Comparação de métodos de estimativa de volume para Pinus oocarpa em diferentes idades e diferente iregimes de desbastes

Sebastião do Amaral Machado, Edilson Urbano, Marcio Barbosa da Conceição

Resumo


Esta pesquisa visa comparar os volumes dos fustes de P. oocarpa obtidos pelos métodos de Smalian, fator de forma, equação de volume e função de afilamento. Foram usadas 1100 árvores distribuídas em 11 regimes  e manejo pertencentes a Duraflora S. A. de Agudos – SP. As árvores foram cubadas e os seus volumes com e sem casca foram estimados pelos  métodos citados. Para verificar a homogeneidade de variâncias, aplicou-se o Teste de Bartlett. A análise de variância mostrou pela comparação do valor de F e  nível de significância, a não existência de diferenças significativas entre os métodos de estimativa de   volume para os 11 regimes de manejo com e sem casca, ao nível de 95% de probabilidade,  confirmando a hipótese de que os volumes médios estimados através dos métodos estudados são  estatisticamente iguais entre si.

Palavras-chave


Volume por Smalian, equação de volume, equação de afilamento, fator de forma

Texto completo:

PDF




Direitos autorais 2011

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

INDEXADORES:

ASP / Ebsco, AGRIS, Agrobase / Binagre , BDPA, CABI Direct, CCN, CIRS, Diadorim , DOAJ, e.journals, Forestry Compendium, Genamics JournalSeek, Google Acadêmico, Journals for free, Latindex, Livre, Miar, OasisbrPortal da Capes, RCAAP, Road, Sabiia, Scilit, Redib

.

Pesquisa Florestal Brasileira
Brazilian Journal of Forestry Research

 

Este periódico é afiliado à Associação Brasileira de Editores Científicos.


Os originais publicados na Pesquisa Florestal Brasileira estão disponibilizados de acordo com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional