Composição Química do Fruto de Imbuia (Ocotea porosa) Nativa do Município de Colombo, PR

Maria Lúcia Ferreira Simeone, Antonio Nascim Kalil Filho

Resumo


O trabalho realizou a determinação da composição química do fruto (casca e semente) de Ocotea porosa (composição centesimal, macro e micronutrientes, teor de lipídios, ácidos graxos saturados e α-tocoferol), procedentes de matrizes localizadas no Município de Colombo, PR. Os componentes para a casca e semente foram carboidratos (54,4 %), proteínas (38,5 %) e lipídios (5,6 %), e carboidratos (33,4 %), lipídios (19,9 %) e proteínas (2,9 %), respectivamente. A composição dos ácidos graxos do óleo da semente de Imbuia revelou-se altamente saturada (89,9 % de ácidos graxos saturados), e como componentes principais, o ácido láurico (13,79 %), o ácido cáprico (2,46 %) e o ácido mirístico (1,54 %). α-tocoferol foi encontrado em ambas as partes na concentração igual a 180 mg.kg-1 (sementes) e 120 mg.kg-1 (casca). As sementes de Ocotea porosa constituem uma fonte significativa de proteínas e lipídios, sendo que o alto teor de ácido láurico demonstra potencial para o uso na indústria cosmética.

 

doi:10.4336/2009.pfb.58.29


Palavras-chave


Óleo; ácido láurico; micro e macronutrientes; α–tocoperol.

Texto completo:

PDF




Direitos autorais 2010

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

INDEXADORES:

ASP / EbscoAGRISAgrobase / Binagre , BDPACABI DirectCCNDiadorim , DOAJe.journalsForestry CompendiumGenamics JournalSeekGoogle AcadêmicoJournals for freeLatindexLivreMiarOasisbrPeriodicaPortal da CapesRCAAPRoadSabiiaScilitRedib.

 

Pesquisa Florestal Brasileira
Brazilian Journal of Forestry Research

 

Este periódico é afiliado à Associação Brasileira de Editores Científicos.


Os originais publicados na Pesquisa Florestal Brasileira estão disponibilizados de acordo com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional