Conteúdo de nutrientes na serapilheira em três fisionomias do Cerrado do Distrito Federal

Fabiana Piontekowski Ribeiro, Angela Pereira Bussinguer, Barbara Elias Reis Hodecker, Alcides Gatto

Resumo


O estudo foi realizado na Fazenda Água Limpa, DF, em três fisionomias: Cerrado típico, mata de galeria e povoamento de Eucalyptus urograndis, e teve por objetivo analisar o conteúdo de macro e micronutrientes via estoque de serapilheira, durante as épocas seca e chuvosa. Procedeu-se a coleta mensal de serapilheira no período de setembro de 2011 a agosto de 2012. As amostras foram coletadas aleatoriamente, com três repetições em cada fisionomia sendo secas para posterior determinação dos teores de nutrientes. Os resultados foram avaliados por análise de variância, teste de Tukey e correlação de Pearson. Os conteúdos de macronutrientes no estoque de serapilheira na Mata de Galeria e eucalipto apresentaram-se na ordem de N > Ca > K > Mg > S > P no período chuvoso, e no seco o S foi superior ao Mg para o eucalipto, não sendo observada alteração na Mata de Galeria. No Cerrado típico, a ordem foi N > Ca > S > Mg > K > P no período chuvoso, alterando para N > Ca > K > S > Mg > P no período seco.

Palavras-chave


Macronutrientes; Micronutrientes; Eucalypus

Texto completo:

PDF

Referências


Abreu, C. A. et al. Micronutrientes. In: Novais, R. F. et al. Fertilidade do solo. Viçosa, MG: Sociedade Brasileira de Ciência do Solo, 2007. p. 646-736.

Alves, A. R. et al. Aporte e decomposição de serapilheira em área de Caatinga, na Paraíba. Revista de Biologia e Ciências da Terra, v. 6, n. 2, p. 194-203, 2006.

Barros, N. F. et al. Fertilização e correção do solo para o plantio de eucalipto. In: Barros, N. F. & Novais, R. F. (Ed.). Relação solo-eucalipto. Viçosa, MG: Folha de Viçosa, 1990. p. 127-186.

Bündchen, M. et al. Status nutricional e eficiência no uso de nutrientes em espécies arbóreas da floresta subtropical no sul do Brasil. Scientia Forestalis, v. 41, n. 2, p. 227-236, 2013.

Caldeira, M. V. W. et al. Biomassa e nutrientes da serapilheira em diferentes coberturas florestais. Comunicata Scientiae, v. 4, n. 2, p. 111-119, 2013.

Caldeira, M. V. W. et al. Quantificação de serapilheira e de nutrientes floresta ombrófila mista Montana - Paraná. Revista Acadêmica, v. 5, n. 2, p. 101-116, 2007.

Campos, E. H. et al. Acúmulo de serrapilheira em fragmentos de Mata Mesofítica e Cerrado stricto senso em Uberlândia-MG. Sociedade & Natureza, v. 20, n. 1, p. 189-203, 2008.

Cantarella, H. Nitrogênio. In: Novais, R. F. et al. Fertilidade do solo. Viçosa, MG: Sociedade Brasileira de Ciência do Solo, 2007. p. 375-470.

Carvalho, D. C. et al. Ciclagem de nutrientes de um plantio de eucalipto em regeneração de espécies nativas no sub-bosque. Floresta, v. 47, n. 1, p. 17-27, 2017. DOI: 10.5380/rf.v47i1.43652.

Conti Júnior, J. L. F. et al. Deposição de folhedo e fluxo de nutrientes em eucalipto geneticamente modificado. Brazilian. Pesquisa Florestal Brasileira, v. 37, n. 89, p. 89-92, 2017. DOI: 10.4336/2017.pfb.37.89.985.

Corrêa, R. S. et al. Deposição de serapilheira e micronutrientes ao longo das estações do ano em um plantio de eucalipto estabelecido sobre pastagem natural degradada no bioma pampa. Scientia Forestalis, v. 44, n. 110, p. 435-442, 2016. DOI: 10.18671/scifor.v44n110.16.

Cunha, G. M. et al. Ciclagem de nutrientes em Eucalyptus grandis W. Hill ex Maiden no Norte Fluminense. Revista Árvore, v. 29, n. 3, p. 353-363, 2005. DOI: 10.1590/S0100-67622005000300002.

Cunha Neto, F. et al. Acúmulo e decomposição da serapilheira em quatro formações florestais. Ciência Florestal, v. 23, n. 3, p. 379-387, 2013. DOI: 10.5902/1980509810549.

Felfili, J. M. et al. Changes in floristic composition of cerrado sensu stricto in Brazil over a nine-year period. Journal of Tropical Ecology, v. 16, p. 579-590, 2000.

Ferreira, G. W. D. et al. Nutrient release from decomposing Eucalyptus harvest residues following simulated management practices in multiple sites in Brazil. Forest Ecology and Management, v. 370, p. 1-11, 2016. DOI: 10.1016/j.foreco.2016.03.047.

Franco, A. C. Biodiversidade de forma e função: implicações ecofisiológicas das estratégias de utilização de água e luz em plantas lenhosas do cerrado. In: Scariot, A. et al. (Ed.). Cerrado: ecologia, biodiversidade e conservação. Brasília, DF: Ministério de Meio Ambiente, 2005. p. 179-196.

Gatto, A. et al. Ciclagem e balanço de nutrientes no sistema solo-planta em um plantio de Eucalyptus sp. no Distrito Federal. Revista Brasileira de Ciência do Solo, v. 38, p. 879-887, 2014. DOI: 10.1590/S0100-06832014000300019.

Haridasan, M. Nutrient cycling as a function of landscape and biotic characteristics in the cerrado of central Brazil. In: McClain, M. E. et al. (Ed.). Biogeochemistry of the Amazon basin and its role in a changing world. New York: Oxford University Press, 2001. p. 68-83.

Haridasan, M. Nutritional adaptations of native plants of the Cerrado biome in acid soils. Brazilian Journal of Plant Physiology, v. 20, n. 3, p. 183-195, 2008. DOI: 10.1590/S1677-04202008000300003.

Hawkesford, M. et al. Functions of macronutrients. In: Marschner, P. (Ed.). Marschner’s mineral nutrition of higher plants. 3rd ed. Oxford: Elsevier, 2012. p. 135-189.

Indústria Brasileira de Árvores. IBÁ 2015. São Paulo, 2015. 80 p. Relatório Ibá 2015. Disponível em: . Acesso em: 9 mar. 2015.

Laclau, J. et al. Mixing Eucalyptus and Acacia trees leads to fine root over-yielding and vertical segregation between species. Oecologia, v. 172, p. 903-913, 2013. DOI: 10.1007/s00442-012-2526-2.

Lloyd, J. et al. Contributions of woody and herbaceous vegetation to tropical savanna ecosystem productivity: a quasi-global estimate. Tree Physiology, v. 28, p. 451-468, 2008.

Macedo, M. O. et al. Changes in soil C and N stocks and nutrient dynamics 13 years after recovery of degraded land using leguminous nitrogen-fixing trees. Forest Ecology and Management, v. 255, p. 1516-1524, 2008. DOI: 10.1016/j.foreco.2007.11.007.

Matoh, T. et al. Ubiquity of a borate-rhamnogalacturonan II complex in the cell walls of higher plants. Plant Cell Physiology, v. 37, p. 636-640, 1996.

Mattiello, E. M. et al. Transporte de Boro no solo e sua absorção. Revista Brasileira de Ciência do Solo, v. 33, p. 1281-1290, 2009.

Melos, A. R. et al. Produção, estoque e retenção hídrica da serrapilheira em encosta sob plantio de híbridos de Eucalyptus Urophylla e Eucalyptus Grandis: médio vale do Rio Paraíba do Sul. Anuário do Instituto de Geociências, v. 3, p. 66-73, 2010.

Nardoto, G. B. et al. Nutrient use efficiency at ecosystem and species level in savanna areas of Central Brazil and impacts of fire. Journal of Tropical Ecology, v. 22, p. 191-201, 2006. DOI: 10.1017/S0266467405002865.

Novais, R. F. et al. Fósforo. In: Novais, R. F. et al. Fertilidade do solo. Viçosa, MG: Sociedade Brasileira de Ciência do Solo, 2007. p. 471-537.

O’neill, M. A. et al. Rhamnogalacturonan II: structure and function of a borate cross-linked cell wall pectic polysaccharide. Annual Review of Plant Biology, v. 55, p. 109-39, 2004. DOI: 10.1146/annurev.arplant.55.031903.141750.

Paiva, A. O. et al. Estoque de carbono em Cerrado sensu stricto do Distrito Federal Revista Árvore, v. 35, p. 527-538, 2011. DOI: 10.1590/S0100-67622011000300015.

Paoli, G. D. et al. Soil nutrients affectspatial patterns of aboveground biomass and emergent treedensity in southwestern Borneo. Oecologia, v. 155, p. 287-299, 2008. DOI: 10.​1007/​s00442-007-0906-9.

Prado, C. H. B. A. et al. Seasonal leaf gas exchange and water potential in a woody cerrado species community. Brazilian Journal of Plant Physiology, v. 16, p. 7-16, 2004. DOI: 10.1590/S1677-04202004000100002.

Parron, L. M. et al. Produção e composição química da serapilheira em um gradiente topográfico em Mata de Galeria no Bioma Cerrado. Planaltina, DF: Embrapa Cerrados, 2004. 23 p. (Embrapa Cerrados. Boletim de pesquisa e desenvolvimento, 128).

Raven, J. A. Short and long-distance transport of boric acid in plants. New Phytologist, v. 84, p. 231-249, 1980. DOI: 10.1111/j.1469-8137.1980.tb04424.x.

Ribeiro, J. F & Walter, B. M. T. As principais fitofisionomias do Bioma Cerrado In: Sano, M. S. & Almeida, S. P. Cerrado: ecologia e flora. Embrapa: Brasília, DF, 2008. p. 153-212.

Ribeiro, S. C. et al. Above and belowground biomass in a Brazilian Cerrado. Forest Ecology and Management, v. 262, p. 491-499, 2011. DOI: 10.1016/j.foreco.2011.04.017.

Richards, A. E. et al. The influence of mixed tree plantations on the nutrition of individual species: a review. Tree Physiol, v. 30, p. 1192-208, 2010. DOI: 10.1093/treephys/tpq035.

Rossatto, D. R. et al. Seasonal variation in leaf traits between congeneric savanna and forest trees in Central Brazil: implications for forest expansion into savanna. Trees, v. 27, p. 1139-1150, 2013. DOI: 10.1007/s00468-013-0864-2.

Sanchez, C. A. Phosphohorus. In: Barker, A. V. & Pilbeam, D. J. (Ed.). Handbook of plant nutrition. New York: Taylor & Francis, p. 51-90, 2006.

Santos, A. F. A. et al. Eucalyptus litter capacity of stock and water retention. Floresta e Ambiente, v. 24, p. 1-9. 2017. DOI: 10.1590/2179-8087.030315.

Santos, H. G. dos et al. Sistema brasileiro de classificação de solos. 3. ed. Brasília, DF: Embrapa, 2013. 353 p.

Schumacher, M. V. et al. Produção e decomposição de serapilheira em um povoamento de Eucalyptus urophylla x Eucalyptus globulus maidenii. Revista Cerne, v. 19, n. 3, p. 501-508, 2013. DOI: 10.1590/S0104-77602013000300018.

Silveira, R. L. V. A. et al. Monitoramento nutricional nos povoamentos de Eucalyptus na região de Bofete e Itatinga pelos métodos do nível crítico e DRIS. Salto: Eucatex, 2002. 30 p. Relatório de pesquisa.

Skorupa, A. L. A. et al. Forest litter decomposition as affected by eucalyptus stand age decomposição de serapilheira florestal. Revista Árvore, v. 39, p. 1055-1064, 2015. DOI: 10.1590/0100-67622015000600008.

Souza, J. V. et al. Stock and litter decomposition in different vegetation types and eucalypt plantations in the Cerrado region, Brazil. Australian Journal of Basic and Applied Sciences, v. 10, p. 74-81, 2016.

Tang, G. et al. Accelerated nutrient cycling via leaf litter, and not root interaction, increases growth of Eucalyptus in mixed-species plantations with Leucaena. Forest Ecology Management, v. 310, p. 45-53, 2013. DOI: 10.1016/j.foreco.2013.08.021.

Turner, J. & Lambert, M. Pattern of carbon and nutrient cycling in a small Eucalyptus forest catchment, NSW. Forest Ecology and Management, v. 372, p. 258-268, 2016. DOI: 10.1016/j.foreco.2016.04.012.

Versini, A. et al. The manipulation of organic residues affects tree growth and heterotrophic CO2 efflux in a tropical Eucalyptus plantation. Forest Ecolology Managment, v. 301, p. 79-88, 2013. DOI: 10.1016/j.foreco.2012.07.045.

Viani, R. A. G. et al. Savanna soil fertility limits growth but not survival of tropical forest tree seedlings. Plant Soil, v. 349, p. 341-353, 2011. DOI: 10.1007/s11104-011-0879-7.

Vieira, J. A. G. et al. Produção de serapilheira e retorno de nutrientes ao solo pela espécie Eucalyptus urograndis. Revista Brasileira de Agroecologia, v. 4, n. 2, p. 40-43, 2009.

Viera, M. et al. Dinâmica de decomposição e nutrientes em plantio de Eucalyptus Urophylla × Eucalyptus Globulus no Sul do Brasil. Revista Floresta e Ambiente, v. 20, n. 3, p. 351-360, 2013. DOI: 10.4322/floram.2013.021.

Viera, M. et al. Disponibilização de nutrientes via decomposição da serapilheira foliar em um plantio de Eucalyptus urophylla x Eucalyptus globulus. Revista Floresta e Ambiente, v. 21, n. 2, p. 307-315, 2014. DOI: 10.1590/2179-8087.066313.

Villa, E. B. et al. Aporte de serapilheira e nutrientes em área de restauração florestal com diferentes espaçamentos de plantio. Floresta Ambiente, v. 23, n. 1, p. 90-99, 2016. DOI: 10.1590/2179-8087.067513.

Vourlitis, G. L. et al. Variations in stand structure and diversity along a soil fertility gradient in a Brazilian savanna (Cerrado) in southern Mato Grosso. Soil Science Society of America, v. 77, p. 1370-1379, 2013. DOI: 10.2136/sssaj2012.0336.

Wolf, B. Improvement in the azometine-H+ method for determination of boron. Communication in Soil Science and Plant Analysis, v. 5, p. 39-44, 1974.




DOI: https://doi.org/10.4336/2017.pfb.37.92.1312



Direitos autorais 2017

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

INDEXADORES:

ASP / EbscoAGRISAgrobase / Binagre , BDPACABI DirectCCNDiadorim , DOAJe.journalsForestry CompendiumGenamics JournalSeekGoogle AcadêmicoJournals for freeLatindexLivreMiarOasisbrPeriodicaPortal da CapesRCAAPRoadSabiiaScilitRedib.

 

Pesquisa Florestal Brasileira
Brazilian Journal of Forestry Research

 

Este periódico é afiliado à Associação Brasileira de Editores Científicos.


Os originais publicados na Pesquisa Florestal Brasileira estão disponibilizados de acordo com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional