Variação sazonal e interanual na dinâmica populacional de Croton blanchetianus em uma floresta tropical seca

Izabelle Silva Nascimento, Josiene Maria Falcão Fraga dos Santos, Renata Christina Souza Silva, Danielle Melo dos Santos, Kleber Andrade da Silva, Elcida de Lima Araújo

Resumo


O estudo foi realizado em uma área de caatinga em Pernambuco. Buscou-se avaliar a dinâmica de Croton blanchetianus em função da variação de precipitação entre estações climáticas e entre anos. Todos os indivíduos de C. blanchetianus presentes nas parcelas amostradas foram monitorados mensalmente, durante dois anos consecutivos. Houve diferença significativa de novas plântulas de C. blanchetianus entre estações e entre anos. Considerando a variação de precipitação entre anos, o comportamento da população parece ter sofrido pouca influência, pois apenas 14,8% de novas plântulas nessa população podem ser explicados pela variação de precipitação entre estações e entre anos. O poder de explicação da mortalidade pelo modelo linear generalizado foi de 1,4%, considerando a interação entre sazonalidade e variação interanual de precipitação. Diante desse contexto, torna-se necessário uma abordagem mais ampla do ponto de vista ecológico, para avaliar quais fatores ambientais são decisivos e podem estar direcionando o ritmo de renovação dessa população no tempo.

Palavras-chave


Caatinga; Características da população; Regeneração natural

Texto completo:

PDF

Referências


Alcoforado-Filho, F. G. et al. Florística e fitossociologia de um remanescente de vegetação caducifólia espinhosa arbórea em Caruaru, Pernambuco. Acta Botânica Brasílica, v. 17, n. 2, p. 287-303, 2003. DOI: 10.1590/S0102-33062003000200011.

Andrade-Lima, D. O domínio das caatingas. Recife: UFRPE: IPA; Brasília, DF: CNPq, 1992.

Andrade, L. A. et al. Análise da cobertura de duas fitofisionomias de Caatinga, com diferentes históricos de uso, no município de São João do Cariri, Estado da Paraíba. Cerne, v. 11, n. 3, p. 253-262, 2005.

Andrade, W. M. et al. Influência da precipitação na abundância de populações de plantas da Caatinga. Revista de Geografia, v. 26, n. 2, p. 161-184, 2009.

Araújo, E. L. Características florísticas e ecológicas da vegetação da caatinga: atualidades e desafios. In: CONGRESSO NACIONAL DE BOTÂNICA, 59.; REUNIÃO NORDESTINA DE BOTÂNICA, 31.; CONGRESSO LATINO-AMERICANO DE CACTACEAE E OUTRAS SUCULENTAS, 4.; CONGRESSO DA ORGANIZAÇÃO INTERNACIONAL PARA O ESTUDO DAS PLANTAS SUCULENTAS, 31., 2008, Natal. Atualidades, desafios e perspectivas da botânica do Brasil: anais. Natal: UFERSA: UFRN: SBB, 2008. p. 171-174.

Araújo, E. L. et al. Diversidade de herbáceas em microhabitats rochoso, plano e ciliar em uma área de caatinga, Caruaru- PE. Acta Botânica Brasílica, v. 19, n. 2, p. 285-294, 2005b.

Araújo, E. L. et al. Ecofisiologia de plantas da caatinga e implicações na dinâmica das populações e do ecossistema. In: Moura, A. N. et al. (Ed.). Biodiversidade, potencial econômico e processos ecofisiológicos em ecossistemas nordestinos. Recife: Comunigraf, 2008. p. 329-361.

Araújo, E. L. et al. Establishment and death of two dry tropical forest woody species in dry rainy seasons in northeastern Brazil. In: Nogueira, R. J. M. C. et al. (Ed.). Estresses ambientais: danos e benefícios em plantas. Recife: Imprensa Universitária da UFRPE, 2005a. p. 76-91.

Ayres, M. et al. A. BIOESTAT: aplicações estatísticas nas áreas das ciências bio-médicas. Belém: Sociedade Civil Mamirauá, 2007.

Barbosa, D. C. A. Estratégias de germinação e crescimento de espécies lenhosas da caatinga com germinação rápida. In: Leal, I. et al. (Ed.). Ecologia e conservação da caatinga. Recife: Universidade Federal de Pernambuco, 2002. p. 625-656.

Barbosa, D. C. A. et al. Fenologia de espécies lenhosas da caatinga. In: Leal, I. F. et al. (Ed.) Ecologia e conservação da caatinga. Recife: Universidade Federal de Pernambuco, 2003. p. 657-693.

Brando, P. et al. Climate impacts of expanded soy agriculture in the arc of deforestation in Brazil. Geophysical Research Abstracts, v. 18, p. 1-10, 2016.

Clary, J. Rainfall seasonality determines annual/ perennial grass balance in vegetation of Mediterranean Iberian. Plant Ecology, v. 195, p. 13-20, 2008. DOI: 10.1007/s11258-007-9294-9.

Crawley, M. J. Life History and environment. In: Grawley, M. J. (Ed.). Plant ecology. Oxford: Blackwell Scientific Publications, 1989. p. 253-290.

Dewalt, S. J. et al. Annual rainfall and seasonality predict pan-tropical patterns of liana density and basal area. Revista Biotropica, v. 42, n. 3, p. 309-317, 2010. DOI: 10.1111/j.1744-7429.2009.00589.x.

García-Cháves, J. H. et al. The relative importance of solar radiation and soil origin in cactos seedling survivorship at two spatial scales: plant association and microhabitat. Journal of Vegetation Science, v. 25, n. 3, p. 668-680, 2014. DOI: 10.1111/jvs.12139.

Gentry, A. H. The distribution and evolution of climbing plants. In: Putz, F. E. & Mooney, H. A. (Ed.). The biology of vines. Cambridge: Cambridge University Press, 1991. p. 3-49.

Lima, E. N. et al. Fenologia e dinâmica de duas populações herbáceas da Caatinga. Revista de Geografia, v. 24, n. 1, p. 120-136, 2007.

Lopes, C. G. R. et al. Forest succession and distance from preserved patches in the Brazilian semiarid region. Forest Ecology and Management, v. 271, p. 115-123, 2012. DOI: 10.1016/j.foreco.2012.01.043.

Machado, I. C. et al. Phenology of caatinga species at Serra Talhada, PE, Northeastern Brazil. Biotropica, v. 29, p. 57-68, 1997. DOI: 10.1111/j.1744-7429.1997.tb00006.x.

Mendes, L. B. et al. What happens to the soil seed bank 17 years after clear cutting of vegetations?. Revista de Biologia Tropical, v. 63, n. 2, p. 321-332, 2015. DOI: 10.15517/rbt.v63i2.14683.

Pereira, I. M. et al. M. Regeneração natural em um remanescente de Caatinga sob diferentes níveis de perturbação, no Agreste Paraibano. Acta Botânica Brasílica, v. 15, n. 3, p. 413-426, 2001. DOI: 10.1590/S0102-33062001000300010.

Reis, A. M. S.et al. Inter-annual variations in the floristic and population structure of an herbaceous community of “caatinga” vegetation in Pernambuco, Brazil. Revista Brasileira de Botânica, v. 29, n. 3, p. 497-508, 2006. DOI: 10.1590/S0100-84042006000300017.

Rocha, G. P. E. et al. Fast natural regeneration in abandoned pastures in southern Amazonia. Forest Ecology and Management, v. 370, p. 93–101, 2016. DOI: 10.1016/j.foreco.2016.03.057.

Sampaio, E. V. S. B. et al. Gradiente vegetacional das caatingas e áreas anexas. Revista Brasileira de Botânica, v. 4, p. 27-30, 1981.

Santana, J. A. S. & Souto, J. S. Diversidade e estrutura fitossociológica da Caatinga na Estação Ecológica do Seridó-RN. Revista de Biologia e Ciências da Terra, v. 6, n. 2, p. 232-242, 2006.

Santos, J. M. F. F. et al. Dinâmica de duas populações herbáceas de uma área de Caatinga, Pernambuco, Brasil. Revista de Geografia, v. 26, n. 2, p. 142-160, 2009.

Santos, J. M. F. F. et al. Natural regeneration of the herbaceous community in a semiarid region in Northeastern Brazil. Environmental Monitoring and Assessment, v. 185, n. 1, 2013. DOI: 10.1007/s10661-013-3173-8.

Schnitzer, S. A. A mechanistic explanation for global patterns of liana abundance and distribution. The American Naturalist, v. 166, p. 262-276, 2005.

Silva, K. A. et al. The influence of microhabitat on the population dynamics of four herbaceous species in a semiarid area of northeastern Brazil. Brazilian Journal of Biology, v. 76, n. 1, p. 45-54, 2016. DOI:10.1590/1519-6984.10014.

Silva, R. C. S. et al. Dinâmica de Delilia biflora kuntze sob a influência da sazonalidade climática e diferentes status de conservação em uma floresta seca do Brasil. Revista de Geografia, v. 28, n. 2, p. 132-148, 2011.

Souza, J. T. et al. Does proximity to a mature forest contribute to the seed rain and recovery of an abandoned agriculture area in a semiarid climate?. Plant Biology, v. 16, p. 748-756, 2014. DOI: 10.1111/plb.12120.

Swaine, M. D. & Lieberman, D. Note on the calculation of mortality rates. Journal of Tropical Ecology, v. 3, 1987.

Zar, J. H. Bioestatistical analysis. Ney Jersey: Prentice Hall, 1996.




DOI: https://doi.org/10.4336/2017.pfb.37.92.1191



Direitos autorais 2017

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

INDEXADORES:

ASP / Ebsco, AGRIS, Agrobase / Binagre , BDPA, CABI Direct, CCN, CIRS, Diadorim , DOAJ, e.journals, Forestry Compendium, Genamics JournalSeek, Google Acadêmico, Journals for free, Latindex, Livre, Miar, OasisbrPortal da Capes, RCAAP, Road, Sabiia, Scilit, Redib

.

Pesquisa Florestal Brasileira
Brazilian Journal of Forestry Research

 

Este periódico é afiliado à Associação Brasileira de Editores Científicos.


Os originais publicados na Pesquisa Florestal Brasileira estão disponibilizados de acordo com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional