Germinação e vigor de sementes de pau d’alho sob estresse salino

José Carlos Lopes, Allan Rocha de Freitas, Rômulo André Beltrame, Luan Peroni Venancio, Pedro Ramon Manhone, Fernanda Rodrigues Nunes e Silva

Resumo


 A salinidade dos solos é um dos mais importantes fatores de estresse abiótico, afetando negativamente diversos aspectos da fisiologia e bioquímica das plantas. Este trabalho teve por objetivo avaliar o efeito do pré-condicionamento de sementes de Gallesia integrifolia sob de estresse salino com nitrato de potássio (KNO3) e nitropurinato de sódio (SNP). As sementes foram tratadas através do pré-condicionamento de imersão em soluções com cinco concentrações de KNO3 (0,0, 0,01, 0,1, 1 e 10 mg L-1) e de SNP (0, 0,01, 0,1, 1 e 10 mg L-1) por uma hora. Em seguida, as sementes foram distribuídas em folhas de papel filtro previamente umedecidos com soluções salinas em três potenciais osmóticos (0,0, -0,6 e - 1,2 MPa), sendo os rolos de papel mantidos em câmara de germinação do tipo BOD sob temperatura alternada de 20-30 ºC com fotoperíodo de 8/16 h durante 22 dias. Observou-se que o menor potencial osmótico acarretou redução das médias para todas as variáveis avaliadas. O potencial osmótico de -1,2 MPa influenciou negativamente a germinação e vigor de sementes de pau d’alho. KNO3 e SNP na concentração de 1 mg L-1 proporcionam redução do efeito salino nas sementes.


Palavras-chave


Gallesia integrifolia; Desenvolvimento inicial; Salinidade; Antioxidantes exógenos

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.4336/2015.pfb.35.82.631



Direitos autorais 2015

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

INDEXADORES:

ASP / Ebsco, AGRIS, Agrobase / Binagre , BDPA, CABI Direct, CCN, CIRS, Diadorim , DOAJ, e.journals, Forestry Compendium, Genamics JournalSeek, Google Acadêmico, Journals for free, Latindex, Livre, Miar, OasisbrPortal da Capes, RCAAP, Road, Sabiia, Scilit, Redib

.

Pesquisa Florestal Brasileira
Brazilian Journal of Forestry Research

 

Este periódico é afiliado à Associação Brasileira de Editores Científicos.


Os originais publicados na Pesquisa Florestal Brasileira estão disponibilizados de acordo com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional