Distribuição de diâmetros de um cerradão distrófico no Distrito Federal (DF), Brasil

Juliana Silvestre Silva, Jeanine Maria Felfili

Resumo


Este estudo avaliou a estrutura diamétrica da reserva biológica do Cerradão (REBIO do Cerradão), a partir da análise das distribuições diamétricas da comunidade e das principais populações, determinadas pelo valor de importância (VI). A relação da distribuição dos indivíduos por classes de diâmetro foi avaliada por análises de regressão e variância. Os valores de “q” e “R²” indicaram que Qualea grandiflora Mart. foi a espécie com distribuição mais balanceada e maior tendência ao equilíbrio, e Terminalia fagifolia Mart. a única que não apresentou curva do tipo J-invertido. O cerradão parece conseguir se restabelecer após eventos fortuitos, mas novas medições precisam ser feitas para a obtenção de conclusões mais contundentes.

Palavras-chave


Potencial regenerativo; Estrutura demográfica; Unidade de conservação

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.4336/2012.pfb.32.72.463



Direitos autorais 2012

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

INDEXADORES:

ASP / Ebsco, AGRIS, Agrobase / Binagre , BDPA, CABI Direct, CCN, CIRS, Diadorim , DOAJ, e.journals, Forestry Compendium, Genamics JournalSeek, Google Acadêmico, Journals for free, Latindex, Livre, Miar, OasisbrPortal da Capes, RCAAP, Road, Sabiia, Scilit, Redib

.

Pesquisa Florestal Brasileira
Brazilian Journal of Forestry Research

 

Este periódico é afiliado à Associação Brasileira de Editores Científicos.


Os originais publicados na Pesquisa Florestal Brasileira estão disponibilizados de acordo com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional