Produtividade de minicepas de três espécies florestais em diferentes tamanhos de tubetes

Teresa Aparecida Soares de Freitas, Sandra Selma Marques de Souza, Lucas Barbosa dos Santos, Andrea Vita Reis Mendonça

Resumo


Avaliou-se a produtividade e sobrevivência de minicepas de Poincianella pyramidalis, Senegalia bahiensis e Enterolobium contortisiliquum em diferentes tamanhos de tubetes. Foram implantados em minijardim multiclonal, conduzido em delineamento inteiramente casualizado (DIC), contendo três tratamentos (tubetes de 50, 180, 280 cm³), considerando os experimentos de 1 a 3, P. pyramidalis S. bahiensis e E. contortisiliquum, respectivamente. As variáveis analisadas foram sobrevivência das minicepas após sucessivas coletas, número de brotações por minicepa a cada 15 dias e número de miniestacas por minicepa após sucessivas coletas. Realizou-se análise de variância e teste de Tukey a 5% de probabilidade para os dados que apresentaram normalidade. Observou-se alta sobrevivência das minicepas para as três espécies, após sucessivas coletas de miniestacas, indicando assim potencial para uso da técnica de miniestaquia. Foi também observado que o uso de tubetes de volumes reduzidos pode afetar de forma negativa a produtividade de brotações e consequentemente o número de miniestacas por minicepa


Palavras-chave


Miniestacas; Propagação vegetativa; Espécies nativas

Texto completo:

PDF

Referências


Abreu, A. H. M. de et al. Produção de mudas e crescimento inicial em campo de Enterolobium contortisiliquum produzidas em diferentes recipientes. Floresta, v. 45, n. 1, p. 141–150, 2015. DOI: 10.5380/rf.v45i1.28931.

Antunes, C. G. C. et al. Desenvolvimento de mudas de catingueira em diferentes substratos e níveis de luminosidade. Cerne, v. 20, n. 1, p. 55-60. 2014. DOI: 10.1590/S0104-77602014000100007.

Araújo, A. P. & Paiva Sobrinho, S. Germinação e produção de mudas de tamboril (Enterolobium contortisiliquum (Vell.) Morong) em diferentes substratos. Revista Árvore, v. 35, n. 3, nesp, p. 581-588, 2011. DOI: 10.1590/S0100-67622011000400001.

Barbosa, M. D. et al. Florística e fitossociologia de espécies arbóreas e arbustivas em uma área de Caatinga em Arcoverde, PE, Brasil. Revista Árvore, v. 36, n. 5, 2012, p. 851-858. DOI: 10.1590/S0100-67622012000500007.

Barretto, S. S. B. & Ferreira, R. A. Aspectos morfológicos de frutos, sementes, plântulas e mudas de leguminosae e mimosoidae: Anadenanthera columbria (Vellozo) Brenan e Enterolobium contortisiliquum (Vellozo) Morong. Revista Brasileira de Sementes, v. 33, n. 2, p. 223-232, 2011. DOI: 10.1590/S0101-31222011000200004.

Barros, M. J. F. & Morim, M. P. Senegalia (Leguminosae, Mimosoideae) from the Atlantic Domain, Brazil. Systematic Botany, v. 39, n. 2, p. 452-477, 2014. DOI: 10.1600/036364413X680807.

Brondani, G. E. et al. Miniestaquia de Eucalyptus benthamii x Eucalyptus dunnii: (I) Sobrevivência de minicepas e produção de miniestacas em função das coletas e estações do ano. Ciência Florestal, v. 22, n. 1, p. 11-21, 2012. DOI: 10.5902/198050985075.

Coêlho, I. A. M. et al. Efeito de recipientes e tipo de substratos na qualidade das mudas de Poincianella pyramidalis (Tul.) L. P. Queiroz. Scientia Plena, v. 9, n. 5, 2013.

Costa, G. M. da et al. Variações locais na riqueza florística em duas ecorregiões de caatinga. Rodriguésia, v. 66, n. 3, p. 685-709, 2015. DOI: 10.1590/2175-7860201566303.

Cunha, A. C. M. C. M. da et al. Miniestaquia em sistema de hidroponia e em tubetes de corticeira-do-mato. Ciência Florestal, v. 18, n. 1, p. 85-92, 2008. DOI: 10.5902/19805098513.

Cunha, A. C. M. C. M. da et al. Produtividade e sobrevivência de minicepas de Eucalyptus benthamii Maiden et Cambage em sistema de hidroponia e em tubete. Ciência Florestal, v. 15, n. 3, p. 307-310, 2005. DOI: 10.5902/198050981868.

Dantas, B. F. et al. Produção de mudas de catingueira-verdadeira (Caesalpinia pyramidalis Tul.) em função de substratos e luminosidades. Científica, v. 39, n. 1/2, p. 34–43, 2011. DOI: 10.15361/1984-5529.2011v39n1%2F2p34+-+43.

Dantas, B. F. et al. Taxas de crescimento de mudas de catingueira submetidas a diferentes substratos e sombreamentos. Revista Árvore, v. 33, n. 3, p. 413-423, 2009. DOI: 10.1590/S0100-67622009000300003.

Dias, P. C. et al. Estaquia e miniestaquia de espécies florestais lenhosas do Brasil. Pesquisa Florestal Brasileira, v. 32, n. 72, p. 453-462, 2012. DOI: 10.4336/2012.pfb.32.72.453.

Diógenes, A. G. et al. Avaliação da produção de miniestacas em minicepas de Myracrodruon urundeuva Fr. All. (Aroreira). Revista Científica Eletrônica de Engenharia Florestal, v. 21, n. 1, p. 49–57, 2013.

Fabaceae. In: Flora do Brasil 2020 em construção. Rio de Janeiro: Jardim Botânico do Rio de Janeiro, [2018]. Disponível em: . Acesso em: 05 Set. 2018.

Fernandes, S. P. et al. Altura de decepa para estabelecimento de minijardim clonal de nim (Azadirachta indica A. Juss). Revista Agropecuária Científica no Semiárido, v. 13, n. 1, p. 67-71, 2017.

Ferreira, D. de A. et al. Influência da posição das miniestacas na qualidade de mudas de cedro australiano e no seu desempenho inicial no pós-plantio. Ciência Florestal, v. 22, n. 4, p. 715-723, 2012. DOI: 10.5902/198050987553.

Ferreira, E. M. et al. Determinação do tempo ótimo do enraizamento de miniestacas de clones de Eucalyptus spp. Revista Árvore, v. 28, p. 183-187, 2004. DOI: 10.1590/S0100-67622004000200004.

Ferreira, E. V. R. et al. Floristic list from a Caatinga remnant in Poço Verde, Sergipe, Brazil. Check List: Journal of species lists and distribution, v. 9, n. 6, p. 1354–1360, 2013. DOI: 10.15560/9.6.1354.

Ferriani, A. P. et al. Produção de brotações e enraizamento de miniestacas de Piptocarpha angustifolia. Pesquisa Florestal Brasileira, v. 31, n. 67, p. 257-264, 2011. DOI: 10.4336/2011.pfb.31.67.257.

Freitas, T. A. S. de et al. Enraizamento de miniestacas de Enterolobium contortisiliquum em garrafas PET. Revista Agrogeoambiental, v. 9, n. 3, 2017. DOI: 10.18406/2316-1817v9n32017968.

Gonçalves, F. G. et al. Emergência e qualidade de mudas de Enterolobium contortisiliquum (Vell.) Morong (Fabaceae) em diferentes substratos. Revista Árvore, v. 37, n. 6, p. 1125-1133, 2013. DOI: 10.1590/S0100-67622013000600014.

Guimarães, L. C. et al. Purification and characterization of a Kunitz inhibitor from Poincianella pyramidalis with insecticide activity against the Mediterranean flour moth. Pesticide Biochemistry and Physiology, v. 118, p.1–9, 2015. DOI: 10.1016/j.pestbp.2014.12.001.

Hartmann, H. T. et al. Plant propagation: principles and practices. 8th ed. São Paulo: Prentice-Hall, 2011. 915 p.

Instituto Nacional de Meteorologia. Disponível em: . Acesso em: 2 maio 2017.

Justino, S. T. P. et al. Sistema de manejo em minijardim clonal de Myracrodruon urundeuva Allemão. Agropecuária Científica no Semiárido, v. 13, n. 3, p. 255-263, 2017. DOI: 10.30969/acsa.v13i3.910.

Leite, A. V. & Machado, I. C. Biologia reprodutiva da “catingueira” (Caesalpinia pyramidalis Tul., Leguminosae-Caesalpinioideae), uma espécie endêmica da Caatinga. Revista Brasileira de Botânica, v. 32, n. 1, p. 79-88, 2009. DOI: 10.1590/S0100-84042009000100008.

Lima, A. L. da S. et al. Crescimento de Hymenaea courbaril L. var. stilbocarpa (Hayne) Lee et Lang. e Enterolobium contortisiliquum (Vell.) Morong (Leguminosae) sob diferentes níveis de sombreamento. Acta Amazônica, v. 40, n. 1, p. 43 – 48, 2010. DOI: 10.1590/S0044-59672010000100006.

Lima, C. R. de et al. Qualidade fisiológica de sementes de diferentes árvores matrizes de Poincianella pyramidalis (Tul.) L. P. Queiroz. Revista Ciência Agronômica, v. 45, n. 2, p. 370-378, 2014. DOI: 10.1590/S1806-66902014000200019.

Lima, M. R. F. de et al. Anti-bacterial activity of some Brazilian medicinal plants. Journal of Ethnopharmacology, v. 105, p. 137–147, 2006. DOI: 10.1016/j.jep.2005.10.026.

Lima, T. M.; et al. Influence of temperature and photoperiod on the germination of Senegalia bahiensis Seeds. Semina: Ciências Agrárias, v. 38, n. 3, p. 1103-1114, 2017. DOI: 10.5433/1679-0359.2017v38n3p1103.

Loiola, M. I. B. et al. Leguminosas e seu potencial de uso em comunidades rurais de São Miguel do Gostoso – RN. Revista Caatinga, v. 23, n. 3, p. 59-70, 2010.

Lorenzi, H. Árvores brasileiras: manual de identificação e cultivo de plantas arbóreas do Brasil. 5 ed. Nova Odessa, SP: Instituto Plantarum, 2008. v. 1. 384 p.

Maia, G. N. Caatinga: árvores e arbustos e suas utilidades. São Paulo: D&Z, 2004. 413 p.

Mantovani, N. et al. Cultivo de canafístula (Peltophorum dubium) em minijardim clonal e propagação por miniestacas. Ciência Florestal, v. 27, n. 1, p. 225-236, 2017. DOI: 10.5902/1980509826461.

Melo, J. G. de et al. Antiproliferative activity, antioxidant capacity and tannin content in plants of Semi-Arid Northeastern Brazil. Molecules, v. 15, p. 8534-8542, 2010. DOI: 10.3390/molecules15128534.

Melo, R. R. et al. Crescimento inicial de mudas de Enterolobium contortisiliquum (Vell.) Morong. sob diferentes níveis de luminosidade. Revista Brasileira de Ciências Agrárias, v. 3, n. 2, p. 138-144, 2008. DOI: 10.5039/agraria.v3i2a263.

Mendonça, A. V. R.; et al. Morfologia de frutos e sementes e germinação de Poincianella pyramidalis (Tul.) L. P. Queiroz, comb. Nov. Ciência Florestal, v. 26, n. 2, p. 375-387, 2016. DOI: 10.5902/1980509822738.

Mendonça, A. V. R. et al. Produção e armazenamento de sementes de Poincianella pyramidalis (Tul.) L. P. Queiroz, em resposta a diferentes ambientes de coleta. Revista Brasileira de Ciências Agrárias, v. 9, n. 3, p. 413-419, 2014. DOI: 10.5039/agraria.v9i3a2589.

Mesquita, A. L. et al. Enterolobium in: Flora do Brasil 2020 em construção. Jardim Botânico do Rio de Janeiro, [2018]. Disponível em: . Acesso em: 05 Set. 2018

Oliveira, T. P. F. de et al. Productivity of polyclonal minigarden and rooting of Handroanthus heptaphyllus Mattos minicuttings. Semina: Ciências Agrárias, v. 36, n. 4, p. 2423-2432, 2015. DOI: 10.5433/1679-0359.2015v36n4p2423.

Peña, M. L. P. et al. Época de coleta e ácido indolbutírico no enraizamento de miniestacas de pitangueira. Semina: Ciências Agrárias, v. 36, n. 5, p. 3055-3068, 2015. DOI: 10.5433/1679-0359.2015v36n5p3055

Pimenta, A. C. et al. Miniestaquia e anatomia caulinar de pinhão-manso em quatro épocas de coleta. Comunicata Scientiae, v. 5, n. 4, p. 478-485, 2014.

R Core Development Team. R: R Version 3.1.3 (2015-03-09). Viena: The R Foundation for Statistical Computing, 2015.

Santos, A. C. da S. et al. Controlling Dactylopius opuntiae with Fusarium incarnatum– equiseti species complex and extracts of Ricinus communis and Poincianella pyramidalis. Journal of Pest Science, v. 89, n. 2, p. 539–547, 2016. DOI: 10.1007/s10340-015-0689-4.

Scalon, S. de P. Q. et al. Germinação e crescimento inicial da muda de orelha-de-macaco (Enterolobium contortisiliqunn (Vell.) Morong): efeito de tratamentos químicos e luminosidade. Revista Árvore, v. 30, n. 4, p. 529-536, 2006. DOI: 10.1590/S0100-67622006000400005.

Silva, A. D. P. da et al. Tratamentos para superação de dormência em sementes de Enterolobium contortisiliquum (Vell.) Morong. Revista Verde, v. 9, n. 2, p. 213-217, 2014.

Silva, M. P. S. da et al. Enraizamento de miniestacas e produtividade de minicepas de cedro australiano manejadas em canaletões e tubetes. Ciência Florestal, v. 22, n. 4, p. 703-713, 2012. DOI: 10.5902/198050987552.

Silva, R. L. da et al. Propagação clonal de guanandi (Calophyllum brasiliense) por miniestaquia. Revista Agronomía Costarricense, v. 34, n. 1, p. 99-104, 2010.

Souza, J. C. A. V. de et al. Propagação vegetativa de cedro-australiano (Toona ciliata M. Roemer) por miniestaquia. Revista Árvore, v. 33, n. 2, p. 205-213, 2009. DOI: 10.1590/S0100-67622009000200002.

Souza Junior, L. de et al. Miniestaquia de Grevillea robusta A. Cunn. a partir de propágulos juvenis. Ciência Florestal, v. 18, n. 4, p. 455-460, 2008. DOI: 10.5902/198050987552.

Souza, J. S. de et al. Produtividade de minicepas de cedro australiano e remoção de nutrientes pela coleta sucessiva de miniestacas. Ciência Florestal, v. 24, n. 1, p. 71-77, 2014. DOI: 10.5902/1980509813324.

Terra, V. et al. Patterns of geographic distribution and conservation of Acacieae Benth. (Leguminosae–Mimosoideae), in Minas Gerais, Brazil. Brazilian Journal of Botany, v. 37, n. 2, p. 151–158, 2014. DOI: 10.1007/s40415-014-0052-7.

Terra, V. & Garcia, F. C. P. Acacieae Benth. (Leguminosae, Mimosoideae) in Minas Gerais, Brazil. Brazilian Journal of Botany, v. 37, n.4, p. 609–630, 2014. DOI: 10.1007/s40415-014-0100-3.

Titon, M. et al. Eficiência das minicepas e microcepas na produção de propágulos de clones de Eucalyptus grandis. Revista Árvore, v. 27, n. 5, p. 619-625, 2003. DOI: 10.1590/S0100-67622003000500004.

Trannin, I. C. B. et al. Crescimento e nodulação de Acacia mangium, Enterolobium contortisiliquum e Sesbania virgata em solo contaminado com metais pesados. Revista Brasileira de Ciência do Solo, v. 25, n. 3, p.743-753, 2001.

Xavier, A. et al. Silvicultura clonal: princípios e técnicas. 2 ed. Viçosa, MG: UFV, 2013. 280 p.

Wendling, I. et al. Indução de brotações epicórmicas ortotrópicas para a propagação vegetativa de árvores adultas de Araucaria angustifólia. Revista Agronomia Costarricense, v. 33, n. 2, p. 309-319, 2009.

Wendling, I. et al. Produção de mudas de corticeira-do-mato por miniestaquia a partir de propágulos juvenis. Colombo: Embrapa Florestas, 2005. 5 p. (Embrapa Florestas. Comunicado técnico, 130).

Wendling, I. et al. Produção e sobrevivência de miniestacas e minicepas de erva-mate cultivadas em sistema semi-hidropônico. Pesquisa Agropecuária Brasileira, v. 42, n. 2, p. 289-292, 2007. DOI: 10.1590/S0100-204X2007000200019.




DOI: https://doi.org/10.4336/2018.pfb.38e201701548



Direitos autorais 2018

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

INDEXADORES:

ASP / EbscoAGRISAgrobase / Binagre , BDPACABI DirectCCNDiadorim , DOAJe.journalsForestry CompendiumGenamics JournalSeekGoogle AcadêmicoJournals for freeLatindexLivreMiarOasisbrPeriodicaPortal da CapesRCAAPRoadSabiiaScilitRedib.

 

Pesquisa Florestal Brasileira
Brazilian Journal of Forestry Research

 

Este periódico é afiliado à Associação Brasileira de Editores Científicos.


Os originais publicados na Pesquisa Florestal Brasileira estão disponibilizados de acordo com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional