Caracterização de substratos para produção de mudas de espécies florestais elaborados a partir de resíduos orgânicos

Shizuo Maeda, Renato Antonio Dedecek, Raul Bortolotto Agostini, Guilherme de Castro Andrade, Helton Damin da Silva

Resumo


Considerando a necessidade de viabilizar opções de destinação de resíduos das atividades agropecuárias e agroindustriais, caracterizaram-se química e fisicamente resíduos das indústrias madeireira e cervejeira e da caprinocultura previamente compostados, com potencial para utilização como substratos para produção de mudas de espécies florestais. Foram avaliadas as seguintes  combinações (v:v): S1) substrato comercial (Plantmax Florestal®) + casca de pínus parcialmente decomposta (CP) (1:1); S2) bagaço de malte + serragem (1:4); S3) lodo celulósico + serragem (1:1); S4) composto do tratamento 3 + CP (1:1); S5) lixívia celulósica + serragem (4:1); S6) lixívia celulósica + serragem (3:2); S7) composto do tratamento 6 + CP (1:1) e, S8) esterco de caprino. As variáveis
físico-químicas avaliadas foram: pH CaCl2, teores de P, C, N, K, Ca, Mg, Al, H+Al, Na; CTC, m e C/N; macroporosidade, microporosidade, densidade de partículas e água disponível. Os substratos formulados com as misturas de Plantmax Florestal® + casca de pínus (1:1); bagaço de malte + serragem (1:4); lodo celulósico + serragem (1:1) misturado com casca de pínus (1:1) e esterco de caprino compostado podem ser utilizados na produção de mudas de espécies florestais tolerantes à acidez, adotando os protocolos de manejo recomendados,
tanto para irrigação quanto para a fertilização.

Palavras-chave


Lodo celulósico, lixívia celulósica, lixívia negro, bagaço de malte, esterco de caprino, características físico-químicas.

Texto completo:

PDF




Direitos autorais 2010

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

INDEXADORES:

ASP / Ebsco, AGRIS, Agrobase / Binagre , BDPA, CABI Direct, CCN, CIRS, Diadorim , DOAJ, e.journals, Forestry Compendium, Genamics JournalSeek, Google Acadêmico, Journals for free, Latindex, Livre, Miar, OasisbrPortal da Capes, RCAAP, Road, Sabiia, Scilit, Redib

.

Pesquisa Florestal Brasileira
Brazilian Journal of Forestry Research

 

Este periódico é afiliado à Associação Brasileira de Editores Científicos.


Os originais publicados na Pesquisa Florestal Brasileira estão disponibilizados de acordo com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional