Nutrientes na biomassa aérea e na serapilheira em áreas de caatinga em Floresta, PE

Allyson Rocha Alves, Rinaldo Luiz Caraciolo Ferreira, José Antônio Aleixo da Silva, José Carlos Batista Dubeux Júnior, Gabriela Salami

Resumo


Objetivou-se quantificar teores de nutrientes nos componentes da biomassa da parte aérea e na serapilheira em duas áreas de vegetação de caatinga com características ecológicas diferentes, uma em regeneração e outra preservada, no município de Floresta, PE. Foi realizado inventário inicial lançando-se 40 parcelas de 400 m2 em cada área, tendo como nível a inclusão de circunferência a 1.30 m do solo ≥ 6,0 cm. Para análise da biomassa, foram utilizadas as cinco espécies de maior valor de importância de cada área. De cada um delas, foram retiradas amostras com 100 g para realização das análises químicas de seus componentes. Para a estimativa do estoque de serapilheira, foram feitas coletas no período seco e chuvoso, utilizando-se um molde quadrado vazado de 0,5 m, lançado aleatoriamente nas parcelas. Observou-se que o teor de nutrientes encontrados na biomassa total nas duas áreas seguiu uma mesma sequência: N > Ca > K > Mg > P > S. A área preservada apresentou maior acúmulo em todas frações no estoque de serrapilheira, mas com diferenças entre as estações. No período seco a sequência foi: N > Ca > S > K > Mg > P, e no chuvoso N > Ca > K > S > P > Mg em ambas as áreas. Quando os nutrientes estavam disponíveis, a serapilheira apresentou os maiores conteúdos de nutrientes, quando comparada com os estoques presentes na biomassa acima do solo.

Palavras-chave


Ciclo biogeoquímico; regeneração; Floresta seca

Texto completo:

PDF

Referências


Aerts, R. Nutrient resorption from senescing leaves of perennial: are there general patterns. Journal of Ecology, v. 84, n. 4, p. 597-608, 1996. DOI: 10.2307/2261481.

Alves, et al. Efeito da fragmentação florestal sobre o acúmulo de serapilheira em Floresta Estacional Decidual. Ecologia e Nutrição Florestal, v. 2, n. 3, p. 63-71, 2014. DOI: 10.5902/2316980X16014.

Amaro, et al. Estoque volumétrico, de biomassa e de carbono em uma floresta estacional semidecidual em Viçosa, Minas Gerais. Revista Árvore, v. 37, n. 5, p. 849-857, 2013. DOI: 10.1590/S0100-67622013000500007.

Assistat: assistência estatística. Assistat: versão 7.5 beta. 2008. Disponível em: < http://www.assistat.com/indexp.html>. Acesso em: 4 ago. 2017.

Binkley, D. Forest nutrition management. New York: Wiley. 1986. 290 p.

Borém, R. A. T. & Ramos, D. P. Variação estacional e topográfica de nutrientes na serapilheira de um fragmento de Mata Atlântica. Cerne, v. 8, n. 2, p. 42-59, 2002. DOI: 10.1590/01047760201622012100.

Brasil. Ministério do Meio Ambiente. Biomas: Caatinga. Brasília, DF, [2014]. Disponível em: . Acesso em: 20 out. 2017

Caldeira, M. V. W. et al. Biomassa e nutrientes da serapilheira em diferentes coberturas florestais. Comunicata Scientiae, v. 4, n. 2, p.111-119, 2013. DOI: 10.1590/2179-8087.062013.

Caldeira, M. V. W. Quantificação de serapilheira e de nutrientes em uma Floresta Ombrófila Densa. Ciência Agrária, v. 21, n. 1, p. 53-68, 2008. DOI: 10.1590/S0104-77602014000100002.

Cientec. Mata Nativa 3. Manual do usuário. Viçosa, MG, 2010.

Costa, K. C. P. et al. Estoques de biomassa e nutrientes em três espécies de Parkia em plantios jovens sobre área degradada na Amazônia Central. Floresta, v. 44, n. 4, p. 637-646, 2014. DOI: 10.5380/rf.v44i4.34135.

Embrapa Solos. Zoneamento agroecológico do Estado de Pernambuco: ZAPE. 2007. Disponível em: . Acesso em: 15 nov. 2008

Ferreira, R. L. C. et al. Deposição e acúmulo de matéria seca e nutrientes em serapilheira em um bosque de sabiá (Mimosa caesalpiniifolia Benth.) Revista Árvore, v. 19, n. 3, p. 7-12, 2007. DOI: 10.1590/S1516-35982010000800005.

Helmisaari, H. et al. Below-and aboveground biomass, production, and nitrogen use in Scots pine stands in eastern Finland. Forest Ecology and Management, v. 165, p. 317-326, 2002. DOI: 10.15159/ar.17.057.

Jaramillo, V. J. & Sanford Junior, R. L. Nutrient cycling in tropical deciduous forests. In: Bullock, S. H. et al. (Ed.). Seasonally dry tropical forests. Cambridge: Cambridge Univesity Press, 1995. p. 346-361.

Kauffman, J. B. et al. Biomass and nutrient dynamics associated with slash fires in neotropical dry forests. Ecology, v. 5, n. 2, p.140-151, 1993.

Köppen, W. Das geographisca system der klimate. In: Köppen, W. and Geiger, G. (Ed.). Handbuch der klimatologie. Gebr, Borntraeger, 1936. p. 1–44.

Magurran, A. E. Ecological diversity and its measurement. New Jersey: Princeton University Press, 1988.

Malavolta, E. et al. Avaliação do estado nutricional das plantas. Piracicaba: POTAFOS, 1999. 201 p.

Marafiga, J. S. et al. Deposição de nutrientes pela serapilheira em um fragmento de Floresta Estacional Decidual no Rio Grande do Sul. Ceres, v. 56, n. 6, p. 765-771, 2012.

Meguro, M. et al. Ciclagem de nutrientes na mata mesófila secundária – São Paulo. I – Produção e conteúdo de nutrientes minerais no folhedo. Botânica, v. 7, n. 11, p. 11-21, 1980.

Menezes, R. S. C. et al. Biogeochemical cycling in terrestrial ecosystems of the Caatinga Biome. Brazilian Journal of Biology, v. 72, n. 3, p. 643-653, 2012. DOI: 10.1590/S1519-69842012000400004.

Mueller-Dombois, D. & Ellenberg, H. Aims and methods of vegetacion ecology. New York: Wiley & Sons, 1974.

Pinto, C. B. & Marques, R. Aporte de nutrientes por frações da serapilheira em sucessão ecológica de um ecossistema da floresta atlântica. Floresta, v. 33, n. 3, p. 257-264, 2003. DOI: 10.1590/S0104-77602012000100010.

Salvador, S. M. et al. Produção de serapilheira e devolução de macronutrientes em um povoamento de Eucalyptus saligna (F. Muell). Ecologia e Nutrição Florestal, v. 2, n. 2, p. 52-62, 2014. DOI: 10.5902/198050981676.

Santana, J. A. S. Estrutura fitossociológica, produção de serapilheira e ciclagem de nutrientes em uma área de Caatinga no Seridó do Rio Grande do Norte. 2005. 184 f. Tese (Doutorado em Agronomia) - Universidade Federal da Paraíba, Areia.

Santana, R. C. et al. Alocação de nutrientes em plantios de eucalipto no Brasil. Revista Brasileira de Ciência do Solo, v. 32, p. 2723-2733, 2008. DOI: 10.1590/S0100-06832014000300019

Schumacher, M. V. et al. Produção de serapilheira em uma floresta de Araucaria angustifolia (Bertol.) Kuntze no município de Pinhal Grande - RS. Revista Árvore v. 28, n. 1, p. 29-37, 2004. DOI: 10.1590/S0100-67622003000800007.

Schumacher, M. V. et al. Retorno de nutrientes via deposição de serapilheira em um povoamento de acácia-negra (Acacia mearnsii de wild.) no estado do Rio Grande do Sul - RS. Revista Árvore, v. 27, n. 6, p. 791-798, 2003. DOI: 10.1590/S0100-67622003000600005.

Silva, A. G. et al. Decomposição e teor de nutrientes da serapilheira foliar em um fragmento de Floresta Atlântica no sul do estado do Espírito Santo. Ecologia e Nutrição Florestal, v. 1, n. 2, p. 63-71, 2013. DOI: 10.1590/2179-8087.018915.

Silva F. C. Manual de análises químicas de solos e fertilizantes. 2.ed. Brasília, DF: Embrapa Informação Tecnológica; Rio de Janeiro: Embrapa Solos, 2009. 627 p.

Silva, J. et al. Biodiversidade da Caatinga: áreas e ações prioritárias para a conservação. Brasília, DF: Ministério do Meio Ambiente: Universidade Federal de Pernambuco, 2004. 382 p.

Souto, P. C. et al. Características químicas da serapilheira depositada em área de Caatinga. Revista Caatinga, Mossoró, v. 22, n. 1, p. 264-272, 2009.

Viera, M. et al. Biomassa e nutrientes em um povoamento de Eucalyptus urophylla x Eucalyptus globulus, em Eldorado do Sul-RS. Ecologia e Nutrição Florestal, v. 1, n. 1, p. 1-13, 2013. DOI: 10.1590/2179-8087.053913.

Viera, M. et al. Deposição de serapilheira e nutrientes em plantio de Eucalyptus urophylla × E. globulus . Floresta e Ambiente, v. 21, n. 3, p. 327-338, 2014. DOI: 10.1590/2179-8087.053913.

Vitousek, P. M. Litterfall, nutrient cycling, and nutrient limitation in tropical forests. Ecology, v. 4, n. 2, p. 285-298, 1984. DOI: 10.1590/S0100-67622009000400008.

Vitti, G. C. et al. Cálcio, magnésio e enxofre. In: Fernandes, M. S. Nutrição mineral de plantas. Viçosa, MG: Sociedade Brasileira de Ciência do Solo, 2006. p. 299-326.

Vogel, H. L. M. et al. Biomassa e macronutrientes de uma floresta estacional decidual em Itaara-RS, Brasil. Revista Árvore, v. 37, n. 1, p. 99-105, 2013. DOI: 10.1590/S0100-67622003000800007.




DOI: https://doi.org/10.4336/2017.pfb.37.92.1060



Direitos autorais 2017

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

INDEXADORES:

ASP / Ebsco, AGRIS, Agrobase / Binagre , BDPA, CABI Direct, CCN, CIRS, Diadorim , DOAJ, e.journals, Forestry Compendium, Genamics JournalSeek, Google Acadêmico, Journals for free, Latindex, Livre, Miar, OasisbrPortal da Capes, RCAAP, Road, Sabiia, Scilit, Redib

.

Pesquisa Florestal Brasileira
Brazilian Journal of Forestry Research

 

Este periódico é afiliado à Associação Brasileira de Editores Científicos.


Os originais publicados na Pesquisa Florestal Brasileira estão disponibilizados de acordo com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional