Coleópteros broqueadores de madeira em ambiente natural de Mata Atlântica e em plantio de eucalipto

Fabricio Gomes Gonçalves, Acácio Geraldo de Carvalho, Willian Vagner Matos Cardoso, Cleyton dos Santos Rodrigues

Resumo


Objetivou-se neste trabalho fazer um levantamento de broqueadores de madeira das famílias Cerambicydae, Lyctidae, Bostrichidae, Buprestidae e subfamílias Platypodinae e Scolytinae, em ambiente natural na Mata Atlântica e em plantio de eucalipto. Instalou-se entre os meses de abril e outubro, 20 armadilhas modelo Carvalho 47 adaptado, distantes 50 m umas da outras. Estas foram instaladas a 1,3 m do solo e iscadas com etanol (92,8º), sendo cinco por ambiente: fragmento de Mata Atlântica (borda e interior); plantio de eucalipto (borda e interior). Coletou-se um total de 1.797 indivíduos, em coletas semanais matutinas. O talhão de eucalipto apresentou maior número de indivíduos em ambos ambientes analisados (992 indivíduos). A subfamília Scolytinae foi a mais numerosa (774 indivíduos - 43,07%) e a mais importante do ponto de vista de deterioração da madeira. A família Bostrichidae ficou em segundo lugar em número de indivíduos, com 19,20%, equivante a 345 indivíduos.

Palavras-chave


Madeira; Resistência natural; Armadilha etanólica

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.4336/2014.pfb.34.79.499



Direitos autorais 2014

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

INDEXADORES:

ASP / EbscoAGRISAgrobase / Binagre , BDPACABI DirectCCNDiadorim , DOAJe.journalsForestry CompendiumGenamics JournalSeekGoogle AcadêmicoJournals for freeLatindexLivreMiarOasisbrPeriodicaPortal da CapesRCAAPRoadSabiiaScilitRedib.

 

Pesquisa Florestal Brasileira
Brazilian Journal of Forestry Research

 

Este periódico é afiliado à Associação Brasileira de Editores Científicos.


Os originais publicados na Pesquisa Florestal Brasileira estão disponibilizados de acordo com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional