Biometria e armazenamento de sementes de genótipos de cacaueiro

Lucimara Ribeiro Venial, Rodrigo Sobreira Alexandre, Henrique Camata, José Carlos Lopes, Rafael Fonsêca Zanotti, Adésio Ferreira, Marco Antonio Galeas Aguilar

Resumo


Genótipos de Theobroma cacao L. devem ser melhor estudados, para se identificar aqueles que produzem sementes mais desenvolvidas e viáveis após o armazenamento. Objetivou-se com este trabalho estudar a biometria e dois tempos de armazenamento de sementes de genótipos de cacaueiro. A biometria foi avaliada em oito genótipos de cacaueiro (tratamentos). Foram instalados testes de germinação em delineamento inteiramente ao acaso, no esquema fatorial 8 x 2 (genótipos: CCN51, PH16, CEPEC2002, Ipiranga, SJ02, PS1319, TSH1188 e Comum x dois períodos de armazenamento: 0 e dois dias). O genótipo TSH1188 apresentou maior comprimento, relação comprimento/largura, espessura e massa de 100 sementes. A absorção de água das sementes recém-colhidas dos genótipos é lenta, justificada pelos altos teores de água, o que não caracteriza padrão-trifásico. Os teores de água reduziram em média 2,3 vezes nas sementes armazenadas em relação às recém-colhidas. A germinação das sementes recém-colhidas dos genótipos foi de 100%. Após o armazenamento, as sementes do PS1319 apresentaram a menor redução da germinação (39%), enquanto as dos PH16, CEPEC2002 e SJ02 reduziram 96%. A velocidade de germinação foi maior e o tempo médio menor que dois dias nas sementes recém-colhidas do PS1319, indicando serem mais tolerante à dessecação. Sugere-se o uso dos genótipos TSH1188 e PS1319 em programas de melhoramento genético.


Palavras-chave


Theobroma cacao L.; Material genético; Germinação

Texto completo:

PDF

Referências


Alexandre, R. S. et al. Caracterização de frutos de clones de cacaueiros na região litorânea de São Mateus-ES. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental, v. 19, n. 8, p. 785-790, 2015. DOI: 10.1590/1807-1929/agriambi.v19n8p785-790.

Argout, X. et al. The genome of Theobroma cacao. Nature Genetics, v. 43, p. 101-108, 2011. DOI: 10.1038/ng.736.

Bacchi, O. Estudos sobre a conservação de sementes: IX – Ingá. Bragantia, v. 20, p. 805-814, 1961.

Bewley, J. D. & Black, M. Seeds: physiology of development and germination. New York: Plenum Press, 1994. 445 p.

Brasil. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Regras para análise de sementes. Brasília, DF, 2009. 395 p.

Brasileiro, B. G. et al. Qualidade fisiológica de sementes de nêspera armazenadas em diferentes embalagens. Revista Brasileira de Fruticultura, v. 33, p. 686-691, 2011. DOI: 10.1590/S0100-29452011000500096.

Cilas, C. et al. Relations between several traits linked to sexual plant reproduction in Theobroma cacao L.: number of ovules per ovary, number of seeds per pod, and seed weight. Tree Genetics & Genomes, v. 6, n. 2, p. 219-226, 2010. DOI: 10.1007/s11295-009-0242-9.

Comissão Executiva do Plano da Lavoura Cacaueira. Disponível em: . Acesso em: 22 jun. 2015.

Cruz, C. D. et al. Biometria aplicada ao estudo da diversidade genética. Visconde do Rio Branco: Suprema, 2011. 620 p.

Cruz, C. D. Genes software: extended and integrated with the R, Matlab and Selegen. Acta Scientiarum. Agronomy, v. 38, n. 4, p. 547-552, 2016. DOI: 10.4025/actasciagron.v38i4.32629.

Cruz, E. D. & Cícero, S. M. Sensitivity of seed to desiccation in cupuassu (Theobroma grandiflorum (Willd. ex Spreng.) K. Schum. – Sterculiaceae. Scientia Agricola, v. 65, n. 5, p. 557-560, 2008. DOI: 10.1590/S0103-90162008000500017.

Cruz, E. D. Drying and germination of cupuassu (Theobroma grandiflorum (Willd. Ex Spreng.) K. Schum.) seeds. Revista Brasileira de Sementes, v. 29, n. 3, p. 197-201, 2007. DOI: 10.1590/S0101-31222007000300024.

Danner, M. A. et al. Armazenamento a vácuo prolonga a viabilidade de sementes de jabuticabeira. Revista Brasileira de Fruticultura, v. 33, n. 1, p. 246-252, 2011. DOI: 10.1590/S0100-29452011005000037.

Elwers, S. et al. Differences between the content of phenolic compounds in Criollo, Forastero and Trinitario cocoa seed (Theobroma cacao L.). European Food Reserarch and Technology, v. 229, p. 937-948, 2009. DOI: 10.1007/s00217-009-1132-y.

Fajardo, MA. A. R. et al. Accumulation of sugars in cocoa (Theobroma cacao L.) seeds of three genetics origins and its relationship to desiccation tolerance. Seed Science and Technology, v. 39, p. 1-11, 2011a.

Fajardo, MA. A. R. et al. Anatomía e histoquímica de la semilla del cacao (Theobroma cacao L.) criollo mexicano. Revista Fitotecnia Mexicana, v. 35, n. 3, p. 189-197, 2012.

Fajardo, MA. A. R. et al. Tolerancia a la desecación en semillas de tres orígenes genéticos de cacao (Theobroma cacao L.). Revista Fitotecnia Mexicana, v. 34, n. 3, p. 175-182, 2011b.

Ferrão, J. E. M. A morte da semente. Sua importância na tecnologia pós-colheita do cacau. Revista de Ciências Agrárias, v. 31, n. 1, p. 262-267, 2008.

Ferraz, I. D. K. et al. Critérios morfológicos e temperatura para avaliação da germinação das sementes de cupuaçu. Revista Brasileira de Fruticultura, v. 34, n. 3, p. 905-914, 2012. DOI: 10.1590/S0100-29452012000300033.

Fonseca, S. C. L. & Freire, H. B. Sementes recalcitrantes: problemas na pós-colheita. Bragantia, v. 62, n. 2, p. 297-303, 2003. DOI: 10.1590/S0006-87052003000200016.

Maguire, J. D. Speed of germination: aid in selection and evaluation for seedling emergence and vigor. Crop Science, v. 2, p. 176-177, 1962.

Marcos Filho, J. Seed vigor testing: an overview of the past, present and future perspective. Scientia Agricola, v. 72, n. 4, p. 363-374, 2015. DOI: 10.1590/0103-9016-2015-0007.

Martini, M. H. et al. Localization of the cotyledon reserves of Theobroma grandiflorum (Willd. ex Spreng.) K. Schum., T. subincanum Mart., T. bicolor Bonpl. and their analogies with T. cacao L. Brazilian Journal of Botany, v. 31, n. 1, p. 147-154, 2008. DOI: 10.1590/S0100-84042008000100013.

Martini, M. H. & Tavares, D. Q. Reservas das sementes de sete espécies de Theobroma: revisão. Revista do Istituto Adolfo Lutz, v. 64, n. 1, p. 10-19, 2005.

Mata, M. F. et al. Maturação fisiológica de sementes de ingazeiro (Inga striata) Benth. Semina: Ciências Agrárias, v. 34, n. 2, p. 549-566, 2013. DOI: 10.5433/1679-0359.2013v34n2p549.

Maximova, S. N. et al. Genome-wide analysis reveals divergent patterns of gene expression during zygotic and somatic embryo maturation of Theobroma cacao L., the chocolate tree. BMC Plant Biology, v. 14, p. 2-17, 2014. DOI: 10.1186/1471-2229-14-185.

Nascimento, W. M. O. & Carvalho, J. E. U. Sensibilidade de sementes de cupuí (Theobroma subincanum) à redução do grau de umidade e a exposição à baixa temperatura. Revista Brasileira de Fruticultura, v. 34, n. 3, p. 915-920, 2012. DOI: 10.1590/S0100-29452012000300034.

Santos, R. C. et al. Morphological characterization of leaf, flower, fruit and seed traits among Brazilian Theobroma L. species. Genetic Resources and Crop Evolution, v. 59, p. 327-345, 2012. DOI: 10.1007/s10722-011-9685-6.

Scalon, S. P. O. et al. Sensibilidade à dessecação e ao armazenamento em sementes de Eugenia pyriformis Cambess. (uvaia). Revista Brasileira de Fruticultura, v. 34, n. 1, p. 269-276, 2012. DOI: 10.1590/S0100-29452012000100036.

Schroth, G. et al. Commodity production as restoration driver in the Brazilian Amazon? Pasture re-agro-forestation with cocoa (Theobroma cacao) in southern Pará. Sustainability Science, v. 11, n. 2, p. 277-293, 2016. DOI: 10.1007/s11625-015-0330-8.

Silva, C. R. S. et al. Understanding the genetic diversity, spatial genetic structure and mating system at the hierarchical levels of fruits and individuals of a continuous Theobroma cacao population from the Brazilian Amazon. Heredity, v. 106, p. 973-985, 2011. DOI: 10.1038/hdy.2010.145.

Vazquez-Ovando, A. et al. Classification of cacao beans (Theobroma cacao L.) of Southern Mexico based on chemometric analysis with multivariate approach. European Food Reserarch and Technology, v. 240, p. 1117-1128, 2015. DOI: 10.1007/s00217-015-2415-0.

Zink, E. & Rochelle, L. A. Estudos sobre a conservação de sementes. XI – Cacau. Bragantia, v. 23, p. 111-116, 1964.




DOI: http://dx.doi.org/10.4336/2017.pfb.37.89.1239

Direitos autorais 2017 Pesquisa Florestal Brasileira

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

INDEXADORES:

ASP / Ebsco, AGRIS, Agrobase / Binagre , BDPA, CABI Direct, CCN, CIRS, Diadorim , DOAJ, e.journals, Forestry Compendium, Genamics JournalSeek, Google Acadêmico, Journals for free, Latindex, Livre, Miar, OasisbrPortal da Capes, RCAAP, Road, Sabiia, Scilit, Redib

.

Pesquisa Florestal Brasileira
Brazilian Journal of Forestry Research

 

Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional