Equações para cálculo do volume e peso de compartimentos aéreos de árvores de Grevillea robusta (Cunn.) aos oito anos de idade.

Carlos Alberto Ferreira, Emerson Gonçalves Martins, Helton Damin da Silva

Resumo


Este trabalho relata a obtenção de equações para a estimativa indireta de volume e peso de compartimentos aéreos de árvores de Grevillea robusta, com base em variáveis dendrométricas de fácil obtenção. Para tanto, foram coletadas doze árvores com idade de oito anos, pertencentes a quatro procedências distintas, integrantes de um ensaio localizado em Anhembi, Estado de São Paulo. Os fustes das árvores foram segmentados em toretes de um metro até o limite mínimo de diâmetro de cinco centímetros. A altura do cerne nas árvores foi determinada através de cortes sucessivos até quando o cerne tornava-se indistinto. O compartimento da copa das árvores foi subdividido em galhos e ramos. Os modelos alométricos mostraram-se adequados para a obtenção das estimativas de volume e peso de compartimentos aéreos de árvores de Grevillea robusta. A distribuição de resíduos equilibrada não denotou qualquer tendenciosidade que tornasse necessário o balanceamento, ou transformação dos dados, além da transformação logarítmica das variáveis. A inclusão da variável combinada, altura total, multiplicada pelo diâmetro à altura do peito, elevado ao quadrado (H.D2), possibilitou ajustes mais precisos para a maioria dos modelos propostos. Entretanto, os erros padrão das estimativas foram relativamente altos para o peso do cerne e o peso da casca. As correlações altas entre o peso do alburno, pesos da madeira com e sem casca e a altura total são interessantes do ponto de vista prático. Considerando-se que o mesmo não ocorreu para o peso do cerne, este poderá ser estimado satisfatoriamente pela diferença entre o peso da madeira sem casca e o peso do alburno. O peso das folhas apresenta alta correlação com o peso do alburno, significando que o peso das folhas pode ser estimado satisfatoriamente através dessa variável. Esta relação entre alburno e quantidade de folhas deve ser pesquisada mais detalhadamente pela importância de quantificações de copa para modelos fisiológicos. Os coeficientes das equações, obtidos para os diferentes modelos e compartimentos, são apresentados no texto.


Palavras-chave


Volume; Peso; Cerne; Alburno; Ramos; Folhas

Texto completo:

PDF

Referências


BERNARDO, A. L.; REIS, M. G. F.; REIS, G.; HARRISON, R. B.; DEUSELES, J. F. Effect of spacing on growth and biomass distribution in Eucalyptus camaldulensis, E. pellita and E. urophylla plantations in southeastern Brazil. Forest Ecology and Management, v. 104, n. 1, p. 1-13, 1998.

CARVALHO, P. E. R. Espécies introduzidas alternativas às do gêneros Pinus e Eucalyptus para reflorestamento no centro-sul do Brasil. In: GALVÃO, A. P. M. (Coord.). Espécies não tradicionais para plantios com finalidades produtivas e ambientais. Colombo: Embrapa Florestas, 1998. p. 75-99.

CLUTTER, J. L.; FORTSON, J. C.; PIENAAR, L. V.; BRISTER, G. H.; BAILEY, R. L. Timber management: a quantitative approach. New York: J. Wiley, 1983. 333 p.

EMBRAPA. Centro Nacional de Pesquisa de Florestas. Zoneamento ecológico para plantios florestais no Estado do Paraná. Brasília: EMBRAP-DDT, 1986. 89 p. (EMBRAPA-CNPF. Documentos, 17).

FERREIRA, C. A.; MARTINS, E. G. O potencial da grevílea (Grevillea robusta Cunn.) para reflorestamento. In: GALVÃO, A. P. M. (Coord.). Espécies não tradicionais para plantios com finalidades produtivas e ambientais. Colombo: Embrapa Florestas, 1998. p. 6.

HARWOOD, C. E.; OWINO, F. Design of a genetic improvement strategy for Grevillea robusta. In: Harwood, C.E. ed. Grevillea robusta in agroforestry and forestry. Nairobi: ICRAF, 1992. p. 141-150.

INSTITUTO BRASILEIRO DO CAFÉ . Cultura do café no Brasil. Rio de Janeiro,1981. 23 p.

LADEIRA, B. C.; REIS, G. C. dos; REIS, M. G. F.; BARROS, N. F. de. Produção de biomassa de Eucalipto sob três espaçamentos, em uma sequência de idade. Revista Árvore, Viçosa, v. 25, n. 1, 2001, p. 69-78.

REIS, M. G. F.;KIMMINS, J. P.; REZENDE, G. C. de; BARROS, N. F. de. Acúmulo de biomassa em uma sequência e idade de Eucalyptus grandis, plantado no cerrado em duas áreas com diferentes produtividades. Revista Árvore, Viçosa, v. 9, n. 2, p. 149-162, 1985.

SHIMIZU, J. Y. Espécies não tradicionais para plantios com finalidades produtivas e ambientais: silvicultura e usos. In: GALVÃO, A. P. M. (Coord.). Espécies não tradicionais para plantios com finalidades produtivas e ambientais. Colombo: Embrapa Florestas, 1998, p. 63-71.

SHIMIZU, J. Y.; MARTINS, E. G.; FERREIRA, C .A. Avaliação inicial de procedências de grevílea no noroeste do Paraná. Boletim de Pesquisa Florestal, Colombo, n. 37, p. 41-54, jul./dez. 1998.

SILVA, H. D. da. Modelos matemáticos para a estimativa da biomassa e do conteúdo de nutrientes em plantações de Eucalyptus grandis Hill (ex-Maiden) em diferentes idades . 1996. 101 f. Tese (Doutorado) – Universidade Federal do Paraná, Curitiba.

SILVA, V. P. da; MAZUCHOWSKI, J. Z. Sistemas silvipastoris: paradigma dos pecuaristas para agregação de renda e qualidade. Curitiba: EMATER-PR, 2000. 46 p.

SMITH, D. M. Maximum moisture content method for determining specific gravity of small wood samples. [S.l.]: USDA. Forest Products Laboratory, 1954.8 p. (USDA. Report, nº 2014).

VEIGA, R. A. de A.; CARVALHO, C. M. de; BRASIL, M. A. M. Determinación de equaciones de volumen y peso para arboles de Acacia mangium Willd. Y Eucalyptus grandis Hill ex- Maiden ocasion del primer corte. In: CONGRESO LATINOAMERICANO IUFRO, 1., 1998, Valdivia, Chile. El manejo sustentable de los recursos forestales, desafio del siglo XXI : actas. [S.l.]: CONAF; [Viena]: IUFRO, 1998. Resumo.






Direitos autorais 2004

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

INDEXADORES:

ASP / Ebsco, AGRIS, Agrobase / Binagre , BDPA, CABI Direct, CCN, CIRS, Diadorim , DOAJ, e.journals, Forestry Compendium, Genamics JournalSeek, Google Acadêmico, Journals for free, Latindex, Livre, Miar, OasisbrPortal da Capes, RCAAP, Road, Sabiia, Scilit, Redib

.

Pesquisa Florestal Brasileira
Brazilian Journal of Forestry Research

 

Este periódico é afiliado à Associação Brasileira de Editores Científicos.


Os originais publicados na Pesquisa Florestal Brasileira estão disponibilizados de acordo com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional