Crescimento de Dalbergia miscolobium em substrato de rejeito da mineração de quartzito fertilizado

Cristiany Silva Amaral, Enilson de Barros Silva, Israel Marinho Pereira, Bárbara Olinda Nardis, Neubert Homem Gonçalves

Resumo


O objetivo desse trabalho foi avaliar o comportamento de Dalbergia miscolobium Benth sob a influência da adubação mineral e orgânica quando cultivada em rejeito da mineração de quartzito, visando subsidiar ações voltadas para a recuperação de áreas de exploração. O experimento foi conduzido em casa de vegetação, em delineamento experimental inteiramente casualizado com quatro repetições. Os tratamentos consistiram de cinco combinações de adubação orgânica (AO) e mineral (AM) e um tratamento adicional do rejeito sem AO e AM (controle). As combinações foram: 100%AM; 25%AO+75%AM; 50%AO+50%AM; 75%AO+25%AM; 100%AO. As doses de 100% de AM e AO foram de 25 mg N, 25 mg P2O5, 20 mg K2O e 5 g de esterco de curral por dm³ de rejeito. As plantas de D. miscolobium responderam à adubação mineral com as doses recomendadas, sem adição de esterco de curral. O acúmulo de nutrientes nas plantas de D. miscolobium nas doses recomendadas foi na seguinte ordem na parte aérea: N > K > Ca > S > P > Mg > Mn > Fe > Cu > B > Zn. O rejeito da mineração de quartzito forma um habitat favorável para o crescimento de D. miscolobium com adubação mineral.


Palavras-chave


Área degradada; Adubação mineral; Adubação orgânica; Acúmulo de nutrientes

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.4336/2013.pfb.33.74.423



Direitos autorais 2013

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

INDEXADORES:

ASP / Ebsco, AGRIS, Agrobase / Binagre , BDPA, CABI Direct, CCN, CIRS, Diadorim , DOAJ, e.journals, Forestry Compendium, Genamics JournalSeek, Google Acadêmico, Journals for free, Latindex, Livre, Miar, OasisbrPortal da Capes, RCAAP, Road, Sabiia, Scilit, Redib

.

Pesquisa Florestal Brasileira
Brazilian Journal of Forestry Research

 

Este periódico é afiliado à Associação Brasileira de Editores Científicos.


Os originais publicados na Pesquisa Florestal Brasileira estão disponibilizados de acordo com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional