Comportamento da relação hipsométrica de Araucaria angustifolia no capão da Engenharia Florestal da UFPR

Sebastião do Amaral Machado, Rodrigo Geroni Mendes Nascimento, Alan Lessa Derci Augustynczik, Luís César Rodrigues da Silva Silva, Marco Aurélio Figura, Eder Miguel Pereira, Saulo Jorge Téo

Resumo


Esta pesquisa teve como objetivos testar e selecionar os melhores modelos matemáticos para estimar
a altura total (ht) e a altura de fuste (hf), em função do diâmetro à altura do peito (DAP), bem como estabelecer a
relação dendrométrica entre ht/hf. Os dados provieram da medição de diâmetros, altura total e altura de fuste de
todas as araucárias existentes no fragmento de Floresta Ombrófila Mista, de 15,2 hectares, situado no Campus
Jardim Botânico da Universidade Federal do Paraná (UFPR), Curitiba, PR. Foram testados 13 modelos, incluindo
modelos aritméticos, logarítmicos e não-lineares adaptados, como os de Chapman & Richards e de Mitscherlich
ou Monomolecular. Os modelos não-lineares foram ajustados pelo algoritmo de Levenberg-Marquardt. Utilizaramse,
como critérios estatísticos de seleção dos melhores ajustes, a análise gráfica dos resíduos, o erro padrão da
estimativa em porcentagem (Syx%) e o coeficiente de determinação ajustado (R2
aj). Foi encontrado R2
aj muito
baixo para todos os modelos ajustados, caracterizando um estágio avançado e assintótico da espécie em estudo.
O melhor modelo para estimativa da variável ht foi o proposto por Stoffels & Van Soest, e para hf a equação de
Curtis na sua forma logarítmica. A equação linear ajustada para estimar a altura total em função da altura do fuste
apresentou R2
aj= 0,88 e Syx%= 5 %, caracterizando uma forte relação entre as duas variáveis.

Palavras-chave


Curva altura/diâmetro; relação dendrométrica; modelos hipsométricos.

Texto completo:

PDF




Direitos autorais 2010

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

INDEXADORES:

ASP / Ebsco, AGRIS, Agrobase / Binagre , BDPA, CABI Direct, CCN, CIRS, Diadorim , DOAJ, e.journals, Forestry Compendium, Genamics JournalSeek, Google Acadêmico, Journals for free, Latindex, Livre, Miar, OasisbrPortal da Capes, RCAAP, Road, Sabiia, Scilit, Redib

.

Pesquisa Florestal Brasileira
Brazilian Journal of Forestry Research

 

Este periódico é afiliado à Associação Brasileira de Editores Científicos.


Os originais publicados na Pesquisa Florestal Brasileira estão disponibilizados de acordo com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional