Açaí da Amazônia como corante de fungos micorrízicos arbusculares

Aline Lourdes Martins Silva, Marcos Diones Ferreira Santana, John César de Jesus Pereira, Milena Pupo Raimam, Ulisses Brigatto Albino

Resumo


A microscopia de Micorrizas Arbusculares requer coloração diferencial de estruturas típicas. Alguns corantes empregados, como Trypan Blue, oferecem riscos à saúde e ambiente. Corantes alternativos como tintas de caneta e anilina foram propostos, porém, com eficácia de coloração variável. Neste trabalho o descolorante de raízes KOH foi substituído por Soda Cáustica e foram testados os corantes naturais Açaí, Urucum e Açafrão, comparados a Trypan Blue e tintas de caneta. Houve diferença significativa entre os corantes quanto às estruturas micorrízicas coradas e qualidade de imagens fotografadas. Açaí foi considerado o melhor corante alternativo, com resultados similares ao Trypan Blue.

Palavras-chave


Corantes Naturais, Microbiologia do solo, Técnica

Texto completo:

PDF (English)


DOI: https://doi.org/10.4336/2015.pfb.35.84.798



Direitos autorais 2015

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

INDEXADORES:

ASP / Ebsco, AGRIS, Agrobase / Binagre , BDPA, CABI Direct, CCN, CIRS, Diadorim , DOAJ, e.journals, Forestry Compendium, Genamics JournalSeek, Google Acadêmico, Journals for free, Latindex, Livre, Miar, OasisbrPortal da Capes, RCAAP, Road, Sabiia, Scilit, Redib

.

Pesquisa Florestal Brasileira
Brazilian Journal of Forestry Research

 

Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional