Carbono orgânico no solo sob mata nativa e florestas plantadas em longo prazo

Autores

DOI:

https://doi.org/10.4336/2022.pfb.42e202002121

Palavras-chave:

Carbono no solo, Eucalipto, Pinus

Resumo

A matéria orgânica do solo (MOS) exerce papel fundamental para a sustentabilidade de ecossistemas florestais. O estudo das frações da MOS possibilita avaliar a qualidade do solo sob florestas nativas ou plantadas. O objetivo dessa pesquisa foi comparar o carbono orgânico sob mata nativa e florestas plantadas, em longo prazo. Foram avaliados os estoques de carbono orgânico total (COT), as frações leve (COL) e pesada (COP) e o índice de manejo do carbono (IMC) da camada superficial de Latossolo Vermelho distroférrico, sob plantios de quatro espécies de eucaliptos australianos - Eucalyptus grandis, E. pilularis, E. cloeziana e Corymbia maculata - e Pinus caribaea var. hondurensis, com 40 anos de idade, e sob Floresta Estacional Semidecidual. C. maculata manteve estoques de COT, COP e de COL e o IMC em níveis similares aos encontrados sob a mata nativa, sendo considerada a espécie mais eficiente na ciclagem e estocagem de carbono no solo, seguida por E. cloeziana. E. pilularis e o pinus apresentaram os menores estoques de carbono e IMC.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rafael Malfitano Braga, Universidade Federal de Lavras

http://lattes.cnpq.br/8336660241306064

Francisco de Assis Braga, Universidade Federal de Viçosa, Campus de Florestal

http://lattes.cnpq.br/6647390606251300

Nelson Venturin, Universidade Federal de Lavras

http://lattes.cnpq.br/6159093393030461

Referências

Alcântara Neto, F. et al. Compartimentos de carbono em Latossolo Vermelho sob cultivo de eucalipto e fitofisionomias de cerrado. Revista Brasileira de Ciência do Solo, v. 35, p. 849-856, 2011. http://dx.doi.org/10.1590/S0100-06832011000300019.

Anderson, J. M. & Ingram, J. S. I. (ed.). Tropical soil biology and fertility: a handbook of methods. 2. ed. Wallingford: CAB International, 1996. 221 p.

Aragão, D. V. et al. Avaliação de indicadores de qualidade do solo sob alternativas de recuperação do solo no Nordeste Paraense. Acta Amazônica, v. 42, n. 1, p. 11-18, 2012. https://doi.org/10.1590/S0044-59672012000100002.

Araújo, E. A. et al. Qualidade do solo: conceitos, indicadores e avaliação. Applied Research & Agrotechnology, v. 5, n. 1, p. 187-206, 2012.

Barreto, P. A. B. et al. Carbono das frações da matéria orgânica em solos sob plantações de eucalipto de diferentes idades. Scientia Forestalis, v. 42, n. 104, p. 571-580, 2014.

Barros, J. D. S. Contribuições da matéria orgânica do solo para mitigar as emissões agrícolas de gases de efeito estufa. Polêmica, v. 12, n. 2, p. 341-351, 2013.

Barros, N. F. et al. Algumas relações solo-espécies de eucalipto em suas condições naturais. In: Barros, N. F. & Novais, R. F. (ed.). Relação solo-eucalipto. Viçosa, MG: Folha de Viçosa, 1990. p. 1-24.

Binkley, D. & Fisher, R. F. Ecology and management of forest soils. 5th ed. New York: John Wiley & Sons, 2019. 440 p.

Blair, G. J. et al. Soil carbon fractions based on their degree of oxidation, and the development of a carbon management index for agricultural systems. Australian Journal of Agricultural Research, v. 46, p. 1459-1466, 1995. https://doi.org/10.1071/AR9951459.

Braga, R. M. et al. Biomassa e atividade microbiana sob diferentes coberturas florestais. Cerne, v. 22, n. 2, p. 137-144, 2016. https://doi.org/10.1590/01047760201622022083.

Braga, R. M. et al. Caracterização de latossolo vermelho distroférrico típico sob floresta estacional semidecidual: condições químicas. Enciclopédia Biosfera, v. 10, p. 487-496, 2014a. http://www.conhecer.org.br/enciclop/2014b/AGRARIAS/caracterizacao%20de%20latossolo.pdf.

Braga, R. M. et al. Long-term impact of eucalyptus on the chemical characteristics of distroferric red latosol. Australian Journal of Basic and Applied Sciences, v. 8, n. 17, p. 68-76, 2014b. http://ajbasweb.com/old/ajbas/2014/November/68-76.pdf.

Braga, R. M. et al. Physical attributes of distroferric red latosol under four eucalypt species over the long term. Ciência e Agrotecnologia, v. 37, n. 4, p. 313-322, 2013. https://doi.org/10.1590/S1413-70542013000400004.

Braga, R. M. et al. Physical characterization of a dystroferric red latosols under semideciduous seasonal forest. Australian Journal of Basic and Applied Sciences, v. 9, p. 422-428, 2015. http://www.ajbasweb.com/old/ajbas/2015/April/422-428.pdf.

Carpanezzi, A. A. et al. Zoneamento ecológico para plantios florestais no Estado de Santa Catarina. Curitiba: EMBRAPA CNPF, 1988. 113 p. (EMBRAPA-CNPF. Documentos, 21).

Conceição, P. C. et al. Eficiência de soluções densas no fracionamento físico da matéria orgânica do solo. Revista Brasileira de Ciência do Solo, v. 39, n. 2, p. 490-497, 2015. http://dx.doi.org/10.1590/01000683rbcs20140447.

Conceição, P. C et al. Fracionamento físico da matéria orgânica e índice de manejo de carbono de um Argissolo submetido a sistemas conservacionistas de manejo. Ciência Rural, v. 44, p. 794-800, 2014. https://doi.org/10.1590/S0103-84782014005000004.

Dantas, A. A. A. et al. Classificação e tendências climáticas em Lavras, MG. Ciência e Agrotecnologia, v. 31, n. 6, p. 1862-1866, 2007. https://doi.org/10.1590/S1413-70542007000600039.

Dean, C. et al. Conventional intensive logging promotes loss of organic carbon from the mineral soil. Global Change Biology, v. 23, n. 1, p. 1-11, 2017. https://doi.org/10.1111/gcb.13387.

Demessie, A. et al. Leaf litter fall and litter decomposition under Eucalyptus and coniferous plantations in Gambo District, southern Ethiopia. Acta Agriculturae Scandinavica, Section B - Soil & Plant Science, v. 62, n. 5, p. 467-476, 2012. https://doi.org/10.1080/09064710.2011.645497.

Denardin, R. B. N. et al. Estoque de carbono no solo sob diferentes formações florestais. Ciência Florestal, v. 24, n. 1, p. 59-69, 2014. http://dx.doi.org/10.5902/1980509813323.

Diniz, A. R. et al. Aporte de material decídua e nutrientes para o solo em plantio de eucalipto e floresta secundária. Pesquisa Florestal Brasileira, v. 31, n. 65, p. 19-26, 2011. https://doi.org/10.4336/2011.pfb.31.65.19.

Faccin, F. C. et al. Frações granulométricas da matéria orgânica do solo em consórcio de milho safrinha com capim-marandu sob fontes de nitrogênio. Pesquisa Agropecuária Brasileira, v. 51, n. 12, p. 2000-2009, 2016. http://dx.doi.org/10.1590/s0100-204x2016001200011.

Ferreira, D. F. Sisvar: a guide for its bootstrap procedures in multiple comparisons. Ciência e Agrotecnologia, v. 38, n. 2, p. 109-112, 2014. http://dx.doi.org/10.1590/S1413-70542014000200001.

Fontana, A. et al. Avaliação dos compartimentos da matéria orgânica em área de Mata Atlântica. Acta Scientiarum Agronomy, v. 33, n. 3, p. 545-550, 2011. http://dx.doi.org/10.4025/actasciagron.v33i3.5169.

Freitas, D. A. F. et al. Ãndices de qualidade do solo sob diferentes sistemas de uso e manejo florestal e cerrado nativo adjacente. Revista Ciência Agronômica, v. 43, p. 417-428, 2012. https://doi.org/10.1590/S1806-66902012000300002.

Guo, L. B & Gifford, R. M. Soil carbon stocks and land use change: a meta-analysis. Global Change Biology, v. 8, n. 4, p. 345-360, 2002. https://doi.org/10.1046/j.1354-1013.2002.00486.x.

Junqueira Junior, J. A. J. Interceptação da precipitação em um fragmento de Floresta Estacional Semidecídua do Sul de Minas Gerais: estudo observacional. Sustentare, v. 3, n. 1, p. 109-121, 2019. http://dx.doi.org/10.5892/st.v3i1.5717.

Laclau, J. P. et al. Biogeochemical cycles of nutrients in tropical Eucalyptus plantations: main features shown by intensive monitoring in Congo and Brazil. Forest Ecology and Management, v. 259, n. 9, p. 1771-1785, 2010. https://doi.org/10.1016/j.foreco.2009.06.010.

Lima, A. M. N. et al. Frações da matéria orgânica do solo após três décadas de cultivo de eucalipto no Vale do Rio Doce-MG. Revista Brasileira de Ciência do Solo, v. 32, n. 3, p. 1053-1063, 2008. https://doi.org/10.1590/S0100-06832008000300014.

Loss, A. et al. Agregação, carbono e nitrogênio em agregados do solo sob plantio direto com integração lavoura-pecuária. Pesquisa Agropecuária Brasileira, v. 46, n. 10, p. 568-76, 2011. http://dx.doi.org/10.1590/S0100-204X2011001000022.

Loss, A. et al. Carbon and nitrogen content and stock in no-tillage and crop-livestock integration systems in the Cerrado of Goias State, Brazil. The Journal of Agricultural Science, v. 4, n. 8, p. 96-105, 2012. http://dx.doi.org/10.5539/jas.v4n8p96.

Maquere, V. et al. Influence of land use (savanna, pasture, Eucalyptus plantations) on soil carbon and nitrogen stocks in Brazil. European Journal of Tropical Science, v. 59, n. 3, p. 863-877, 2008. https://doi.org/10.1111/j.1365-2389.2008.01059.x.

Matoso, S. C. G. et al. Frações de carbono e nitrogênio de um Latossolo Vermelho-Amarelo distrófico sob diferentes usos na Amazônia brasileira. Acta Amazonica, v. 42, n. 2, p. 231-240, 2012. https://doi.org/10.1590/S0044-59672012000200008.

Medina Sotomayor, J. F. Métodos de amostragem de solos para a determinação de carbono em três ambientes. 2009. 101 f. Dissertação (Mestrado em Ecologia Aplicada). Piracicaba: Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz, Universidade de São Paulo. https://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/91/91131/tde-26062009-142935/publico/Jaime_Sotomayor.pdf.

Melo, V. F. et al. Qualidade química e biológica do solo em diferentes sistemas de uso em ambiente de savana. Revista Agro@mbiente On-line, v. 11, n. 2, p. 101-110, 2017.

Mendes, I. C. et al. Bioindicadores para avaliação da qualidade dos solos tropicais: utopia ou realidade? Planaltina: Embrapa Cerrados, 2009. 31 p. (Embrapa Cerrados. Documentos, 246). https://www.infoteca.cnptia.embrapa.br/bitstream/doc/856406/1/bioindicadores.pdf.

Montero, L. L. & Delitti, W. Effects of eucalyptus and pinus forest management on soil organic carbon in Brazilian Wooded-Savanna. In: Shukla, G. & Chakravarty, S. Forest biomass and carbon. West Bengal, India: Intech Open, 2018.

Morales, C. A. S. et al. Carbono orgânico e atributos químicos do solo em florestas de Pinus taeda. Scientia Plena, v. 8, n. 4, p. 1-9, 2012. https://scientiaplena.org.br/sp/article/view/1413/679.

Moura, V. P. G. et al. Avaliação de espécies e procedências de Eucalyptus em Minas Gerais e Espírito Santo: resultados parciais. Brasília, DF: EMBRAPA/DID, 1980. 104 p. (EMBRAPA/CPAC. Boletim de pesquisa, 1).

Nanzer, M. C. et al. Estoque de carbono orgânico total e fracionamento granulométrico da matéria orgânica em sistemas de uso do solo no Cerrado. Revista de Ciências Agroveterinárias, v. 18, n. 1, p. 136-145, 2019. https://doi.org/10.5965/223811711812019136.

Nunes, Y. R. F. et al. Variações da fisionomia, diversidade e composição de guildas da comunidade arbórea em um fragmento de floresta semidecidual em Lavras, MG. Acta Botanica Brasilica, v. 17, p. 213-229, 2003. http://dx.doi.org/10.1590/S0102-33062003000200005.

Oliveira-Filho, A. T. et al. Composição florística e estrutura comunitária de um remanescente de floresta semidecídua montana em Lavras, MG. Revista Brasileira de Botânica, v. 17, n. 2, p. 167-182, 1994.

Primieri, S. et al. Dinâmica do carbono no solo em ecossistemas nativos e plantações florestais em Santa Catarina. Floresta e Ambiente, v. 24, 2017. https://doi.org/10.1590/2179-8087.110314.

Pulrolnik, K. et al. Estoques de carbono e nitrogênio em frações lábeis e estáveis da matéria orgânica de solos sob eucalipto, pastagem e cerrado no Vale do Jequitinhonha-MG. Revista Brasileira de Ciência do Solo, v. 33, n. 5, p. 1125-1136, 2009. http://dx.doi.org/10.1590/S0100-06832009000500006.

Rangel, O. J. P. & Silva, C. A. Estoques de carbono e nitrogênio e frações orgânicas de Latossolo submetido a diferentes sistemas de uso e manejo. Revista Brasileira Ciência do Solo, v. 31, n. 2, p. 1609-1623, 2007. http://dx.doi.org/10.1590/S0100-06832007000600037.

Rigobelo, E. C. & Nahas, E. Seasonal fluctuations of bacterial population and microbial activity in soils cultivated with Eucalyptus and Pinus. Scientia Agricola, v. 61, n. 1, p. 88-93, 2004. http://dx.doi.org/10.1590/S0103-90162004000100015.

Roscoe, R. & Buurman, P. Tillage effects on soil organic matter in density fractions of a Cerrado Oxisol. Soil and Tillage Research, v. 70, n. 2, p. 107 119, 2003. https://doi.org/10.1016/S0167-1987(02)00160-5.

Roscoe, R. et al. Sistemas de manejo e matéria orgânica do solo. In: Roscoe, R. et al. (ed.). Dinâmica da matéria orgânica do solo em sistemas conservacionistas: modelagem matemática e métodos auxiliares. Dourados: Embrapa Agropecuária Oeste, 2006. p. 17-42.

Rossi, C. Q. et al. Frações húmicas da matéria orgânica do solo cultivado com soja sobre palhada de braquiária e sorgo. Bragantia, v. 70, n. 3, p. 622-630, 2011. https://doi.org/10.1590/S0006-87052011000300018.

Rovira, P. & Vallejo, V. R. Labile and recalcitrant pools of carbon and nitrogen in organic matter decomposing at different depths in soil: an acid hydrolysis approach. Geoderma, v. 107, n. 1-2, p. 109-141, 2002. https://doi.org/10.1016/S0016-7061(01)00143-4.

Santos, H. G. et al. Sistema brasileiro de classificação de solos. Brasília, DF: Embrapa, 2018. 353 p. http://www.infoteca.cnptia.embrapa.br/infoteca/handle/doc/1094003.

Silva, E. A. et al. Frações de carbono em topossequências de solos sob eucalipto com diferentes históricos de uso. Revista Brasileira de Ciência do Solo, v. 36, n. 4, p. 1167-1178, 2012. http://dx.doi.org/10.1590/S0100-06832012000400011.

Silva, E. F. et al. Frações lábeis e recalcitrantes da matéria orgânica em solos sob integração lavoura-pecuária. Pesquisa Agropecuária Brasileira, v. 46, n. 10, p. 1321-1331, 2011. http://dx.doi.org/10.1590/S0100-204X2011001000028.

Silva, I. R. & Mendonça, E. S. Matéria orgânica do solo. In: NOVAIS, R. F. et al. (ed.). Fertilidade do solo. Viçosa, MG: Sociedade Brasileira de Ciência do Solo, 2007. p. 275-374.

Souza, A. S. et al. Acúmulo de carbono em frações densimétricas da matéria orgânica do solo em distintos sistemas de manejo e uso na Amazônia Oriental. Revista Caribeña de Ciencias Sociales, v. 3, 2019a. https://www.eumed.net/rev/caribe/2019/03/acumulo-carbono.html//hdl.handle.net/20.500.11763/caribe1903acumulo-carbono.

Souza, A. S. et al. Propriedades e estoque de carbono e nitrogênio do solo na Amazônia Oriental: um estudo de caso sobre os sistemas de manejo. Revista Caribeña de Ciencias Sociales, v. 4, 2019b. https://www.eumed.net/rev/oel/2019/04/carbono-nitrogenio-amazonia.html.

Teixeira, P. C. et al. (ed.). Manual de métodos de análise de solo. 3. ed. Brasília, DF: EMBRAPA, DF, 2017. 574 p. http://www.infoteca.cnptia.embrapa.br/infoteca/handle/doc/1085209.

Vargas, G. R. et al. Ciclagem de biomassa e nutrientes em plantios florestais. Pesquisa Aplicada & Agrotecnologia, v. 11, n. 2, p. 111-123, 2018. https://doi.org/10.5902/1980509826880.

Viera, M. & Schumacher, M. V. Deposição de serapilheira e de macronutrientes em um povoamento de acácia-negra (Acacia mearnsii Wild.) no Rio Grande do Sul. Revista Ciência Florestal, v. 20, n. 2, p. 225-233, 2010. http://dx.doi.org/10.5902/198050981848.

Downloads

Publicado

14-12-2022

Como Citar

BRAGA, Rafael Malfitano; BRAGA, Francisco de Assis; VENTURIN, Nelson. Carbono orgânico no solo sob mata nativa e florestas plantadas em longo prazo. Pesquisa Florestal Brasileira, [S. l.], v. 42, 2022. DOI: 10.4336/2022.pfb.42e202002121. Disponível em: https://pfb.cnpf.embrapa.br/pfb/index.php/pfb/article/view/2121. Acesso em: 17 jul. 2024.

Edição

Seção

Artigos Científicos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

Artigos Semelhantes

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 > >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.