Sensibilidade de embriões do pinheiro-brasileiro (Araucaria angustifolia) à desidratação e baixa temperatura

Antonio Carlos de Souza Medeiros, Cristina Walters, Lisa Hill

Resumo


O comportamento “recalcitrante” das sementes de Araucaria angustifolia (Bertoloni.) Otto Kuntze (pinheiro-brasileiro) limita a conservação ex-situ dos recursos genéticos dessa importante espécie, em bancos de sementes. A interação entre o conteúdo de água e temperatura sobre a sobrevivência do embrião foi estudada como ponto de partida para o desenvolvimento de um protocolo para o armazenamento dessa espécie. O objetivo principal deste estudo foi verificar se embriões de Araucaria angustifolia sobreviveriam à secagem ultra-rápida, utilizando o método “flash-drying”, e adicionalmente, expondo os embriões à baixas temperaturas. Os embriões foram extraídos das sementes e submetidos à secagem ultra-rápida a teores de 0,29 g de água/g de matéria seca, e em seguida expostos a 0°C, -5°C e –18°C por 4 horas. A taxa de secagem foi calculada à partir do processo de secagem e expressa em (g de água / g matéria seca)/ hora. Outros autores vêm estudando os efeitos da dessecação na viabilidade em sementes inteiras. Para que fosse possível comparar o teor de água de sementes inteiras, adotado por outro autor, com o de embriões, sementes de A. angustifolia foram expostas a 25°C e 25 %UR e deixadas a secar. Foram obtidos o peso fresco de sementes inteiras e de seus embriões, também expressos em g de água / g matéria seca. O aumento na rapidez de desidratação melhorou a taxa de sobreviência dos embriões a 25°C e 0°C. A sobrevivência de embriões desidratados a 0,29 g/g e expostos a 25°C (25,0% de sobrevivência) e 0°C (37,5% de sobrevivência), sugere que a criopreservação de embriões após terem sido submetidos à secagem ultra-rápida do método “flash-drying” e utilizando-se técnicas de congelamento ultra-rápido, talvez seja um método de conservação a longo prazo para essa importante espécie e abre uma promissora linha de pesquisa permitindo a eventual conservação a médio e longo prazo de sementes de outras espécies classificadas como recalcitrantes. Sugere-se novos estudos para aprimorar a técnica e o desenvolvimento de protocolo para o desenvolvimento de embriões de A. angustifolia que sobreviverem.


Palavras-chave


Sementes; Germoplasma; Secagem; Conservação

Texto completo:

PDF

Referências


ESALMEN-ESPINDOLA, L..; NOIN, M.; CORBINEAU, F.; CÔME, D. Cellular and metabolic damage induced by desiccation in recalcitrant Araucaria angustifolia embryos. Seed Science Research, v. 4, n. 2, p. 193-201, 1994.

FARRANT, J. M.; PAMMENTER, N. W.; BERJAK, P. Germination associated events and the desiccation sensitivity of recalcitrant seeds: a study on three unrelated species. Planta, v. 178, n. 2, p. 189-198, 1989.

MEDEIROS, A. C. de S.; PROBERT, R. J.; SADER, R.; SMITH, R. D. The moisture relations of seed longevity in Astronium urundeuva (Fr. All.) Engl. Seed Science and Technology, v. 26, p. 289-298, 1998.

MEDEIROS, A. C. de S.; WALTERS, C.; HILL, L. Sensitivity of Araucaria angustifolia embryos to low water contents and temperature. In: INTERNATIONAL WORKSHOP ON SEED BIOLOGY, 7., 2002, Salamanca. Workshop... [S.l.]: International Society for Seed Science, 2002. p. 138.

MURASHIGE, T.; SKOOG, F. A revised medium for rapid growth and bioassays with tobacco tissue culture. Physiologia Plantarum, v. 15, p. 473-497, 1962.

PAMMENTER, N. W.; BERJAK, P.; WESLEY-SMITH, J.; WILLIGEN, C. V. Experimental aspects of drying and recovery. In: BLACK, M.; PRITCHARD, H. W. (Ed.). Desiccation and survival in plants: drying without dying. London: CABI Publ., 2002. p. 93-110.

PAMMENTER, N. W.; VERTUCCI, C. W.; BERJAK, P. Homeohydrous (recalcitrant) seeds: dehydration, the state of water and viability characteristics in Landolphia kirkii. Plant Physiology, v. 96, n. 4, p. 1093-1098, 1991.

TOMPSETT, P.B. Desiccation studies in relation to the storage of Araucaria seed. Annals of Applied Biology, v. 105, n. 3, p. 581-586, 1984.






Direitos autorais 2004

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

INDEXADORES:

ASP / EbscoAGRISAgrobase / Binagre , BDPACABI DirectCCNDiadorim , DOAJe.journalsForestry CompendiumGenamics JournalSeekGoogle AcadêmicoJournals for freeLatindexLivreMiarOasisbrPeriodicaPortal da CapesRCAAPRoadSabiiaScilitRedib.

 

Pesquisa Florestal Brasileira
Brazilian Journal of Forestry Research

 

Este periódico é afiliado à Associação Brasileira de Editores Científicos.


Os originais publicados na Pesquisa Florestal Brasileira estão disponibilizados de acordo com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional