Efeitos do manejo sustentável da Caatinga sob os atributos físicos do solo

Francisco Gonçalo Filho, Miguel Ferreira Neto, Cleyton dos Santos Fernandes, Nildo da Silva Dias, Rutilene Rodrigues da Cunha, Francisco de Oliveira Mesquita

Resumo


Objetivou-se avaliar a qualidade do solo, em áreas da Caatinga submetidas a diferentes sistemas de manejo, tendo como parâmetros os atributos físicos do solo. As formas de manejo adotadas foram: (1) área de manejo sustentável da Caatinga; (2) área de Caatinga com manejo convencional; e (3) área de Caatinga considerada mata nativa. Decorridos 5 anos, foram coletadas amostras de solo nas áreas nas profundidades 0,00-0,20 m e 0,20-0,40 m para análise dos atributos físicos do solo. Os resultados evidenciaram maior compactação do solo na área de manejo convencional. O manejo sustentável da Caatinga mostrou-se uma técnica promissora para manutenção e recuperação das propriedades físicas do solo.


Palavras-chave


Manejo florestal; Sistemas agroflorestais; Propriedades do solo

Texto completo:

PDF corrigido

Referências


Araújo Filho, J. A. Manejo pastoril sustentável da Caatinga. Recife: Projeto Dom Helder Câmara, 2013. 200 p.

Bengough, A. G. et al. A. Root elongation, water stress, and mechanical impedance: a review of limiting stresses and beneficial root tip traits. Journal of Experimental Botany, v. 62, n. 1, p. 59-68, 2011. DOI: 10.1093/jxb/erq350.

Carvalho, R. et al. Atributos físicos da qualidade de um solo sob sistema agroflorestal. Pesquisa Agropecuária Brasileira, v. 39, n. 11, p. 1153-1155, 2004. DOI: 10.1590/S0100-204X2004001100015.

Ferreira, D. F. Sisvar: a computer statistical analysis system. Ciência e Agrotecnologia, v. 35, n. 6, p. 1039-1042, 2011. DOI: 10.1590/S1413-70542011000600001.

Iwata, B. F. et al. Sistemas agroflorestais e seus efeitos sobre os atributos químicos em Argissolo Vermelho-Amarelo do Cerrado piauiense. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental, v. 16, n. 7, p. 730-738, 2012. DOI: 10.1590/S1415-43662012000700005.

Leite, L. F. C. et al. Soil organic carbon and biological indicators in an Acrisol under tillage systems and organic management in north-eastern Brazil. Australian Journal of Soil Research, v. 48, n. 3, p. 258-265, 2010. DOI: 10.1071/SR09122.

Lima, C. G. R. et al. Correlação linear e espacial entre a produtividade de forragem, a porosidade total e a densidade do solo de Pereira Barreto (SP). Revista Brasileira de Ciência do Solo, v. 31, n. 5, p. 1233-1244, 2007. DOI: 10.1590/S0100-06832007000600002.

Parente, H. N. & Maia, M. O. Impacto do pastejo sobre a compactação dos solos com ênfase no Semiárido. Revista Trópica: Ciências Agrárias e Biológicas, v. 5, n. 3, p. 3-15, 2011.

Rebouças, C. A. M. et al. Agregação de um Cambissolo em resposta ao manejo conservacionista do solo e da Caatinga, Governador Dix-Sept Rosado-RN. Cadernos de Agroecologia, v. 8, n. 2, p. 1-5, 2013.

Santos, H. G. dos et al. Sistema brasileiro de classificação de solos. 3. ed. Rio de Janeiro: Embrapa Solos, 2013. 363 p.

Schembergue, A. et al. Sistemas agroflorestais como estratégia de adaptação aos desafios das mudanças climáticas no Brasil. Revista de Economia e Sociologia Rural, v. 55, n. 1, p. 9-30, 2017. DOI: 10.1590/1234-56781806-94790550101.

Silva, B. E. C. et al. Propriedades físicas do solo em função de diferentes manejos de pastagem. Revista Brasileira de Agropecuária Sustentável, v. 7, n. 3, p. 66-75, 2017.

Silva, G. L. et al. Soil physical quality of luvisols under agroforestry, natural vegetation and conventional crop management systems in the Brazilian semi-arid region. Geoderma, v. 167-168, p. 61-70, 2011. DOI: 10.1016/j.geoderma.2011.09.009.

Souza, E. D. et al. Atributos físicos de um neossolo quartzarênico e um latossolo vermelho sob diferentes sistemas de manejo. Pesquisa Agropecuária Brasileira, v. 40, n. 11, p. 1135-1139, 2005. DOI: 10.1590/S0100-204X2005001100012.

Stone, L. F. et al. Compactação do solo na cultura do feijoeiro. I: efeitos nas propriedades físico-hídricas do solo. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental, v. 6, n. 2, p. 207-212, 2002. DOI: 10.1590/S1415-43662002000200004.

Valentine, T. A. et al. Soil strength and macropore volume limit root elongation rates in many UK agricultural soils. Annals of Botany, v. 110, n. 7, p. 259-270, 2012. DOI: 10.1093/aob/mcs118.




DOI: https://doi.org/10.4336/2018.pfb.38e201801581



Direitos autorais 2018

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

INDEXADORES:

ASP / Ebsco, AGRIS, Agrobase / Binagre , BDPA, CABI Direct, CCN, CIRS, Diadorim , DOAJ, e.journals, Forestry Compendium, Genamics JournalSeek, Google Acadêmico, Journals for free, Latindex, Livre, Miar, OasisbrPortal da Capes, RCAAP, Road, Sabiia, Scilit, Redib

.

Pesquisa Florestal Brasileira
Brazilian Journal of Forestry Research

 

Este periódico é afiliado à Associação Brasileira de Editores Científicos.


Os originais publicados na Pesquisa Florestal Brasileira estão disponibilizados de acordo com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional