Respostas fisiológicas de plantas jovens de macaúba a condições de seca cíclica

Clenilso Sehnen Mota, Marco Antonio Oliva Cano

Resumo


O objetivo do presente estudo foi avaliar os impactos de três ciclos de seca/ reirrigação sobre os rendimentos quânticos da fluorescência da clorofila a, acúmulo de prolina e ajustamento osmótico. Dez plantas cultivadas em vasos com capacidade de 150 L de solo foram submetidas a três ciclos sucessivos de seca/reirrigação (S/R) e outras dez foram mantidas irrigadas em capacidade de campo. Os ciclos S/R não promoveram ajustamento osmótico nas plantas mantidas com suspensão da irrigação (CSI), apesar do acúmulo de prolina. A fluorescência mínima adaptada ao escuro aumentou e a eficiência quântica máxima do PSII teve redução nas plantas CSI. O rendimento quântico de conversão de energia fotoquímica do fotossistema II (PSII) e a taxa aparente de transporte de elétrons apresentaram redução, enquanto o rendimento quântico de dissipação regulada de energia não fotoquímica no PSII apresentou aumento nas plantas do grupo CSI em relação às plantas sem suspensão da irrigação (SSI). O rendimento quântico de dissipação não regulada de energia não fotoquímica do PSII e os teores de clorofilas e carotenoides não apresentaram alterações entre as plantas CSI e SSI ao longo dos ciclos S/R. Observa-se, assim, que a macaúba apresenta um eficiente mecanismo de dissipação de energia não fotoquímica.


Palavras-chave


Acrocomia aculeata; Balanço energético; Osmólitos

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.4336/2016.pfb.36.87.1061



Direitos autorais 2016

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

INDEXADORES:

ASP / Ebsco, AGRIS, Agrobase / Binagre , BDPA, CABI Direct, CCN, CIRS, Diadorim , DOAJ, e.journals, Forestry Compendium, Genamics JournalSeek, Google Acadêmico, Journals for free, Latindex, Livre, Miar, OasisbrPortal da Capes, RCAAP, Road, Sabiia, Scilit, Redib

.

Pesquisa Florestal Brasileira
Brazilian Journal of Forestry Research

 

Este periódico é afiliado à Associação Brasileira de Editores Científicos.


Os originais publicados na Pesquisa Florestal Brasileira estão disponibilizados de acordo com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional