Flexão estática e massa específica aparente da madeira de Inga marginata em diferentes condições de umidade

Luana Candaten, Edivane Francielli Rodrigues, Rômulo Trevisan, Élder Eloy, Mágda Rosa Fontoura

Resumo


O presente estudo teve como objetivo determinar a flexão estática e a massa específica aparente da madeira de Inga marginata em diferentes condições de umidade. Foram abatidos três indivíduos com, aproximadamente, seis anos de idade. Para a determinação das propriedades estudadas foram seguidas as recomendações da norma ASTM D143-94. Observou-se redução superior a 1,2 vezes do módulo de elasticidade, módulo de ruptura, tensão no limite proporcional e força máxima na flexão estática em função da saturação das fibras. De maneira geral, as amostras apresentaram valores de massa específica aparente menores e maior resistência mecânica conforme a dessorção até a umidade de equilíbrio de 12%, sendo a madeira, nessa condição, classificada como moderadamente pesada.


Palavras-chave


Condicionamento humidade da madeira; Resistência mecânica; Propriedade físico-química

Texto completo:

PDF

Referências


Alam, J. et al. Effect of waterlogged condition on wood properties of Acacia nilotica (L.) debile tree. Bangladesh Journal of Scientific and Industrial Research, v. 50, n. 2, p. 71-76, 2015.

Almeida, D. H. et al. Determinação da rigidez de Pinus elliottii em diferentes teores de umidade por meio de ensaios mecânicos não destrutivos. Scientia Forestalis, v. 44, n. 110, p. 303-309, 2016. DOI: 10.18671/scifor.v44n110.03.

American Society for Testing and Materials. ASTM D 143-94: standard test methods for small clear specimens of timber. Philadelphia, 1995.

Braz, R. L. et al. Curva característica de secagem da madeira de Tectona grandis e Acacia mangium ao ar livre. Floresta e Ambiente, v. 1, n. 22, p. 117-123, 2015. DOI: 10.1590/2179-8087.037913.

Braz, R. L. et al. Propriedades físicas e mecânicas da madeira de Toona ciliataem diferentes idades. Floresta, v. 43, n. 4, p. 663-670, 2013. DOI: 10.5380/rf.v43i4.30559.

Bonduelle, G. M. Análise da massa específica e da retratibilidade da madeira de Tectona grandis nos sentidos axial e radial do tronco. Floresta, v. 45, n. 4, p. 671-680, 2015. DOI: 10.5380/rf.v45i4.31991.

Carvalho, A. Madeiras portuguesas: estrutura anatômica, propriedades, utilizações. Lisboa: Instituto Florestal, 1996. v. 1. 340 p. Disponível em: . Acesso em: 28 ago. 2018.

Cezaro, J. A. et al. Propriedades físico-mecânicas da madeira de Chrysophyllum marginatum. Pesquisa Florestal Brasileira, v. 36, n. 86, p. 135-143, 2016. DOI: 10.4336/2016.pfb.36.86.884.

Eleotério, J. R. et al. Massa específica e retratibilidade da madeira de seis espécies de eucalipto cultivadas no litoral de Santa Catarina. Floresta, v. 45, n. 2, p. 329-336, 2015. DOI: 10.5380/rf.v45i2.34699.

Freitas, A. Potencial de utilização de madeiras em construções. In: ENCONTRO BRASILEIRO EM PRESERVAÇÃO DE MADEIRAS, 1982. São Paulo. Anais... São Paulo: IPT, 1982. p. 1459.

Haselein, C. R. et al. Propriedade de flexão estática da madeira úmida e a 12% de umidade de um clone de Eucalyptus saligna Smith sob o efeito do espaçamento e da adubação. Ciência Florestal, v. 12, n. 2, p. 147-152, 2002. DOI: 10.5902/198050981689.

Hering, S. et al. Moisture-dependent orthotropic elasticity of beech wood. Wood, Science and Technology, v. 46, n. 5, p. 927-938, 2012. DOI: 10.1007/s00226-011-0449-4.

Ivkovic, M. et al. Prediction of wood stiffness, strength, and shrinkage in juvenile wood of radiata pine. Wood Science and Technology, v. 43, n. 7, p. 237-257, 2009. DOI: 10.1007/s00226-009-0284-z.

Kollmann, F. F. P. & Côté, W. A. Principles of wood science and technology. Berlim: Springer-Verlag, 1968. v. 1. 592 p.

Lahr, F. A. R. et al. Avaliação de propriedades físicas e mecânicas de madeiras de Jatobá (Hymenaea stilbocarpa hayne) com diferentes teores de umidade e extraídas de regiões distintas. Revista Árvore, v. 40, n. 1, p. 147-154, 2016. DOI: 10.1590/0100-67622016000100016.

Moriwaki, M. T. et al. Perfil microbiológico e químico de extratos padronizados de Inga marginata. Visão Acadêmica, v. 18, n. 1, p. 4-13, 2017. DOI: 10.5380/acd.v18i1.51279.

Mvondo, R. R. N. et al. Influence of water content on the mechanical and chemical properties of tropical wood species. Results in Physics, v. 7, p. 2096-2103, 2017. DOI: 10.1016/j.rinp.2017.06.025.

Neves Junior, O. F. et al. Propriedades físicas das madeiras de Tectona grandis, Eucalyptus sp., Inga sp. e Artocarpus heterophyllus. In: ENCONTRO BRASILEIRO EM MADEIRAS E EM ESTRUTURAS DE MADEIRAS, 15., 2016, Curitiba. Anais… São Carlos: IBRAMEM, 2016.

Ozyhar, T. et al. Moisture-dependent elastic and strength anisotropy of European beech wood in tension. Journal of Materials Science, v. 47, n. 16, p. 6141-6150, 2012. DOI: 10.1007/s10853-012-6534-8.

SAS Institute. Getting startedwith the SAS learning edition. Cary, 2003. 200 p.

Tramontina, J. et al. Propriedades de flexão estática da madeira úmida e a 12% de umidade da espécie Ateleia glazioviana Baill. Enciclopédia Biosfera, v. 9, n. 16, p. 1833-1839, 2013.

Trevisan, R. et al. Variação axial e efeito do desbaste na massa específica das árvores centrais de Eucalyptus grandis. Ciência Rural, v. 42, n. 2, p. 312–318, 2012.




DOI: https://doi.org/10.4336/2018.pfb.38e201801671



Direitos autorais 2018

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

INDEXADORES:

ASP / Ebsco, AGRIS, Agrobase / Binagre , BDPA, CABI Direct, CCN, CIRS, Diadorim , DOAJ, e.journals, Forestry Compendium, Genamics JournalSeek, Google Acadêmico, Journals for free, Latindex, Livre, Miar, OasisbrPortal da Capes, RCAAP, Road, Sabiia, Scilit, Redib

.

Pesquisa Florestal Brasileira
Brazilian Journal of Forestry Research

 

Este periódico é afiliado à Associação Brasileira de Editores Científicos.


Os originais publicados na Pesquisa Florestal Brasileira estão disponibilizados de acordo com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional