Compactação de biomassa vegetal visando à produção de biocombustíveis sólidos

Autores

  • Thiago de Paula Protásio Universidade Federal de Lavras (UFLA), Departamento de Ciências Florestais.
  • Isabel Cristina Nogueira Alves Universidade Federal de Lavras (UFLA), Departamento de Ciências Florestais.
  • Paulo Fernando Trugilho Universidade Federal de Lavras (UFLA), Departamento de Ciências Florestais.
  • Vinícius Oliveira Silva Universidade Federal de Lavras (UFLA), Departamento de Ciências Florestais.
  • Ana Elisa Rodarte Baliza Universidade Federal de Lavras (UFLA), Departamento de Ciências Florestais.

DOI:

https://doi.org/10.4336/2011.pfb.31.68.273

Palavras-chave:

Briquetes, Densidade energética, Variação volumétrica

Resumo

O objetivo do presente trabalho foi avaliar briquetes produzidos a partir de casca de café, serragem de eucalipto e resíduos da colheita do milho, e a influência do tempo após a compactação em algumas propriedades dos briquetes. Após a biomassa ser previamente seca em estufa, os briquetes foram produzidos em uma briquetadeira laboratorial, à temperatura de 120±5ºC e pressão de 15 MPa. Determinaram-se a densidade a granel e o poder calorífico das biomassas in natura. Após a compactação, avaliou-se a influência do tempo sobre a umidade, a expansão volumétrica e a densidade aparente dos briquetes. A partir dos resultados obtidos, pode-se observar que a casca de café moída apresentou o maior valor médio para densidade a granel. Estatisticamente, as biomassas analisadas apresentaram o mesmo poder calorífico superior. O efeito do tempo após a compactação da biomassa foi significativo para a umidade em base seca e densidade aparente para todos os briquetes produzidos. Os briquetes produzidos a partir dos resíduos da colheita do milho apresentaram acentuada expansão volumétrica. Quanto à resistência à tração por compressão diametral, os briquetes de casca de café apresentaram o maior valor. Os resultados encontrados reforçam a potencialidade de utilização energética dos briquetes oriundos da compactação da casca de café.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Thiago de Paula Protásio, Universidade Federal de Lavras (UFLA), Departamento de Ciências Florestais.

Sou graduando em Engenharia Florestal pela Universidade Federal de Lavras. Tenho experiência na área de Recursos Florestais e Engenharia Florestal, com ênfase em Ciência e Tecnologia da Madeira e Energia da Biomassa.

Isabel Cristina Nogueira Alves, Universidade Federal de Lavras (UFLA), Departamento de Ciências Florestais.

Doutoranda em Ciência e Tecnologia da Madeira, Universidade Federal de Lavras.

Paulo Fernando Trugilho, Universidade Federal de Lavras (UFLA), Departamento de Ciências Florestais.

Professor Associado II do Departamento de Ciências Florestais, Universidade Federal de Lavras, Setor de Ciência e Tecnologia da Madeira.

Vinícius Oliveira Silva, Universidade Federal de Lavras (UFLA), Departamento de Ciências Florestais.

Graduando em Engenharia Ambiental, Universidade Federal de Lavras.

Ana Elisa Rodarte Baliza, Universidade Federal de Lavras (UFLA), Departamento de Ciências Florestais.

Graduanda em Engenharia Florestal, Universidade Federal de Lavras, Departamento de Ciências Florestais, setor de Ciência e Tecnologia da Madeira.

Downloads

Publicado

17-06-2011

Como Citar

PROTÁSIO, Thiago de Paula; ALVES, Isabel Cristina Nogueira; TRUGILHO, Paulo Fernando; SILVA, Vinícius Oliveira; BALIZA, Ana Elisa Rodarte. Compactação de biomassa vegetal visando à produção de biocombustíveis sólidos. Pesquisa Florestal Brasileira, [S. l.], v. 31, n. 68, p. 273, 2011. DOI: 10.4336/2011.pfb.31.68.273. Disponível em: https://pfb.cnpf.embrapa.br/pfb/index.php/pfb/article/view/288. Acesso em: 17 jul. 2024.

Edição

Seção

Artigos Científicos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 > >> 

Artigos Semelhantes

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 > >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.