Crescimento micelial e esporulação de isolados de Phytophthora sp. patogênicos à acácia-negra

Adriano Abdanur, Alvaro Figueredo dos Santos, Renato Tratch

Resumo


Avaliou-se o crescimento micelial e a esporulação de sete isolados de Phytophthora de acácia-negra (Acacia mearnsii), sob diferentes condições. Observou-se maior crescimento micelial nos meios cenoura-ágar e V-8, entre 20ºC e 28ºC. A 12ºC o crescimento foi mínimo e a 36ºC não houve crescimento. Os isolados em estudo apresentaram poucas variações quanto ao aspecto das colônias. A esporulação ocorreu na presença de meio líquido (solução de KNO3 e água destilada esterilizada) e luz contínua. Os isolados de Phytophthora apresentaram esporângios papilados, ovóides e persistentes. Todos os isolados foram patogênicos à acácia-negra.


Palavras-chave


Gomose; Etiologia; Doença de tronco; Acacia mearnsii

Texto completo:

PDF

Referências


LIMA, M. F. Estudo da variabilidade de Phytophthora deechsleri, agente causador da podridão das raízes da mandioca, e detecção de fontes de resistência em genótipos do hospediero. Brasília: UNB, 1991. 145 p.

LUZ, E. D. M. N.; CAMPELO, A. M. F. L. Temperatura, fator preponderante no equilíbrio populacional das espécies de Phytophthora que causam podridão parda na Bahia, Brasil. Revista Theobroma, v. 13, p. 361-375, 1983.

POSER, G. L.; GOSMANN, G.; D’ÁVILA, R. R. P.; HORA, M. A. Acácia-negra. Ciência Hoje, Rio de Janeiro, v. 11, n. 63, p. 68-70. 1990.

RIBEIRO, O. K. Physiology of asexual sporulation and spore germination in Phytophthora. In: ERWIN, D. C.; BARTNICKI-GARCIA, S.; TSAO, P. H. (Ed.). Phytophthora: its biology, taxonomy, ecology end pathology. St. Paul: American Phytopathological Society, 1983. p. 139–147.

RODRIGUES, C. Caracterização morfofisiológica de isolados de Phytophthora, obtidos de figo e de goiaba. Viçosa: UFV, 1985. 77 p.

SANTOS, A. F. dos. Identificação de Phytophthora em Hevea, histopatologia e resistência do hospedeiro. Viçosa: UFV, 1991. 139 p.

SANTOS, A. F. dos; AUER, C. G.; GRIGOLETTI JUNIOR, A. Caracterização de tipos de gomose da acácia-negra (Acacia mearnsii) no sul do Brasil. Boletim de Pesquisa Florestal, Colombo, n. 37, p. 31-40, 1998.

URBEN, A. F. Phytophthora capsici Leonian agente etiológico da murcha de Capsicum annum L. em Minas Gerais. Viçosa: UFV, 1980. 63 p. Dissertação de Mestrado.

WATERHOUSE, G. M.; NEWHOOK, F. J.; STAMPS, D. J. Present criteria for classification of Phytophthora. In: ERWIN, D. C.; BARTNICKI-GARCIA, S.; TSAO, P. H. (Ed.). Phytophthora: its biology, taxonomy, ecology and pathology. St. Paul: American Phytopathological Society, 1983. p. 139–147.

ZEILJEMAKER, F. C. J. The gummosis of black wattle: a complex of disease In: WATTLE RESEARCH INSTITUTE. Report for 1967-68. Pietermaritzburg, 1968. p. 40-43.

ZENTMYER, G. A.; ERWIN, D. C. Development and reproduction of Phytophthora. Phytopathology, Saint Paul, v. 60, p. 1120–1127, 1970.

ZENTMYER, G. A.; JEFFERSON, L. Studies of Phytophthora citricola, isolated from Persea americana. Mycologia, New York, v. 65, p. 830–845, 1974.






Direitos autorais 2003

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

INDEXADORES:

ASP / Ebsco, AGRIS, Agrobase / Binagre , BDPA, CABI Direct, CCN, CIRS, Diadorim , DOAJ, e.journals, Forestry Compendium, Genamics JournalSeek, Google Acadêmico, Journals for free, Latindex, Livre, Miar, OasisbrPortal da Capes, RCAAP, Road, Sabiia, Scilit, Redib

.

Pesquisa Florestal Brasileira
Brazilian Journal of Forestry Research

 

Este periódico é afiliado à Associação Brasileira de Editores Científicos.


Os originais publicados na Pesquisa Florestal Brasileira estão disponibilizados de acordo com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional