Efeito dos tratamentos silviculturais nos ecossistemas de mecrusse em Mabote, Província de Inhambane, Moçambique

Jacob Miguel Bila, Inês Chelene, Gabriel Manhiça, Nazaré Mabjaia

Resumo


O estudo teve como objetivo apresentar o efeito dos tratamentos silviculturais com vista a melhorar a produtividade das matas de mecrusse (Androstachys johnsonii Prain, 1. c.), no Distrito de Mabote, Província de Inhambane, Moçambique. Foi estabelecido um ensaio com delineamento inteiramente casualizado, constituído por um grupo de três parcelas (20 m x 50 m) e três tratamentos (Controle - C, fitossanidade - F e Desbaste - D). Os resultados mostraram que os tratamentos silviculturais influenciaram positivamente no crescimento. O incremento periódico anual (IPA) observado no período em análise foi de 1,22 mm ano-1 em todos os tratamentos. Observou-se um IPA de 1,3 mm nos tratamentos desbaste e fitossanidade e 0,9 mm ano-1 para o tratamento controle. As intervenções feitas não afetaram a estrutura dos povoamentos, uma vez que a distribuição diamétrica observada permaneceu j-invertido.

doi: 10.4336/2011.pfb.31.65.63


Palavras-chave


Tratamentos silviculturais, desbastes, crescimento.

Texto completo:

PDF




Direitos autorais 2011

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

INDEXADORES:

ASP / EbscoAGRISAgrobase / Binagre , BDPACABI DirectCCNDiadorim , DOAJe.journalsForestry CompendiumGenamics JournalSeekGoogle AcadêmicoJournals for freeLatindexLivreMiarOasisbrPeriodicaPortal da CapesRCAAPRoadSabiiaScilitRedib.

 

Pesquisa Florestal Brasileira
Brazilian Journal of Forestry Research

 

Este periódico é afiliado à Associação Brasileira de Editores Científicos.


Os originais publicados na Pesquisa Florestal Brasileira estão disponibilizados de acordo com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional