Efeito da idade na forma do fuste de Araucaria angustifolia na região Centro-Sul do Paraná

Ana Paula Marques Martins, Sebastião do Amaral Machado, Afonso Figueiredo Filho, Ana Paula Dalla Corte, Maurício Romero Gorenstein

Resumo


A evolução da forma do tronco de Araucaria angustifolia (Bertol.) Kuntze foi estudada por meio de funções de afilamento e fatores de forma. Os dados utilizados são objeto de análise de tronco e por filmação de árvores em pé em povoados estabelecidos na região Centro-Sul do Paraná, com uma amostra de 45 árvores. Foram ajustadas quatro funções de afilamento para o conjunto total de dados e para os dados estratificados em classes de idade, sendo construídas como curvas de afilamento para diferentes classes de idade. Foi realizado teste de identidade de modelos para comparar modelos completos com o modelo reduzido. Para avaliar um desenvolvimento dos fatores de forma naturais e artificiais, os mesmos foram calculados para o conjunto de dados em diferentes idades, iniciando aos 5 anos. Uma função de afiliação selecionada para o polinômio de Schöpfer. Foram observadas diferenças significativas entre o modelo reduzido e modelos de modelos, com ligeira vantagem com o uso de equações ajustadas por aulas de idade, além de expressiva na forma do tronco com o aumento da idade, também foi constatada pela estabilização dos valores de Fator de forma aos 22 anos.

Palavras-chave


Crescimento em diâmetro; Forma da árvore; Medição florestal

Texto completo:

PDF

Referências


Araújo, E. J. G. et al. Relações dendrométricas em fragmentos de povoamentos de pinus em Minas Gerais. Pesquisa Florestal Brasileira, v. 32, n. 72, p. 355-366, 2012. DOI: 10.4336/2012.pfb.32.72.355.

Assmann, E. The principles of forestry field study. Oxford: Pergamon Press, 1970. 506 p.

Burger, D. et al. Estudo do desenvolvimento da forma de Araucaria angustifolia com relação à idade. In: ENCONTRO DA INTERNATIONAL UNION FOR FORESTRY RESEARCH ORGANIZATION, 1., 1979, Curitiba. Anais... Curitiba: IUFRO, 1979. p. 320-329.

Costa, E. A. et al. Função de afilamento e sortimentos de madeira para Araucaria angustifolia. Ciência Florestal, v. 26, n. 2, p. 523-533, 2016. DOI: http://dx.doi.org/10.5902/1980509822753.

Curto, R. A. et al. Caracterização da estrutura e desenvolvimento de modelos para quantificação do potencial madeireiro em povoamento não manejado de Araucaria angustifolia. Pesquisa Florestal Brasileira, v. 34, n. 80, p. 303-319, 2014. DOI: 10.4336/2014.pfb.34.80.764.

David, H. C. et al. Critérios de estratificação para o ajuste de funções de afilamento em fustes de pinus. Pesquisa Florestal Brasileira, v. 34, n. 79, p. 197-206, 2014. DOI: 10.4336/2014.pfb.34.79.659.

Embrapa. Mapa simplificado de solos do estado do Paraná. 2012. Disponível em . Acesso em: 28 maio 2015.

Figueiredo Filho, A. et al. Dinâmica do afilamento do tronco e da produção de madeira em plantios de Araucaria angustifolia. Cerne, v. 20, n. 4, p. 595-603, 2014. DOI: 10.1590/01047760201420041386.

Figueiredo Filho, A. et al. Efeito da idade no afilamento e sortimento em povoamentos de Araucaria angustifolia. Floresta e Ambiente, v. 22, n. 1, p. 50-59, 2015. DOI: 10.1590/2179-8087.080114.

Finger, C. A. G. Fundamentos de biometria florestal. Santa Maria, RS: UFSM/CEPEF/FATEC, 1992. 314 p.

Graybill, F. A. Theory and application of the linear model. Belmont: Duxbury Press, 1976. 704 p.

Indústria Brasileira de Árvores. IBÁ: Indústria Brasileira de Árvores. São Paulo: Studio 113, 2016. 100 p. Relatório anual da Indústria Brasileira de Árvores 2016. Disponível em: . Acesso em: 4 maio 2017.

Instituto Agronômico do Paraná. Cartas climáticas do Paraná: classificação climática segundo Köppen. Londrina, [s.d.]. Disponível em: . Acesso em: 15 jan. 2015.

Kohler, S. V. et al. Evolution of tree stem taper in Pinus taeda stands. Ciência Rural, v. 46, n. 7, p. 1185-1191, 2016. DOI: 10.1590/0103-8478cr20140021.

Larson, P. R. Stem form development of forest trees. Forest Science, Monograph 5, n. 4, p. 1-41, 1963. Suplemento.

Li, R. & Weiskittel, A. R. Comparison of model forms for estimating stem taper and volume in the primary conifer species of the North American Acadian Region. Annals of Forest Science, v. 67, n. 3, p. 302. 2010. DÓI: DOI: 10.1051/forest/2009109.

Loureiro, G. H. et al. Avaliação de equações de afilamento em um plantio de Araucaria angustifolia (Bertol.) Kuntze utilizando o diâmetro como variável dependente. In: CONGRESSO FLORESTAL PARANAENSE, 4., Curitiba, 2012. Anais... [Curitiba]: Malinovski, 2012. Disponível em < http://malinovski.com.br/CongressoFlorestal/Trabalhos/04-Manejo_Plantadas/MFPlantadas-Artigo-05.pdf>. Acesso em: 17 nov. 2015.

Maack, R. Geografia física do Estado do Paraná. Curitiba: José Olympio, 1981. 450 p.

Sharma, M. & Parton, J. Modeling stand density effects on taper for jack pine and black spruce plantations using dimensional analysis. Forest Science, v. 55, n. 3, p. 268-282, 2009.

Téo, S. J. et al. Modelos de afilamento para Pinus elliottii em diferentes idades, na região de Caçador, SC. Floresta, v. 43, n. 3, p. 439-452, 2013. DOI: 10.5380/rf.v43i3.30320.

Yoshitani Junior, M. et al. Funções de afilamento para plantios desbastados de Pinus taeda. Floresta, v. 42, n. 1, p. 169-176, 2012. DOI: 10.5380/rf.v42i1.26315.




DOI: http://dx.doi.org/10.4336/2017.pfb.37.90.1329

Direitos autorais 2017

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

INDEXADORES:

ASP / Ebsco, AGRIS, Agrobase / Binagre , BDPA, CABI Direct, CCN, CIRS, Diadorim , DOAJ, e.journals, Forestry Compendium, Genamics JournalSeek, Google Acadêmico, Journals for free, Latindex, Livre, Miar, OasisbrPortal da Capes, RCAAP, Road, Sabiia, Scilit, Redib

.

Pesquisa Florestal Brasileira
Brazilian Journal of Forestry Research

 

Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional