Viabilidade de sementes de Campomanesia aurea em diferentes temperaturas de armazenamento

Aquélis Armiliato Emer, Júlio Rieger Lucchese, Claudimar Sidnei Fior, Gilmar Schafer

Resumo


O objetivo desse trabalho foi avaliar a qualidade fisiológica de sementes de Campomanesia aurea O. Berg armazenadas sob duas temperaturas. Sementes da espécie foram secas e armazenadas a 25 °C e 8 °C por 0, 30, 60, 90 e 150 dias. Observou-se diminuição linear de germinação e do índice de velocidade de germinação, com queda mais acentuada para sementes estocadas a 25 °C. Sementes de C. aurea armazenadas a 8 °C
mantiveram viabilidade de 80% por 150 dias, evidenciando o potencial dessa espécie para a produção de mudas em viveiro de forma programada ao longo deste período.


Palavras-chave


Germinação; Conservação de sementes; Myrtaceae

Texto completo:

PDF

Referências


Brasil. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Secretaria de Defesa Agropecuária. Regras para análise de sementes. Brasília, DF, 2009. 395 p.

Comin, A. et al. Secagem e armazenamento de sementes de Eugenia uniflora L. Revista Brasileira de Ciências Agrárias, v. 9, n. 1, p. 84-90, 2014. DOI: 10.5039/agraria.v9i1a2786.

Dresch, D. M. et al. Germinação de sementes de Campomanesia adamantium (Camb.) O. Berg em diferentes temperaturas e umidades do subtrato. Scientia Forestalis, v. 40, n. 94, p. 223-229, 2012.

Dresch, D. M. et al. Storage of Campomanesia adamantium (Cambess.) O. Berg seeds: influence of water content and environmental temperature. American Journal of Plant Sciences, v. 5, n. 17, p. 2555-2565, 2014. DOI: 10.4236/ajps.2014.517269.

Fior, C. S. et al. Qualidade fisiológica de sementes de guabijuzeiro (Myrcianthes pungens (Berg) Legrand – Myrtaceae) em armazenamento. Revista Árvore, v. 34 n. 3, 2010. DOI: 10.1590/S0100-67622010000300007.

Kohama, S. et al. Secagem e armazenamento de sementes de Eugenia brasiliensis LAM. (Grumixameira). Revista Brasileira de Sementes, v. 28, n. 1, p. 72-78, 2006. DOI: 10.1590/S0101-31222006000100010.

Leonhardt, C. et al. Germinação de sementes de Myrcia glabra (O. Berg) D. Legrand e Myrcia palustris DC. – Myrtaceae armazenadas em câmara fria. Iheringia, v. 65, n. 1, p. 25-33, 2010.

Lorenzi, H. Árvores brasileiras: manual de identificação e cultivo de plantas arbóreas nativas do Brasil. Nova Odessa: Plantarum, 1992. 352 p. v. 1.

Lorenzi, H. et al. Frutas brasileiras e exóticas cultivadas (de consumo in natura). São Paulo: Instituto Plantarum de Estudos da Flora, 2006. 640 p.

Maguire, J. D. Speed of germination-aid in selection and evaluation for seedling emergence and vigour. Crop Science, v. 2, n. 1, p. 176-177, 1962.

Maluf, A. M. & Pisciottano-Ereio, W. A. Secagem e armazenamento de sementes de Cambuci. Pesquisa Agropecuária Brasileira, v. 40, n. 7, p. 707-714, 2005.

Marcos Filho, J. Fisiologia de sementes de plantas cultivadas. 2 ed. Londrina: ABRATES, 2015. 660 p.

Mayrinck, R. C et al. Physiological classification of forest seeds regarding to the desiccation tolerance and storage behaviour. Cerne, v. 22, n. 1, p. 85-92, 2016. DOI: 10.1590/0104776020162201206.

Melchior, S. J. et al. Colheita e armazenamento de sementes de gabiroba (Campomanesia adamantium Camb. – Myrtaceae) e implicações na germinação. Revista Brasileira de Sementes, v. 28, n. 3, p. 141-150, 2006. DOI: 10.1590/S0101-31222006000300021.

Reitz, P. R. Flora ilustrada catarinense. Itajaí: Herbário Barbosa Rodrigues, 1977.

Scalon, S. P. Q. et al. Sensibilidade à dessecação e ao armazenamento em sementes de Eugenia pyriformis Cambess. (UVAIA). Revista Brasileira de Fruticultura, v. 34, n. 1, p. 269-276, 2012. DOI: 10.1590/S0100-29452012000100036.

Silva, A. & Ferraz, I. D. K. Armazenamento de sementes. In: Pinã-Rodrigues, F. C. M. et al. Sementes Florestais: da ecologia à produção. Londrina: ABRATES, 2015. p. 276-307.

Silva, J. B. C. & Nakagawa, J. Estudos de fórmulas para cálculo de germinação. Informativo ABRATES, v. 5, n. 1, p. 62-73, 1995.

Stumpf, E. R. T. et al. Cores e formas no Bioma Pampa: plantas ornamentais nativas. Pelotas: Embrapa Clima Temperado, 2009. 272 p.




DOI: https://doi.org/10.4336/2019.pfb.39e201701475



Direitos autorais 2019

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

INDEXADORES:

ASP / Ebsco, AGRIS, Agrobase / Binagre , BDPA, CABI Direct, CCN, CIRS, Diadorim , DOAJ, e.journals, Forestry Compendium, Genamics JournalSeek, Google Acadêmico, Journals for free, Latindex, Livre, Miar, OasisbrPortal da Capes, RCAAP, Road, Sabiia, Scilit, Redib

.

Pesquisa Florestal Brasileira
Brazilian Journal of Forestry Research

 

Este periódico é afiliado à Associação Brasileira de Editores Científicos.


Os originais publicados na Pesquisa Florestal Brasileira estão disponibilizados de acordo com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional