Variações na produção de sementes e recomendações para o manejo de uso múltiplo da andirobeira

Helio Tonini

Resumo


O objetivo deste trabalho foi avaliar a variação anual da produção de frutos da andirobeira em floresta nativa e as suas implicações para o manejo florestal de uso múltiplo. Os dados foram coletados em floresta nativa, no sul do Estado de Roraima em parcela permanente de 9 ha (300 m x 300 m) onde a produção de sementes de 115 árvores foi monitorada durante quatro anos. Observou-se que a produção de sementes da população variou entre os anos de observação, sendo maio a julho o período de maior produção. Poucos indivíduos (22,6%) concentraram a maior parte da produção de sementes (80,7%) e as árvores mais produtivas apresentaram diâmetro a 1,30 m do solo entre 40 a 70 cm. Recomenda-se a adoção de um diâmetro mínimo de corte de 70 cm em planos de manejo madeireiros na região em estudo. Para o controle na coleta das sementes recomenda-se restringir a coleta aos indivíduos mais produtivos e somente no período de máxima frutificação.

Palavras-chave


Carapa guianensis; Sementes oleaginosas; Manejo florestal

Texto completo:

PDF

Referências


Balzon, D. R. et al. Aspectos mercadológicos de produtos florestais não-madeireiros- análise retrospectiva. Floresta, v. 34, n. 3, p. 363-371, 2004. DOI: 10.5380/rf.v34i3.2422.

Brasil. Departamento Nacional da Produção Mineral. Projeto RADAMBRASIL. Folha NA.20 Boa Vista e parte das folhas NA 21, Tumucumaque,NB.20 Roraima e NB 21: geologia,geomorfologia, pedologia, vegetação e uso potencial da terra. Rio de Janeiro, 1975. 428 p.

Brasil. Ministério do Meio Ambiente. Instrução Normativa nº 05 de 11 de dezembro de 2006. Dispõe sobre os procedimentos técnicos para elaboração, apresentação, execução e avaliação dos Planos de Manejo Florestal Sustentável-PMFS nas florestas primitivas e suas formas de sucessão na Amazônia Legal e dá outras providências. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 13 dez. 2006.

Dias, A. S. et al. Manejo florestal diversificado em uma comunidad ribereña de la Amazônia brasileña. Revista Forestal Centroamericana, v. 38, p. 78-84, 2002.

Forget, P. M. Removal of seeds Carapa procera (Meliaceae) by rodents and their fate in rainforest in French Guiana. Journal of Tropical Ecology, v. 12, p. 751-761, 1996.

Fundação do Meio Ambiente e Tecnologia de Roraima. Roraima, o Brasil do hemisfério norte. Boa Vista: Ambitec, 1994. 512 p.

Gonçalves, V. A. Levantamento de mercado de produtos florestais não-madeireiros. Santarém: IBAMA, 2001. 65 p.

Hall, P. et al. Genetic diversity and mating system in a tropical tree, Carapa guianensis (Meliaceae). American Journal of Botany, v. 81, n. 9, p. 1104-1111, 1994.

Henriques, R. P. B. & Sousa, E. C. E. G. Population structure, dispersion and microhabitat regeneration of Carapa guianensis in Northeastern Brazil. Biotropica, v. 21, n. 3, p. 204-209, 1989.

Klimas, C. A. et al. Population structure of Carapa guianensis in two Forest types in the southweastern Brazilian Amazon. Forest Ecoly and Managment, v. 250, p. 256-265, 2007.

Klimas, C. A. et al. Viability of combined timber and non- timber harvests for one species: a Carapa guianensis case study. Ecological Modelling, v. 246, p. 147-156, 2012. DOI: 10.1016/j.ecolmodel.2012.07.022.

Loureiro, A. A. et al. Essências madeireiras da Amazônia. Manaus: INPA, 1979. v. 2. 187 p.

MacHargue, L. A. & Hartshorn, G. S. Seed and seedling ecology of Carapa guianensis. Turrialba, v. 33, n. 4, p. 399-404, 1983.

Mellinger, L. L. Aspectos da regeneração natural e produção de sementes de Carapa guianensis Aubl. (andiroba) na Reserva de Desenvolvimento Sustentável Amanã (AM). 2006. 81 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Biológicas) - Instituto Nacional de Pesquisas Amazônicas/Universidade Federal do Amazonas, Manaus.

Pena, J. W. P. Frutificação, produção e predação de sementes de Carapa guianensis AUBL. (Meliaceae) na Amazônia Oriental Brasileira. 2007. 60 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Florestais) - Universidade Federal Rural da Amazônia, Belém.

Peters, C. M. Aprovechamiento sostenible de recursos no maderables en bosque húmedo tropical: un manual ecológico. Washington, DC: El Programa de Apoyo a la Biodiversidad, 1996. 51 p.

Pinto, A. A. Avaliação de danos causados por insetos em sementes de Andiroba (Carapa guianensis Aubl.) e Andirobinha (C. procera DC.) (Meliaceae) na Reserva Florestal Adolpho Ducke em Manaus, AM, Brasil. 2007. 60 f. Dissertação (Mestrado em Biologia) – Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia, Manaus.

Plowden, C. The Ecology and harvest of andiroba seeds for oil production in the Brazilian Amazon. Conservation & Society, v. 2, n. 2, p. 251-270, 2004.

Ramirez, N. & Arroyo, M. K. Estructura poblacional de Copaifera pubiflora Benth. (Leguminosae; Caesalpinoideae) en los Altos Llanos Centrales de Venezuela. Biotropica, v. 22, n. 2, p. 124-132, 1990.

Rizzini, C. T & Mors, W. B. Botânica econômica brasileira. São Paulo: EPUSP, 1976. 207 p.

Shanley, P. Andiroba (Carapa guianensis, Aubl.). In: Shanley, P. & Medina, G. Frutíferas e plantas úteis na vida amazônica. Belém: Cifor, 2005. p. 41-50.

Sist, P. et al. Towards sustainable management of mixed dipterocarp forests of Southeast Asia: moving beyond minimum diameter cutting limits. Environmental Conservation, v. 30, n. 4, p. 364–374, 2003.

Tonini, H. et al. Estrutura, distribuição espacial e produção de sementes de andiroba (Carapa guianensis Aubl.) no sul do estado de Roraima. Ciência Florestal, v. 19, n. 2, p. 1-6, 2009. DOI: 10.5902/19805098413.




DOI: https://doi.org/10.4336/2017.pfb.37.92.1472



Direitos autorais 2017

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

INDEXADORES:

ASP / Ebsco, AGRIS, Agrobase / Binagre , BDPA, CABI Direct, CCN, CIRS, Diadorim , DOAJ, e.journals, Forestry Compendium, Genamics JournalSeek, Google Acadêmico, Journals for free, Latindex, Livre, Miar, OasisbrPortal da Capes, RCAAP, Road, Sabiia, Scilit, Redib

.

Pesquisa Florestal Brasileira
Brazilian Journal of Forestry Research

 

Este periódico é afiliado à Associação Brasileira de Editores Científicos.


Os originais publicados na Pesquisa Florestal Brasileira estão disponibilizados de acordo com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional