Biologia floral da candeia (Eremanthus erythropappus, Asteraceae)

Fábio de Almeida Vieira, Cristiane Gouvêa Fajardo, Dulcinéia de Carvalho

Resumo


O objetivo deste trabalho foi examinar e documentar a biologia floral e os polinizadores da candeia (Eremanthus erythropappus) em uma população natural, sendo estudados a antese, a morfologia floral, a receptividade estigmática, a viabilidade de pólen e os visitantes florais. As flores pequenas (10,17 mm de comprimento) são cor de rosa, hermafroditas e organizadas em densos capítulos (média = 29 flores). Foi observada alta porcentagem de pólen viável (77,25%) e relativamente pouca disponibilidade de néctar para os visitantes florais (0,63 μL). As abelhas Apis mellifera e Trigona sp. foram os visitantes mais frequentes. Os comprimentos dos botões, estiletes e flores variaram significativamente entre plantas.


Palavras-chave


Antese; Viabilidade de pólen; Visitantes florais; Óleo essencial

Texto completo:

PDF (English)


DOI: https://doi.org/10.4336/2012.pfb.32.72.477



Direitos autorais 2012

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

INDEXADORES:

ASP / Ebsco, AGRIS, Agrobase / Binagre , BDPA, CABI Direct, CCN, CIRS, Diadorim , DOAJ, e.journals, Forestry Compendium, Genamics JournalSeek, Google Acadêmico, Journals for free, Latindex, Livre, Miar, OasisbrPortal da Capes, RCAAP, Road, Sabiia, Scilit, Redib

.

Pesquisa Florestal Brasileira
Brazilian Journal of Forestry Research

 

Este periódico é afiliado à Associação Brasileira de Editores Científicos.


Os originais publicados na Pesquisa Florestal Brasileira estão disponibilizados de acordo com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional