Sistemas Silvipastoris

Autores

  • Fernando Salgado Bernardino
  • Rasmo Garcia Universidade Federal de Viçosa

Palavras-chave:

Eucalipto, intensidade luminosa, sub-bosque

Resumo

Apesar das pesquisas com sistemas silvipastoris terem sido iniciadas no final da década de 1970, as informações geradas até hoje não são em grande número. As vantagens advindas de um sistema silvipastoril são inúmeras e devidamente reconhecidas. Pelo fato de ser uma técnica de uso da terra capaz de recuperar ecossistemas alterados pelo mau manejo, estes sistemas, pela integração de atividades agrícolas, pecuárias e silviculturais, passam a representar uma tecnologia que confere maior sustentabilidade que os sistemas tradicionais, nos quais os monocultivos são predominantes. Nos últimos anos, instituições de ensino, pesquisa e extensão do País têm se voltado para o desenvolvimento de tais sistemas. O governo de Minas Gerais, por meio de sua Secretaria de Estado de Agricultura e de órgãos vinculados, vem promovendo a condução de modelos agrossilvipastoris num processo integrado de ocupação do solo, denominado lavoura-pecuária-silvicultura. Apesar dos grandes avanços no conhecimento de culturas anuais e dos componentes arbóreos, principalmente o eucalipto, e de gramíneas forrageiras tolerantes à diminuição da intensidade luminosa, ainda é necessário se comnhecer melhor o manejo do sub-bosque sob os efeitos do pastejo. doi: 10.4336/2009.pfb.60.77

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2010-02-26

Como Citar

BERNARDINO, F. S.; GARCIA, R. Sistemas Silvipastoris. Pesquisa Florestal Brasileira, [S. l.], n. 60, p. 77, 2010. Disponível em: https://pfb.cnpf.embrapa.br/pfb/index.php/pfb/article/view/48. Acesso em: 27 jan. 2021.

Edição

Seção

Artigos de Revisão