Variabilidade Genética para o Caráter Germinação em Matrizes de Teca, no Município de Alegre, ES

Reginaldo Brito da Costa, José Franklim Chichorro, Marcos Deon Vilela de Resende, Raul Alffonso Rodrigues Roa, Thiago Reggiani Cotta, Diego Piva Cezana

Resumo


O presente estudo objetivou estimar a variabilidade genética, parâmetros e ganhos genéticos, bem como velocidade de germinação em matrizes de teca. As sementes foram coletadas no município de Cachoeiro de Itapemirim, ES. O ensaio foi instalado sob delineamento de blocos ao acaso com 60 tratamentos, 5 repetições e 19 plantas por parcela, no viveiro da Universidade Federal do Espírito Santo. A variabilidade genética, a herdabilidade individual e de média de matrizes sugerem grandes possibilidades de ganho genético, em idades mais avançadas. As matrizes 41, 11, 43 e 37 apresentaram maiores ganhos genéticos associados à maior velocidade e percentual de germinação.

 

Doi: 10.4336/2009.pfb.59.57


Palavras-chave


Tectona grandis; ganho genético; herdabilidades.

Texto completo:

PDF




Direitos autorais 2010

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

INDEXADORES:

ASP / EbscoAGRISAgrobase / Binagre , BDPACABI DirectCCNDiadorim , DOAJe.journalsForestry CompendiumGenamics JournalSeekGoogle AcadêmicoJournals for freeLatindexLivreMiarOasisbrPeriodicaPortal da CapesRCAAPRoadSabiiaScilitRedib.

 

Pesquisa Florestal Brasileira
Brazilian Journal of Forestry Research

 

Este periódico é afiliado à Associação Brasileira de Editores Científicos.


Os originais publicados na Pesquisa Florestal Brasileira estão disponibilizados de acordo com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional