Qualidade física do solo sob sistema silvipastoril com Peltophorum dubium e Panicum maximum cv. Aruana

David Marlon Dalposso, Eleandro José Brun, Felipe Schroeder, Cristian Medrado Canônico, Vicente de Paulo Macedo

Resumo


Com o aumento da demanda de produção agropecuária e florestal no Brasil e no mundo, tornou-se necessária a maximização da produção numa mesma área, de forma sustentável, onde o sistema silvipastoril torna-se uma forma de integração de desempenho crescente. Objetivou-se avaliar os atributos físicos de dois sistemas de uso do solo: pastagem pura com Panicum maximum cv. Aruana e um sistema silvipastoril com Peltophorum dubium em linhas e pastagem nas entrelinhas. Foram abertas quatro minitrincheiras (repetições) em cada área (linha, entrelinha e pastagem pura de P. maximum cv. Aruana), subdivididas em quatro profundidades (00-10; 10-20; 20-40 e 40-60 cm), compondo 48 amostras de solo, coletadas com anel volumétrico. As amostras foram analisadas quanto à densidade, macroporosidade, microporosidade e porosidade total. A macroporosidade e a microporosidade variam com a profundidade, inversa e diretamente, respectivamente. A maior densidade do solo se deu na pastagem pura, entretanto sem atingir valores impeditivos ao crescimento radicular. Embora a porosidade total do solo não tenha apresentado diferenças significativas, essa sofre interferência do manejo aplicado sobre a área. O efeito do uso de leguminosa arbórea no sistema silvipastoril já é perceptível, apesar de ainda incipiente.


Palavras-chave


Sistemas de cultivo; Espécie florestal nativa; Uso múltiplo da terra

Texto completo:

PDF

Referências


Alvares, C. A. et al. Köppen´s climate classification map for Brazil. Meteorologische Zeitschrift, v. 22, n. 6, p. 711–728, 2013. http://dx.doi.org/10.1127/0941-2948/2013/0507.

Arboles de Misiones: Peltophorum dubium (Spreng.) Taub. Yvyraretá: Revista Forestal País de Arboles, v. 3, n. 3, p. 25-27, 1992.

Assis, P. C. R. et al. Atributos físicos do solo em sistemas de integração lavoura-pecuária-floresta. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental, v. 19, n. 4, p. 309-316, 2015. http://dx.doi.org/10.1590/1807-1929/agriambi.v19n4p309-316.

Bertolini, I. C. et al. Caracterização silvicultural da canafístula (Peltophorum dubium (Sprengel) Taubert). Revista Scientia Agraria Paranaensis, v. 4, n. 2, p. 67-76, 2015. http://dx.doi.org/10.1818/sap.v14i2.9842.

Blainski, E. et al. Quantificação da degradação física do solo por meio da curva de resistência do solo a penetração. Revista Brasileira de Ciência do Solo, v. 32, n. 3, p. 975-983, 2008. http://dx.doi.org/10.1590/S0100-06832008000300007.

Brasil. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Secretaria de Defesa Agropecuária. Regras para análise de sementes. Brasília, DF, 2009. 399 p.

Carneiro, M. A. C. et al. Atributos químicos, físicos e biológicos de solo de cerrado sob diferentes sistemas de uso e manejo. Revista Brasileira de Ciência do Solo, v. 33, n. 1, p. 147-157, 2009. http://dx.doi.org/10.1590/S0100-06832009000100016.

Carvalho, P. E. R. Canafístula Colombo: Embrapa Florestas. 2002. 15 p. (Embrapa Florestas. Circular técnica, 64).

Claessen, M. E. (Org.). Manual de métodos de análise de solo. 2. ed. rev. atual. Rio de Janeiro: EMBRAPA-CNPS, 1997. 212 p.

Dias, P. F. et al. Transferência do N fixado por leguminosas arbóreas para o capim Survenola crescido em consórcio. Ciência Rural, v. 37, n. 2, p. 352-356, 2007. http://dx.doi.org/10.1590/S0103-84782007000200009.

Gomes, M. F. V. B. Cartografias da paisagem: trajetória socioambiental de Guarapuava. Guarapuava: UNICENTRO, 2012. 343 p.

Hauresko, C. Lugares e tradições: as comunidades faxinalenses de Anta Gorda e Taquari dos Ribeiros. Guarapuava: UNICENTRO, 2012. 280 p.

Lanzanova, M. E. et al. Atributos físicos do solo em sistema de integração lavoura-pecuária sob plantio direto. Revista Brasileira de Ciência do Solo, v. 31, n. 5, p. 1131-1140, 2007. http://dx.doi.org/10.1590/S0100-06832007000500028.

Lopez, J. A. et al. Arboles comunes del Paraguay: ñande yvyra mata kuera. Washington: Cuerpo de Paz, 1987. 425 p.

Martins, C. C. & Nakagawa, J. Germinação de sementes de Stryphnodendron adstringens (Mart.) Coville de diferentes origens submetidas a tratamentos para superação de dormência. Revista Árvore, v. 32, n. 6, p. 1059-1067, 2008. http://dx.doi.org/10.1590/S0100-67622008000600011.

Mazurana, M. et al. Sistemas de preparo de solo: alterações na estrutura do solo e rendimento das culturas. Revista Brasileira de Ciência do Solo, v. 35, n. 4, p. 1197-1206, 2011. http://dx.doi.org/10.1590/S0100-06832011000400013.

Melotto, A. et al. Sobrevivência e crescimento inicial em campo de espécies florestais nativas do Brasil central indicadas para sistemas silvipastoris. Revista Árvore, v. 33, n. 3, p. 425-432, 2009. http://dx.doi.org/10.1590/S0100-67622009000300004.

Mezzalira, C. C. Biomassa vegetal, atributos físicos do solo e microclima em sistemas silvipastoril com louro-pardo (Cordia trichotoma (Vell.) Arrab. ex Steud) e (Panicum maximum) cv. Aruana. 2018. 69 f. Dissertação (Mestrado em Agroecossistemas) - Universidade Tecnológica Federal do Paraná, Dois Vizinhos.

Miotti, A. A. et al. Profundidade e atributos físicos do solo e seus impactos nas raízes de bananeiras. Revista Brasileira de Fruticultura, v. 35, n. 2, p. 536-545, 2013. http://dx.doi.org/10.1590/S0100-29452013000200024.

Nicodemo, M. L. F. et al. Desenvolvimento inicial de espécies florestais em sistema silvipastoril na região Sudoeste. Pesquisa Florestal Brasileira, n. 60, p. 89-92, 2009. http://dx.doi.org/10.4336/2009.pfb.60.89.

Porfírio-Da-Silva, V. & Moraes, A. D. Sistemas silvi-pastoris: fundamentos para a implementação. In: Pires, A. V. Bovinocultura de corte. Piracicaba: FEALQ, 2010. v. 2. p. 1421-1455.

Reinert, D. J. & Reichert, J. M. Coluna de areia para medir a retenção de água no solo: protótipos e teste. Ciência Rural, v. 36, n. 6, p. 1931-1935, 2006. http://dx.doi.org/10.1590/S0103-84782006000600044.

Sahr, C. L. L. Os “mundos faxinalenses” da floresta com araucária do Paraná: racionalidades duais em comunidades tradicionais. Terra Plural, v. 2, n. 2, p. 213-226, 2008.

Santos, H. G. dos et al. Sistema brasileiro de classificação de solos. 3. ed. Brasília, DF: Embrapa, 2013. 353 p.

Silva, F. A. S. et al. The assistat software version 7.7 and its use in the analysis of experimental data. African Journal of Agricultural Research, v. 11, n. 39, p. 3733-3740, 2016. http://dx.doi.org/10.5897/AJAR2016.11522.

Siminski, A. et al. Peltophorum dubium, Canafístula. In: Coradin, L. et al. (Ed.). Espécies nativas da flora brasileira de valor econômico atual ou potencial. Brasília, DF: Ministério do Meio Ambiente, 2011. p. 507-511.

Stefanoski, D. C. et al. Uso e manejo do solo e seus impactos sobre a qualidade física. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental, v. 17, n. 12, p. 1301-1309, 2013. http://dx.doi.org/10.1590/S1415-43662013001200008.

Stolf, R. et al. Method to estimate soil macroporosity and microporosity based on sand content and bulk density. Revista Brasileira de Ciência do Solo, v. 35, n. 2, p. 447-459, 2011. http://dx.doi.org/10.1590/S0100-06832011000200014.

Suzuki, L. E. A. S. et al. Condição estrutural de um Argissolo no Rio Grande do Sul, em floresta nativa, em pastagem cultivada e em povoamento com eucalipto. Ciência Florestal, v. 22, n. 4, p. 833-843, 2012. http://dx.doi.org/10.5902/198050987564.

Szymczak, D. A. et al. Compactação do solo causada por tratores florestais na colheita de Pinus taeda L. na região Sudoeste do Paraná. Revista Árvore, v. 38, n. 4, p. 641-648, 2014. http://dx.doi.org/10.1590/S0100-67622014000400007.

Tormena, C. A. et al. Densidade, porosidade e resistência à penetração em latossolo cultivado sob diferentes sistemas de preparo do solo. Scientia Agrícola, v. 59, n. 4, p. 795-801, 2002. http://dx.doi.org/10.1590/S0103-90162002000400026.

Tormena, A. C. et al. Influência de diferentes sistemas de preparo do solo nas propriedades físicas de um Latossolo Vermelho distrófico. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental, v. 8, n. 1, p. 65-71, 2004. http://dx.doi.org/10.1590/S1415-43662004000100010.

Van Ouwerkerk, C. & Boone, F. R. Soil-physical aspects of zero tillage experiments. Netherlands Journal of Agricultural Science, v. 18, n. 1, p. 247-261, 1970.

Varella, A. C. et al. Screening native and cultivated pasture for silvopastoral systems in Southern Brazil. In: CONGRESO NACIONAL SISTEMAS SILVOPASTORILES, 1., 2009, Posadas. Anais... Posadas: Instituto Nacional de Tecnologia Agropecuária, 2009. p. 363-367.

Viana, E. T. et al. Atributos físicos e carbono orgânico em Latossolo vermelho sob diferentes sistemas de uso e manejo. Revista Brasileira de Ciência do Solo, v. 35, n. 6, p. 2105-2114, 2011. http://dx.doi.org/10.1590/S0100-06832011000600025.




DOI: https://doi.org/10.4336/2020.pfb.40e201801645



Direitos autorais 2020

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

INDEXADORES:

ASP / EbscoAGRISAgrobase / Binagre , BDPACABI DirectCCNDiadorim , DOAJe.journalsForestry CompendiumGenamics JournalSeekGoogle AcadêmicoJournals for freeLatindexLivreMiarOasisbrPeriodicaPortal da CapesRCAAPRoadSabiiaScilitRedib.

 

Pesquisa Florestal Brasileira
Brazilian Journal of Forestry Research

 

Este periódico é afiliado à Associação Brasileira de Editores Científicos.


Os originais publicados na Pesquisa Florestal Brasileira estão disponibilizados de acordo com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional