: 10.1590/S0044-59672005000200006.

Hirai, E. H. et al. Efeito da exploração florestal de impacto reduzido sobre a regeneração natural em uma floresta densa de terra firme no município de Paragominas na Amazônia brasileira. Scientia Forestalis, v. 40, n. 95, p. 306-315, 2012.

IBGE. Manual técnico da vegetação brasileira. Rio de Janeiro, 2012. 271 p.

Instituto Nacional de Meteorologia (Brasil). Estação meteorológica de observação de superfície convencional. Brasília, DF, 2016. Banco de dados. Disponível em: . Acesso em: 15 jan. 2016.

Marenco, R. A. & Vieira, G. Specific leaf area and photosynthetic parameters of tree species in the forest understorey as a function of the microsite light environment in Central Amazonia. Journal of Tropical Forest Science, v. 17, p. 265-278, 2005.

Nebel, G. Minquartia guianensis Aubl.: uso, ecologia y manejo em forestería y agroforestería. Folia Amazónica, v. 10, n. 1-2, p. 1-23, 2000.

Oliveira, L. C. et al. Efeito da exploração de madeira e tratamentos silviculturais sobre a estrutura horizontal de uma área de 136 ha na Floresta Nacional do Tapajós, Belterra-Pará. Revista de Ciências Agrárias, v. 46, p. 195-214, 2006.

Reis, L. P. et al. Crescimento de mudas de Parkia gigantocarpa Ducke, em um sistema de enriquecimento em clareiras após a colheita de madeira. Ciência Florestal, v. 24, n. 2, p. 431-436, 2014. DOI: 10.5902/1980509814583.

Silva, J. N. M. et al. (Ed.). Diretrizes para a instalação e medição de parcelas permanentes em florestas naturais da Amazônia Brasileira. Belém, PA: Embrapa, 2005. 36 p.

Silva, J. N. M. et al. Growth and yield of a tropical rain forest in the brazilian Amazon 13 years after logging. Forest Ecology and management, v. 71, n. 3, p. 267-274, 1995. DOI: 10.1016/0378-1127(94)06106-S.

Silva Jardim, F. C. S. & Soares, M. S. Comportamento de Sterculia pruriensis (Aubl.) Schum. em floresta tropical manejada em Moju-Pará. Acta Amazonica, v. 40, n. 3, p. 535-542, 2010. DOI: 10.1590/S0044-59672010000300012.

Sist, P. et al. Large trees as key elements of carbono storage and dynamics after selective logging in the Eastern Amazon. Forest Ecology and Management, v. 38, p. 103-109, 2014. DOI: 10.1016/j.foreco.2014.01.005.

Soares, M. S. et al. Avaliação do crescimento diamétrico de Sterculia pruriensis (Aublet) Schumann – Sterculiaceae (axixá), em clareiras da floresta tropical explorada seletivamente, em Moju-Pará. Revista Brasileira de Biociências, v. 5, n. 1, p. 699-701, 2010.

Souza, A. C. B. et al. Estabelecimento de plântulas de Minquartia guianensis (Olacaceae) em uma área submetida ao corte seletivo na Amazônia Central. In: Ecologia da Floresta Amazônica 2005. Manaus: INPA, 2005. Projeto Dinâmica biológica de fragmentos Florestais. Disponível em: < http://pdbff.inpa.gov.br/cursos/efa/livro/2005/pdfs/po2g2.pdf>. Acesso em: 15 jan. 2016.

Souza, A. L. & Soares, C. P. B. Florestas nativas: estrutura, dinâmica e manejo. Viçosa, MG: Ed. da UFV, 2013. 322 p.

Souza, D. V. et al. Crescimento de espécies arbóreas em uma floresta natural de terra firme após a colheita de madeira e tratamentos silviculturais, no município de Paragominas, Pará, Brasil. Ciência Florestal, v. 25, n. 4, p. 873-883, 2015. DOI: 10.5902/1980509820585.

Souza, P. A. et al. Idade relativa como subsídio à determinação de ciclo de corte no manejo sustentável de povoamentos florestais nativos. Revista Árvore, v. 17, n. 1, p. 100-116, 1993.

Taffarel, M. et al. Efeito da silvicultura pós-colheita na população de Chrysophyllum lucentifolium Cronquist (Goiabão) em uma floresta de terra firme na Amazônia brasileira. Revista Árvore, v. 38, p. 1045-1054, 2014. DOI: 10.1590/S0100-67622014000600009.




DOI: http://dx.doi.org/10.4336/2017.pfb.37.91.1406

Direitos autorais 2017

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

INDEXADORES:

ASP / Ebsco, AGRIS, Agrobase / Binagre , BDPA, CABI Direct, CCN, CIRS, Diadorim , DOAJ, e.journals, Forestry Compendium, Genamics JournalSeek, Google Acadêmico, Journals for free, Latindex, Livre, Miar, OasisbrPortal da Capes, RCAAP, Road, Sabiia, Scilit, Redib

.

Pesquisa Florestal Brasileira
Brazilian Journal of Forestry Research

 

Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional