Qualidade e rendimento do carvão vegetal de um clone híbrido de Eucalyptus grandis x Eucalyptus urophylla

Autores

  • Maíra Reis de Assis Universidade Federal de Lavras, Departamento de Ciências Florestais
  • Thiago de Paula Protásio Universidade Federal de Lavras, Departamento de Ciências Florestais
  • Claudinéia Olímpia de Assis Universidade Federal de Lavras, Departamento de Ciências Florestais
  • Paulo Fernando Trugilho Universidade Federal de Lavras, Departamento de Ciências Florestais
  • Wilma Michele Santos Santana Universidade Federal de Lavras, Departamento de Ciências Florestais

DOI:

https://doi.org/10.4336/2012.pfb.32.71.291

Palavras-chave:

Carbonização, Siderurgia, Eucalipto, Biocombustível

Resumo

O objetivo desse trabalho foi analisar a qualidade e os rendimentos do carvão vegetal de um clone híbrido de Eucalyptus grandis x Eucalyptus urophylla, denominado comercialmente de GG100 para uso siderúrgico, em diferentes idades, espaçamentos e locais de plantio. A madeira foi carbonizada em um forno elétrico laboratorial (mufla), a uma taxa de aquecimento de 1,67 ºC min-1 e temperatura final de 450 ºC, permanecendo estabilizada por 30 min. Foram determinados os rendimentos gravimétricos em carvão vegetal, líquido pirolenhoso, gases não condensáveis e em alcatrão insolúvel, a composição química imediata e elementar, a densidade relativa aparente e o poder calorífico superior do carvão vegetal. De maneira geral, o carvão vegetal avaliado pode ser considerado homogêneo quanto aos aspectos físicos e químicos e pode ser utilizado para fins siderúrgicos. A densidade relativa aparente permitiu a diferenciação das amostras de carvão vegetal produzido na mesma condição de pirólise. Os resultados obtidos sugerem que a densidade do carvão vegetal é altamente influenciada pela madeira de origem. Observou-se que maiores valores de poder calorífico superior estão relacionados positivamente com o teor de carbono e negativamente com os teores de oxigênio, hidrogênio e nitrogênio e com o rendimento gravimétrico em carvão vegetal.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maíra Reis de Assis, Universidade Federal de Lavras, Departamento de Ciências Florestais

Bacharel em Engenharia Florestal pela Universidade Federal de Lavras (2009), atualmente mestranda do Programa de Pós-graduação Ciência e Tecnologia da Madeira (UFLA), atuando em áreas da Engenharia Florestal, principalmente com Energia de Biomassa Florestal, Eucalyptus, Sequestro de Carbono pelas Florestas, Caracterização Tecnológica da Madeira.

Thiago de Paula Protásio, Universidade Federal de Lavras, Departamento de Ciências Florestais

Atualmente é graduando em Engenharia Florestal pela Universidade Federal de Lavras. Tem experiência na área de Recursos Florestais e Engenharia Florestal, com ênfase em Energia da Biomassa Florestal, Aproveitamento de Resíduos Lignocelulósicos, Análises de Regressão e Correlação, Análise Multivariada e Modelagem Aplicadas.

Claudinéia Olímpia de Assis, Universidade Federal de Lavras, Departamento de Ciências Florestais

Possui graduação em Engenharia Florestal pela Universidade Federal de Lavras (2004) e mestrado em Engenharia Florestal pela Universidade Federal de Lavras (2007). Em 2009 ingressou-se no curso de doutorado nesta mesma universidade, com pesquisas sendo realizadas no laboratorio de Ciência e Tecnologia da Madeira. Tem experiência na área de Recursos Florestais e Engenharia Florestal, com ênfase em Energia de Biomassa Florestal, atuando principalmente nos seguintes temas: carvão vegetal, Eucalyptus, clones, madeira e umidade de equilíbrio.

Paulo Fernando Trugilho, Universidade Federal de Lavras, Departamento de Ciências Florestais

Graduado em Engenharia Florestal pela Universidade Federal de Viçosa (1984), mestrado (1987) e doutorado (1995) em Ciência Florestal pela Universidade Federal de Viçosa e pós-doutorado em Engenharia Florestal pela Universidade Federal do Paraná (2005). Atualmente é professor associado III da Universidade Federal de Lavras, Lavras/MG. Possui experiência na área de Recursos Florestais e Engenharia Florestal, com ênfase em Energia de Biomassa Florestal, Qualidade da Madeira, Propriedades Físicas e Químicas da Madeira, atuando com ênfase nos temas relacionados à qualidade da madeira e do carvão vegetal, tensões de crescimento, amostragem da madeira e técnicas não destrutivas.

Wilma Michele Santos Santana, Universidade Federal de Lavras, Departamento de Ciências Florestais

Possui graduação em Engenharia Florestal pela Universidade Federal de Sergipe (2006) e Mestra em Ciência e Tecnologia da Madeira pela Universidade Federal de Lavras (2009). Tem experiência na área de Recursos Florestais e Engenharia Florestal, com ênfase em Biotecnologia Vegetal, Tecnologia, Química, Anatomia, Física da Madeira, bem como em Energia de Biomassa Florestal, atuando principalmente nos seguintes temas: Em genética e melhoramento florestal, tem qualificações na utilização de marcadores moleculares, morfologia floral e sistemas reprodutivos em espécies nativas e técnicas de cultura de tecidos. Em Tecnologia da Madeira, tem qualificações na caracterização anatômica de espécies nativas; rendimento em tanino; propriedades físicas de espécies arbóreas nativas; qualidade da madeira para fins energéticos; caracterização físico-química do óleo e morfométrica de sementes de pinhão-manso para a produção de biodiesel.

Downloads

Publicado

28-09-2012

Como Citar

ASSIS, Maíra Reis de; PROTÁSIO, Thiago de Paula; ASSIS, Claudinéia Olímpia de; TRUGILHO, Paulo Fernando; SANTANA, Wilma Michele Santos. Qualidade e rendimento do carvão vegetal de um clone híbrido de Eucalyptus grandis x Eucalyptus urophylla. Pesquisa Florestal Brasileira, [S. l.], v. 32, n. 71, p. 291, 2012. DOI: 10.4336/2012.pfb.32.71.291. Disponível em: https://pfb.cnpf.embrapa.br/pfb/index.php/pfb/article/view/359. Acesso em: 17 jul. 2024.

Edição

Seção

Artigos Científicos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 > >> 

Artigos Semelhantes

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 > >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.