Viabilidade econômica da produção de Khaya ivorensis em pequena propriedade no Paraná

Clovis Pierozan Junior, Marcell Patachi Alonso, Dionatam Cortese, Carlos Rodolfo Pierozan, Jilvana Barbara Walter, Diaine Cortese

Resumo


O mogno africano (Khaya ivorensis) é uma espécie arbórea destinada à produção de madeira nobre. Apresenta elevado valor de mercado e boa adaptação edafoclimática à maior parte do território brasileiro. O objetivo do presente trabalho foi analisar a viabilidade econômica de plantio de mogno africano para produção de madeira nobre. Foi elaborado fluxo de caixa para um período de 20 anos. Os indicadores de viabilidade econômica calculados foram: valor presente líquido (VPL); taxa interna de retorno (TIR); payback; índice de rentabilidade e análise de sensibilidade, levando em consideração a variação de 60% para mais e para menos nos valores de investimento, receita e juros. O VPL calculado foi de R$ 11.296,72; a TIR 16%; o payback 19,92 anos; e o índice de rentabilidade foi de R$ 2,82 para cada R$ 1,00 investido. Na análise de sensibilidade, foi observado que apenas aumento acima de 15% nos juros, ou queda maior que 25% no valor da madeira tornaria o VPL negativo. Portanto, plantio de mogno africano é viável e apresenta baixa sensibilidade às variações do mercado.

Palavras-chave


Fluxo de caixa; Índice de rentabilidade; Produção de madeira

Texto completo:

PDF

Referências


Afonso Júnior, P. C. et al. Viabilidade econômica de produção de lenha de eucalipto para secagem de produtos agrícolas. Engenharia Agrícola, v. 26, n. 1, p. 28-35, 2006. DOI: 10.1590/S0100-69162006000100004.

Alvares, C. A. Köppen’s climate classification map for Brazil. Meteorologische Zeitschrift, v. 22, n. 6, p. 711-728, 2014. DOI: 10.1127/0941-2948/2013/0507.

Banco Central do Brasil. Consulta à taxa selic diária. 2016a. Disponível em: . Acesso em: 10 out. 2016.

Banco Central do Brasil. Histórico das taxas de juros. 2016b. Disponível em: . Acesso em: 10 out. 2016.

Banco Central do Brasil. Histórico de metas para a inflação no Brasil. 2016c. Disponível em: . Acesso em: 10 out. 2016.

Carvalho, A. M. de et al. Avaliação da usinagem e caracterização das propriedades físicas da madeira de Mogno Africano (Khaya ivorensis A. Chev.). Cerne, v. 16, suplemento, p. 106-114, 2010.

Dal Zot, W. Matemática financeira. 4. ed. Porto Alegre: Ed. da UFRGS, 2006.

Danquah, A. J. et al. Eco-geographic variation in leaf morphology of african mohogany (Khaya anthotheca and Khaya ivorensis) provenance in Gana. European Journal of Scientific Research, v. 51, p. 18-28, 2011.

Falesi, I. C. & Baena, A. R. C. Mogno-africano Khaya ivorensis A.Chev. em sistema silvipastoril com leguminosa e revestimento natural do solo. Belém, PA: Embrapa Amazônia Oriental, 1999. (Embrapa Amazônia Oriental. Documentos, 4).

Figueiredo, E. O. et al. Teca (Tectona grandis L.f.): principais plantas do futuro empreendedor florestal. Rio Branco, AC, Brasil, 2005.

Gitman, L. J. Princípios de administração financeira. 2 ed. São Paulo: Pearson, 2000.

Gomes, D. M. Análise de viabilidade técnica, econômico-financeiro para implantação da cultura do Mogno-Africano (Khaya ivorensis A. Chev.) na região oeste de Minas Gerais. 2010. Trabalho de Conclusão de Curso (Especialista em Gestão Florestal) - Universidade Federal do Paraná, Curitiba. Disponível em: . Acesso em: 7 out. 2016.

International Tropical Timber Organization. Tropical Timber Market Report, v. 17, n. 2, 2013.

Janoselli, H. R. D. et al. 2016. Viabilidade econômica da produção de eucalipto no interior de São Paulo. Revista iPecege, v. 2, p. 24-45, 2016. DOI: 10.22167/r.ipecege.2016.2.24.

Lamprecht, H. Silvicultura nos trópicos: ecossistemas florestais e respectivas espécies arbóreas: possibilidade e métodos de aproveitamento sustentado. Eschborn: Dt Ges. für Techn. Zusammenarbeit, 1990.

Lapponi, J. L. Avaliação de projetos e investimentos: modelos em excel. São Paulo: Lapponi, 1996. 264 p.

Mathias, J. Mogno africano: com madeira de qualidade e boa demanda internacional, a árvore é alternativa interessante para silvicultores e para quem quer ocupar espaço ocioso na propriedade. Globo Rural, 2012. Disponível em: . Acesso em: 8 out. 2016.

Oliveira, A. de D. et al. Análise econômica de um sistema agro-silvo-pastoril com eucalipto implantado em região de cerrado. Ciência Florestal, v.10, p. 1-19, 2000.

Parque Florestal. Mogno africano: lucratividade. 2016. Disponível em: . Acesso em: 14 out. 2016.

Rezende, J. L. P. & Oliveira, A. D. Análise econômica e social de projetos florestais. Viçosa, MG, 2001.

Ribeiro, A. et al. O cultivo do mogno africano (Khaya spp.) e o crescimento da atividade no Brasil. Floresta e Ambiente, v. 24, 2017.

Rosa, F. O. Zoneamento edafoclimático e respostas do mogno africano às condições do Cerrado. 2014. 77 f. Dissertação (Mestrado em Agronomia: Solo e Água) - Universidade Federal de Goiás, Goiânia. Disponível em: . Acesso em: 15 out. 2018.

Samanez, C. P. Engenharia econômica. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2009.

Silva, J. G. M. et al. Qualidade da madeira de mogno africano para a produção de serrados. Scientia Forestalis, v. 44, n. 109, p. 181-190, 2016. DOI: 10.18671/scifor.v44n109.18.

Sistema Brasileiro de Classificação de Solos. Brasília, DF: Embrapa Produção de Informação; Rio de Janeiro: Embrapa Solos, 1999. 412 p.

Sistema Meteorológico do Paraná. 2016. Disponível em: . Acesso em: 18 set. 2016.

Teixeira, V. C. M. Avaliação da usinagem da madeira de mogno africano (Khaya ivorensis A. Chev.). 2011. Monografia (Engenheiro Florestal) - Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro Instituto de Florestas, Seropédica.

Tsukamoto Filho, A. de A. et al. Análise econômica de um plantio de teca submetido a desbastes. Revista Árvore, v. 27, n. 4, p. 487-494, 2003. DOI: 10.1590/S0100-67622003000400009.

UOL Economia. UOL economia cotações: câmbio. 2017. Disponível em: . Acesso em: 1 set. 2017.

Vitale, V. & Miranda, G. de M. Análise comparativa da viabilidade econômica de plantios de Pinus taeda e Eucalyptus dunnii na região centro-sul do Paraná. Revista Floresta, v. 40, n. 3, p. 469-476, 2010.

Ward, S. et al. Special issue: sustainable management of high-value timber species of the Meliaceae. Forest Ecology and Management, v. 255, n. 2, p. 265-364, 2008. DOI: 10.1016/j.foreco.2007.09.047.




DOI: https://doi.org/10.4336/2018.pfb.38e201701495



Direitos autorais 2018

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

INDEXADORES:

ASP / EbscoAGRISAgrobase / Binagre , BDPACABI DirectCCNDiadorim , DOAJe.journalsForestry CompendiumGenamics JournalSeekGoogle AcadêmicoJournals for freeLatindexLivreMiarOasisbrPeriodicaPortal da CapesRCAAPRoadSabiiaScilitRedib.

 

Pesquisa Florestal Brasileira
Brazilian Journal of Forestry Research

 

Este periódico é afiliado à Associação Brasileira de Editores Científicos.


Os originais publicados na Pesquisa Florestal Brasileira estão disponibilizados de acordo com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional