Crescimento e acúmulo de cátions em plantas de moringa mantidas em solos salinos

Antonio Lucineudo Oliveira Freire, José Romilson Paes de Miranda

Resumo


Com o objetivo de avaliar os efeitos da salinidade no crescimento e acúmulo de massa seca e cátions em plantas jovens de moringa (Moringa oleifera), testaram-se quatro tipos de solos, nas condutividades elétricas (C.E.) 0,49 (controle), 4,15, 6,33 e 10,45 dS m-1. O experimento foi conduzido em delineamento inteiramente casualizado, com quatro repetições. As plantas cresceram inicialmente em tubetes rígidos e, aos 30 dias após a emergência, foram transferidas para vasos contendo 10 kg de solo, de acordo com o tratamento de salinidade. A salinidade prejudica o crescimento inicial das plantas e acúmulo de cátions na parte aérea e nas raízes das plantas. Na fase inicial de crescimento, as plantas de moringa não inibem a absorção de Na e sua translocação para a parte aérea.

 

doi: 10.4336/2012.pfb.32.69.45


Palavras-chave


Moringa oleifera, Estresse salino, Tolerância à salinidade

Texto completo:

PDF




Direitos autorais 2012

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

INDEXADORES:

ASP / EbscoAGRISAgrobase / Binagre , BDPACABI DirectCCNDiadorim , DOAJe.journalsForestry CompendiumGenamics JournalSeekGoogle AcadêmicoJournals for freeLatindexLivreMiarOasisbrPeriodicaPortal da CapesRCAAPRoadSabiiaScilitRedib.

 

Pesquisa Florestal Brasileira
Brazilian Journal of Forestry Research

 

Este periódico é afiliado à Associação Brasileira de Editores Científicos.


Os originais publicados na Pesquisa Florestal Brasileira estão disponibilizados de acordo com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional