Caracterização Morfológica da Semente, Plântula e Muda de Jacarandá-da-bahia

Gizelda Maia Rego, Edilberto Possamai

Resumo


O objetivo do trabalho foi descrever e ilustrar os aspectos morfológicos externos e internos da semente e os aspectos externos do processo germinativo e das fases de plântula e muda de jacarandá-da-bahia (Dalbergia nigra VELLOZO) Fr. All. Ex. Bentham Leguminoseae Papilionoidae). Verificou-se que a semente possui tegumento de cor pardo brilhante, com forma assimétrica reniforme e tamanho de 7,0 mm a 10,0 mm de comprimento por 5,9 mm a 8,8 mm de largura. A germinação é fanerocotiledonar, epígea, livres dos tegumentos e ocorre aos 30 dias após a semeadura. As plântulas possuem com folíolos opostos, de consistência herbácea e de cor verde- lara, com cerca de 1,2 cm de comprimento por 0,8 cm de largura. As observações da morfologia interna e externa das sementes, aliadas às das várias fases do desenvolvimento das plântulas e mudas, permitem a identificação desta espécie na fase inicial de crescimento e os resultados obtidos poderão ser empregados em estudos taxonômicos, silviculturais e ecológicos.  

Palavras-chave


Dalbergia nigra, espécie nativa

Texto completo:

PDF




Direitos autorais 2011

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

INDEXADORES:

ASP / Ebsco, AGRIS, Agrobase / Binagre , BDPA, CABI Direct, CCN, CIRS, Diadorim , DOAJ, e.journals, Forestry Compendium, Genamics JournalSeek, Google Acadêmico, Journals for free, Latindex, Livre, Miar, OasisbrPortal da Capes, RCAAP, Road, Sabiia, Scilit, Redib

.

Pesquisa Florestal Brasileira
Brazilian Journal of Forestry Research

 

Este periódico é afiliado à Associação Brasileira de Editores Científicos.


Os originais publicados na Pesquisa Florestal Brasileira estão disponibilizados de acordo com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional