Estudo da metodologia proposta para classificação dos diferentes estágios de regeneração no Cerrado

Andressa Ribeiro, Antonio Carlos Ferraz Filho

Resumo


A metodologia proposta pelo Inventário Florestal de Minas Gerais consiste em utilizar dados coletados usualmente no inventário florestal quantitativo para auxiliar a classificação da regeneração no Cerrado. Dados de sete inventários florestais foram utilizados para cálculo do número de indivíduos, área basal, diâmetro médio quadrático, média das alturas e percentual de indivíduos na primeira classe diamétrica, e, juntamente com análise visual, classificou-se os estágios de regeneração. Concluise que a metodologia se mostrou eficiente, auxiliando na classificação dos estágios de regeneração, utilizando apenas os dados quantitativos (DAP ≥ 5 cm), sem o estabelecimento de novas parcelas para amostragem da regeneração natural.


Palavras-chave


Inventário Florestal; Minas Gerais; Mensuração florestal; Dados quantitativos

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.4336/2013.pfb.33.73.390



Direitos autorais 2013

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

INDEXADORES:

ASP / Ebsco, AGRIS, Agrobase / Binagre , BDPA, CABI Direct, CCN, CIRS, Diadorim , DOAJ, e.journals, Forestry Compendium, Genamics JournalSeek, Google Acadêmico, Journals for free, Latindex, Livre, Miar, OasisbrPortal da Capes, RCAAP, Road, Sabiia, Scilit, Redib

.

Pesquisa Florestal Brasileira
Brazilian Journal of Forestry Research

 

Este periódico é afiliado à Associação Brasileira de Editores Científicos.


Os originais publicados na Pesquisa Florestal Brasileira estão disponibilizados de acordo com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional