Quantificação e modelagem dos macronutrientes em povoamentos de bracatinga

Andressa Ribeiro, Sebastião do Amaral Machado, Sylvio Péllico Netto, Afonso Figueiredo Filho

Resumo


quantificação dos nutrientes em ecossistemas florestais é fundamental para verificação da manutenção do fluxo contínuo entre o que é depositado no solo e o que é assimilado novamente pelas plantas. O uso da área basal como ferramenta prática na medição dos povoamentos florestais, faz com que a modelagem no âmbito dos povoamentos seja facilmente aplicável à quantificação de nutrientes. Assim, o presente trabalho teve como objetivo quantificar e modelar o peso de macronutrientes por hectare nos diferentes compartimentos aéreos. Os dados utilizados foram coletados em 304 parcelas temporárias com diferentes idades em povoamentos de bracatinga (Mimosa scabrella Bentham.), localizados na região metropolitana de Curitiba. Foram avaliados 23 modelos matemáticos para cada compartimento aéreo, dos quais, apenas um modelo por compartimento para todos os macronutrientes foi selecionado e validado, se mostrando apropriado para estimativa dos nutrientes por hectare. Em ordem decrescente, os valores de macronutrientes encontrados na parte aérea dos bracatingais seguiram a sequência de N > Ca > K > Mg > P. Após a exploração da lenha, restaram na área os resíduos contendo 25% de Ca, 32% de Mg, 37% de N, 45% de P e 18% de K.

 

doi: 10.4336/2012.pfb.32.69.29


Palavras-chave


Área basal, Modelos matemáticos, Povoamento florestal

Texto completo:

PDF




Direitos autorais 2012

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

INDEXADORES:

ASP / Ebsco, AGRIS, Agrobase / Binagre , BDPA, CABI Direct, CCN, CIRS, Diadorim , DOAJ, e.journals, Forestry Compendium, Genamics JournalSeek, Google Acadêmico, Journals for free, Latindex, Livre, Miar, OasisbrPortal da Capes, RCAAP, Road, Sabiia, Scilit, Redib

.

Pesquisa Florestal Brasileira
Brazilian Journal of Forestry Research

 

Este periódico é afiliado à Associação Brasileira de Editores Científicos.


Os originais publicados na Pesquisa Florestal Brasileira estão disponibilizados de acordo com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional