Poda da parte aérea, visando melhor qualidade de mudas de Pinus taeda, em Caçador, SC

Saulo Jorge Téo, Alan Marcon, Reinaldo Hoinacki da Costa

Resumo


O objetivo desta pesquisa foi avaliar os efeitos da poda da parte aérea sobre a sobrevivência, altura (h), diâmetro de colo (dc) e relação h/dc, de mudas de Pinus taeda L., no Município de Caçador, SC, visando obter mudas de melhor qualidade. Foram testados seis diferentes tipos e intensidades de podas. Os dados foram submetidos ao teste de homogeneidade das variâncias (Teste de Bartlett), à análise de variâncias (ANOVA) e ao teste de comparação de médias de Tukey (α = 5%). Aos 60 dias após a instalação do experimento, não houve mortalidade de mudas. A retirada da porção apical das mudas resultou em formação de brotações laterais, diminuição significativa das alturas e da relação h/dc das mudas, melhorando o padrão de qualidade das mudas. Por outro lado, a retirada das acículas na porção inferior das mudas causou aumento significativo das alturas, mas não afetou a relação h/dc. Nenhum dos tratamentos resultou em aumento significativo do diâmetro de colo. Entretanto, a poda mais severa da parte aérea (corte da porção apical + remoção de 2/3 das acículas) causou redução significativa do diâmetro de colo e, consequentemente, da qualidade das mudas.


Palavras-chave


Intensidade de poda; Relação h/d; Mortalidade

Texto completo:

pdf


DOI: https://doi.org/10.4336/2014.pfb.34.77.468



Direitos autorais 2014

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

INDEXADORES:

ASP / Ebsco, AGRIS, Agrobase / Binagre , BDPA, CABI Direct, CCN, CIRS, Diadorim , DOAJ, e.journals, Forestry Compendium, Genamics JournalSeek, Google Acadêmico, Journals for free, Latindex, Livre, Miar, OasisbrPortal da Capes, RCAAP, Road, Sabiia, Scilit, Redib

.

Pesquisa Florestal Brasileira
Brazilian Journal of Forestry Research

 

Este periódico é afiliado à Associação Brasileira de Editores Científicos.


Os originais publicados na Pesquisa Florestal Brasileira estão disponibilizados de acordo com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional