Produção de brotações e enraizamento de miniestacas de Piptocarpha angustifolia

Aurea Portes Ferriani, Katia Christina Zuffellato-Ribas, Cristiane Vieira Helm, Adriana Boza, Ivar Wendling, Henrique Soares Koehler

Resumo


Piptocarpha angustifolia Dusén ex. Malme é uma espécie arbórea nativa brasileira, pioneira, pertencente à Floresta   Ombrófila Mista, com potencialidades para recuperação de   ecossistemas degradados e implantação em sistemas   agrossilvipastoris. Sua propagação pela via seminal apresenta  produção irregular e número reduzido de sementes viáveis  além de experimentos de estaquia com ramos semilenhosos não apresentarem resposta para enraizamento adventício. Este trabalho buscou avaliar o potencial de enraizamento da espécie pela técnica da miniestaquia com uso de minicepas originadas por sementes e cultivadas sob sistema semi-hidropônico. As brotações coletadas foram imersas em solução de ácido ascórbico a 1% e as miniestacas confeccionadas com 5 cm de comprimento e manutenção do par de folhas no ápice, instaladas em substrato contendo vermiculita média e casca de arroz carbonizada (1:1 v v-1). Decorridos 90 dias, verificou-se maior produção de miniestacas no inverno e primavera, variando entre 113,4 e 259,2 miniestacas por metro quadrado ao mês. O enraizamento adventício chegou a 45% no inverno com número de raízes igual a 6,3 e comprimento médio de 9,8 cm, sem utilização de fitorregulador.

doi: 10.4336/2011.pfb.31.67.257


Palavras-chave


Vassourão-branco; Miniestaquia; Juvenilidade

Texto completo:

PDF




Direitos autorais 2011

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

INDEXADORES:

ASP / EbscoAGRISAgrobase / Binagre , BDPACABI DirectCCNDiadorim , DOAJe.journalsForestry CompendiumGenamics JournalSeekGoogle AcadêmicoJournals for freeLatindexLivreMiarOasisbrPeriodicaPortal da CapesRCAAPRoadSabiiaScilitRedib.

 

Pesquisa Florestal Brasileira
Brazilian Journal of Forestry Research

 

Este periódico é afiliado à Associação Brasileira de Editores Científicos.


Os originais publicados na Pesquisa Florestal Brasileira estão disponibilizados de acordo com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional