Cubagem de árvores em pé com dendrômetro óptico em sistema de integração lavoura-pecuária-floresta

Rafaella De Angeli Curto, Aline Cristina Lauro, Helio Tonini, Sintia Valerio Kohler, Emanuel José Gomes de Araújo, Scheila Cristina Biazatti

Resumo


Objetivou-se avaliar a exatidão do dendrômetro ótico Criterion RD 1000®, em um sistema de integração lavoura-pecuária-floresta, para mensuração do volume total e por secções com casca de eucalipto. As árvores selecionadas foram derrubadas, tendo seus volumes obtidos pelo método de Smalian por cubagem rigorosa. O mesmo método foi utilizado para cubagem não destrutiva, sendo usado o Criterion para obtenção dos dados. Verificou-se homogeneidade de variâncias pelo teste de Bartlett para o volume total (p-valor 0,5125) e diâmetros ao longo do fuste (p-valor 0,1891). Não foram observadas diferenças entre os volumes totais obtidos pelo método destrutivo, não destrutivo e com o fator de forma médio. Os diâmetros ao longo do fuste obtidos pela cubagem destrutiva foram iguais àqueles obtidos pela cubagem não destrutiva. Para o volume por seções do fuste, verificou-se que apenas nas seções mais próximas ao topo, e considerando o volume até a ponta, houve diferença quando comparado ao volume real, mas refletindo cerca de 9% do volume total. As medições obtidas com o Criterion RD 1000® apresentaram-se sem tendências, fornecendo mensurações confiáveis, tanto para o diâmetro quanto para o volume ao longo do fuste.

Palavras-chave


Volume de árvores; Cubagem não destrutiva; Eucalipto

Texto completo:

PDF

Referências


Alvares, C. A. et al. Köppen’s climate classification map for Brazil. Meteorologische Zeitschrift, v. 22, n. 6, p. 711-728, 2013. http://dx.doi.org/10.1127/0941-2948/2013/0507.

Bonazza, M. et al. Accuracy of non-destructive volumetric estimates in stands of Pinus taeda L. Australian Journal of Basic and Applied Sciences, v. 9, n. 31, p. 71-79, 2015.

Campos, J. C. C. & Leite, H. G. Mensuração florestal: perguntas e respostas. 5. ed. Viçosa, MG: UFV, 2017. 636 p.

Dalla Corte, A. P. et al. Desempenho de diferentes equipamentos para mensuração de diâmetro a 1,30 m, altura individual total e volume do fuste em Cryptomeria japônica (Thunb. Ex L. f.) D. Don. Enciclopédia Biosfera, v. 13, n. 23, p. 432-441, 2016. http://dx.doi.org/10.18677/Enciclopedia_Biosfera_2016_038.

Finger, C. A. G. Fundamentos de biometria florestal. Santa Maria, RS: CEPEF- UFSM, 1992. v. 1. 269 p.

Gaudin, S. & Richard, J. B. Comparaison des dendromètres Vertex III et TruPulse 200b pour la mesure de la hauteur totale des arbres. Revue Forestière Française, v. 2, p. 163-181, 2014. http://dx.doi.org/10.4267/2042/54353.

Huerta, E. & Wal, H. Soil macroinvertebrates abundance and diversity in home gardens in Tabasco, Mexico, vary with soil texture, organic matter and vegetation cover. European Journal of Soil Biology, v. 50, p. 68-75, 2012. http://dx.doi.org/10.1016/j.ejsobi.2011.12.007.

Kershaw, Junior, J. A. et al. Forest mensuration. 5. ed. Chichester; Hoboken: John Wiley & Sons, 2017. 613 p.

Kohler, S. V. et al. Evolução do sortimento em povoamentos de Pinus taeda nos estados do Paraná e Santa Catarina. Floresta, v. 45, n. 3, p. 545-554, 2015. http://dx.doi.org/10.5380/rf.v45i3.35746.

Machado, S. A. & Figueiredo Filho, A. Dendrometria. 2. ed. Guarapuava: Ed. da UNICENTRO, 2009. 316 p.

Nicoletti, M. F. et al. Exatidão de dendrômetros ópticos para determinação do volume de árvores em pé. Ciência Florestal, v. 25, n. 2, p. 395-404, 2015a. http://dx.doi.org/10.5902/1980509818458.

Nicoletti, M. F. et al. Metodologia não destrutiva para quantificação do volume e biomassa do fuste em remanescente florestal. Nativa, v. 3, n. 4, p. 287-291, 2015b. http://dx.doi.org/10.14583/2318-7670.v03n04a11.

Nicoletti, M. F. et al. Revisão bibliográfica sobre métodos não-destrutivos de cubagem de árvores em pé visando à determinação da biomassa. Revista Científica Eletrônica de Engenharia Florestal, v. 20, n. 1, 2012.

R Core Team. R: A language and environment for statistical computing. R Foundation for Statistical Computing. Vienna: R Foundation for Statistical computing, 2017. Disponível em: . Acesso em: 10 julho 2017.

Rodriguez, F. et al. Non-destructive measurement techniques for taper equation development: a study case in the Spanish Northern Iberian Range. European Journal of Forest Research, v. 133, n. 2, p. 213-223, 2013. http://dx.doi.org/10.1007/s10342-013-0739-5.

Rutten, G. et al. Forest structure and composition of previously selectively loggedand non-logged montane forests at Mt. Kilimanjaro. Forest Ecology and Management, v. 337, p. 61-66, 2015. http://dx.doi.org/10.1016/j.foreco.2014.10.036.

Scolforo, J. R. S. & Thiersch, C. R. Biometria florestal: medição, volumetria e gravimetria. Lavras: Universidade Federal de Lavras, 2004. 285 p.

Silva, G. F. et al. Simulação de erros na medição de altura de árvores inclinadas com aparelhos baseados em princípios trigonométricos. Nativa, v. 5, n. 5, p. 372-379, 2017.

Snedecor, G. W. & Cochran, W. G. Statistical methods. 8th ed. Lowa: Lowa State University Press, 1989. 247 p.

Souza, A. P. et al. Classificação climática e balanço hídrico climatológico no estado de Mato Grosso. Nativa, v. 1, n. 1, p. 34-43, 2013. http://dx.doi.org/10.31413/nativa.v1i1.1334.

Suzuki, R. et al. Sensitivity of the backscatter intensity of ALOS/PALSAR to the above-ground biomass and other biophysical parameters of boreal forest in Alaska. Polar Science, v. 7, p. 100-112, 2013. http://dx.doi.org/10.1016/j.polar.2013.03.001.

Yoon, T. K. et al. Allometric equations for estimating the aboveground volume of five common urban street tree species in Daegu, Korea. Urban Forestry & Urban Greening, v. 12, p. 344-349, 2013. http://dx.doi.org/10.1016/j.ufug.2013.03.006.




DOI: https://doi.org/10.4336/2019.pfb.39e201801646



Direitos autorais 2019

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

INDEXADORES:

ASP / EbscoAGRISAgrobase / Binagre , BDPACABI DirectCCNDiadorim , DOAJe.journalsForestry CompendiumGenamics JournalSeekGoogle AcadêmicoJournals for freeLatindexLivreMiarOasisbrPeriodicaPortal da CapesRCAAPRoadSabiiaScilitRedib.

 

Pesquisa Florestal Brasileira
Brazilian Journal of Forestry Research

 

Este periódico é afiliado à Associação Brasileira de Editores Científicos.


Os originais publicados na Pesquisa Florestal Brasileira estão disponibilizados de acordo com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional