Danos causados por diferentes níveis de desfolha artificial para simulação do ataque de formigas cortadeiras em Pinus taeda e Eucalyptus grandis

Wilson Reis Filho, Franciele dos Santos, Priscila Strapasson, Mariane Aparecida Nickele

Resumo


A desfolha artificial permite mensurar a intensidade do dano devido à desfolha causada por insetos. No presente estudo, buscou-se avaliar os danos causados por formigas cortadeiras em plantios de Pinus taeda e Eucalyptus grandis com 30 dias de idade. Foi estabelecida uma classificação baseada em níveis de desfolha semelhantes aos causados por formigas cortadeiras. Para P. taeda, os níveis foram: N1: 50%, N2: 75%, N3: 100% e N4: 100% de desfolha, incluindo o corte do meristema apical. Para E. grandis, os níveis foram N1: 50%, N2: 75% e N3: 100% de desfolha, incluindo o corte do meristema apical. Após um ano, as mudas de P. taeda tiveram perdas em altura e diâmetro nos níveis de N2 a N4. Mudas de P. taeda desfolhadas no nível N4 apresentaram perdas de 37,0% em altura e 45,4% em diâmetro. As mudas de E. grandis apresentaram perdas aos três meses de idade, sendo estas proporcionais à intensidade de desfolha. Após um ano, verificaram-se perdas de 13,3% em altura e 20% em diâmetro, nas plantas de P. taeda que tiveram 100% de desfolha. Plantas de P. taeda foram mais prejudicadas pela simulação do ataque de formigas cortadeiras do que as de E. grandis.

doi: 10.4336/2011.pfb.31.65.37


Palavras-chave


Níveis de dano, plantios florestais, pragas florestais.

Texto completo:

PDF




Direitos autorais 2011

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

INDEXADORES:

ASP / Ebsco, AGRIS, Agrobase / Binagre , BDPA, CABI Direct, CCN, CIRS, Diadorim , DOAJ, e.journals, Forestry Compendium, Genamics JournalSeek, Google Acadêmico, Journals for free, Latindex, Livre, Miar, OasisbrPortal da Capes, RCAAP, Road, Sabiia, Scilit, Redib

.

Pesquisa Florestal Brasileira
Brazilian Journal of Forestry Research

 

Este periódico é afiliado à Associação Brasileira de Editores Científicos.


Os originais publicados na Pesquisa Florestal Brasileira estão disponibilizados de acordo com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional